Últimas

Quinta-Feira, 25 de Janeiro de 2007, 07h:05 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

Reforma tributária ou o quê? (1)

   O secretário de Estado de Fazenda, Waldir Teis, discorre sobre a reforma tributária, para quem a proposta não atende aos anseios do cidadão. Leia abaixo o artigo de Teis.

   Desde o início de 2003, o Brasil vem se deparando com a insistência do Governo Federal em implantar uma reforma tributária. Nesse período (2003/2006) se travaram muitos debates na sociedade, no Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária), que é o órgão colegiado dos secretários de Fazenda e Finanças dos Estados, assim como no Congresso Nacional, além de reuniões do presidente com os governadores de Estado.
    Porém, nos discursos e nas matérias discutidas sempre foi visada, na verdade, não uma reforma tributária que pudesse atender os anseios do cidadão brasileiro, mas sempre se debateu um ponto central que é a federalização do ICMS, usando-se como subterfúgio principal da discussão, a guerra fiscal entre os Estados.
   Alertamos, no início de 2003, o presidente da Assembléia Legislativa de que a tão propalada reforma tributária colocaria e colocará um ponto final na autonomia e independência legislativa dos Estados, tanto que na época, por iniciativa do então presidente da Assembléia Legislativa do nosso Estado, se travaram alguns debates entre as demais Assembléias Estaduais do país.
   O problema crucial não está simplesmente na perda da autonomia legislativa dos Estados, de legislarem sobre a sua principal fonte de receita e sobre suas economias. O problema maior reside na abdicação do direito dos Estados legislarem, passando para o Congresso Nacional essa incumbência, principalmente num país como o nosso, infestado de desigualdades regionais, desigualdades sociais, culturais e econômicas, enfim, um Brasil rico em desigualdades.
   Vivenciamos ao longo dos primeiros quatro anos da gestão do governador Blairo Maggi, a dificuldade de aprovarmos no Confaz os incentivos fiscais que o Estado concede para determinados segmentos econômicos e ainda não conseguimos. Isso apenas com um colegiado de no máximo 27 integrantes que são os secretários de Fazenda e Finanças dos Estados. Imaginem o que poderá ocorrer numa discussão com um colegiado com 513 cabeças diferentes e no mínimo 513 interesses também diferentes.
   Os incentivos que o Estado de Mato Grosso se obriga a conceder são necessários para a atração de novas empresas, para a verticalização da nossa produção, para a geração de emprego e renda, e acima de tudo, para a viabilização do Estado nas suas economias para que, ao longo dos anos possa diminuir suas desigualdades, tanto micro-regionais quanto sociais. 
   Chamo a atenção neste artigo, porque não se trata de uma reforma tributária, mas apenas da federalização do ICMS, que é o único instrumento que os Estados têm atualmente para poderem legislar e viabilizar suas economias. Se a reforma tributária pretendida pelo Governo Federal (ou federalização do ICMS) for aprovada como está, subtraindo a autonomia legislativa dos Estados, estará constitucionalizada à estagnação econômica dos Estados mais pobres deste país. Voltarei ao assunto. 

WALDIR JÚLIO TEIS, secretário de Estado de Fazenda de Mato Grosso

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...

Com Paccola, Câmara terá polêmicas

paccola 400 curtinha   O vereador eleito pela Capital, tenente-coronel PM Marcos Eduardo Ticianel Paccola (foto), do Cidadania, promete levar muitas polêmicas para os embates que pretende travar no Legislativo. Ele é daqueles sem papas na língua. Defende, por exemplo, que a população tenha direito de se armar. Em...

Esposa de deputado na 2ª suplência

maria avalone 400   Não foi só o deputado estadual Wilson Santos que frustrou-se na tentativa de eleger membro da família à cadeira de vereador. O também parlamentar Carlos Avalone, presidente regional do PSDB, apostou todas as fichas na esposa Maria Avalone. Mas ela só chegou à...

Neurilan e apoio de Botelho à AMM

eduardo botelho 400 curtinha   Em busca de apoio de lideranças políticas para permanecer no comando da AMM por mais três anos, Neurilan Fraga foi pedir socorro para o presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho (foto). Quer que o parlamentar seja o presidente de honra de sua chapa. Neurilan tem se articulado como pode e,...

Candidato irritado chama EP de traste

abilio junior 400 curtinha   Abílio Júnior (foto), candidato do Podemos ao Palácio Alencastro, tem se mostrado mais irritado depois do debate promovido pela Fecomércio, na quarta à noite, quando, em vários momentos, se viu questionado e desqualificado pelo prefeito e candidato à...

Prefeito reeleito sob investigações

ze do patio 400 curtinha   A situação jurídica do prefeito populista e desgastado Zé do Pátio (foto), que acaba de ser reeleito para o terceiro mandato em Rondonópolis, sendo o segundo consecutivo, não é das melhores. Contra sua gestão tem pipocado denúncias sobre...