Últimas

Domingo, 19 de Agosto de 2007, 09h:48 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

DEBATE

Reforma tributária será votada no próximo mês

   No país onde se pratica uma das cargas tributárias mais elevadas do país, os brasileiros começam a viver a expectativa da aprovação da reforma tributária. O governo promete entregar no próximo mês o projeto para votação no Congresso Nacional. O clamor é geral para haver desoneração da folha de pagamento, com redução da contribuição ao INSS, o fim da CPMF (o governo, porém, quer tornar permanente essa contribuição), a unificação dos tributos federais e, principalmente, a homogeneização dos tributos estaduais.

   Ao invés de 27 alíquotas de ICMS, o país poderia ter quatro alíquotas homogêneas, com margem de manobra para os Estados manterem autonomia federativa. O governo fala em criar o Imposto sobre Valor Agregado (IVA) federal. Esse imposto substituiria quatro tributos (IPI, PIS, Cofins, CIDE-Combustíveis). Temas como esses estão na pauta há anos e, aos poucos, as propostas vão se afunilando.

   É um absurdo o que se paga de impostos. Tomemos como exemplo o Dia dos Pais, última data que movimentou o comércio de presentes. Alguns produtos, como perfumes importados, chegam a registrar incidência de mais de 70% do valor do produto, segundo dados do Instituto Brasileiro do Planejamento Tributário. Os impostos são altos sobre lembrancinhas ou presentes de valor mais elevado, como carros, e todos os produtos contêm impostos que encarecem o preço final.

     De acordo com o estudo elaborado pelo instituto, os tributos embutidos nos presentes podem variar de 13,18%, no caso de um livro, até 71,36%. O governo deveria divulgar o percentual de impostos nas embalagens, informando o contribuinte sobre o preço real do produto e o quanto ele foi encarecido devido aos impostos. Se isso acontecesse, certamente a reforma tributária já teria saído do papel porque o contribuinte ficaria indignado e disposto a pressionar nossos representantes políticos. Hoje, como o contribuinte não sabe quanto paga, ele também não cobra a aplicação destes recursos em melhorias para a população. Para se ter idéia, a carga tributária total (incluindo os demais tributos federais, estaduais e municipais) ficou no ano passado em cerca de 35% do PIB.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

IFMT e novo laboratório pra testagem

deiver 400 curtinha   Numa iniciativa inédita, o Campus do IFMT Cuiabá - Bela Vista, sob o diretor-geral Deiver Alessandro Teixeira (foto), terá um novo laboratório a ser utilizado para análise sorológica da Covid-19, através da pesquisa de IgG e IgM. A obra, orçada em R$ 1 milhão,...

Comitê chama órgãos fiscalizadores

emanuel pinheiro 400 curtinha   Para colocar fim às críticas sobre suposta falta de transparência na aplicação dos recursos transferidos a Cuiabá pelo governo federal com vistas ao enfrentamento à pandemia, o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) determinou que seu secretário de Saúde, Luiz...

PT sob risco de não eleger ninguém

marcos viana 400 curtinha   Mesmo tendo cabeça de chapa para prefeito, no caso o ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva, o PT dificilmente elege um vereador em Cuiabá no pleito deste ano. A chapa de pré-candidatos proporcionais é fraquíssima. O "grande" nome do partido é da professora Edna...

Único da família Oliveira pra vereador

luluca 400 curtinha   Na queda-de-braço entre irmãos, venceu, por enquanto, Luiz Arthur Oliveira Ribeiro, o Luluca (foto), que será candidato a vereador pelo MDB em Cuiabá, carregando o espólio político da família Oliveira. Irmão de Luluca, o ex-vereador Leonardo Oliveira, que procurou e...

2 nomes do DEM avaliam desistência

ivan evangelista 400 curtinha   A chapa de pré-candidatos do DEM a vereador pela Capital corre risco de sofrer duas baixas consideráveis. Os ex-vereadores Ivan Evangelista (foto), que atuou na Câmara por 13 anos, e Leonardo Oliveira, por dois mandatos, podem vir a desistir do teste das urnas. Mas, por enqanto, ambos garantem...

Sexto suplente na Câmara por um mês

aluizio leite 400 curtinha   Aluízio Leite (foto), filiado histórico do PV, tomou posse como vereador pela Capital na último dia 2. Mas vai ficar na cadeira por somente 31 dias, até o retorno do titular, delegado Marcos Veloso, que se afastou para cuidar de assuntos pessoais e hoje se encontra hospitalizado com...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.