Últimas

Terça-Feira, 16 de Outubro de 2007, 11h:45 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

CÁCERES

Reitor viaja a Cuba, enquanto Unemat vive caos

    Enquanto estudantes, professores e funcionários da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), em Cáceres, reclamam do descaso do poder Executivo para com a instituição, o reitor Taisir Mahmudo Karim e sua assessora Jocineide Macedo Karim viajam para Cuba nesta terça (16). Eles participam do 35º Aniversário de la Institucionalización de los Estúdios Superiores, na Província de Pinar del Rio. Só retornam a Mato Grosso no próximo dia 21. Parece que não estão nem aí ou, talvez, tenham ido buscar na terra de Fidel Castro inspirações e ensinamentos para tirar a Unemat do caos estrutural.

    A reitoria tem sido alvo de críticas diante de uma grave crise porque passa a Unemat. Há uma série de reinvindicações da comunidade acadêmica e dos servidores. O professor Adil Antonio Alves de Oliveira defende melhorias no funcionamento dos cursos superiores, políticas de apoio aos estudantes e que haja mais transparência na prestação de contas da única universidade estadual.

     Adil explica que foi criada no último dia 5 uma comissão para rever a situação vivenciada na Unemat. Além de pessoas ligadas ao segmento, a comissão é formada ainda por representantes da Assembléia Legislativa e das secretarias de Ciência e Tecnologia, de Fazenda, de Administração e de Planejamento. "A comissão está estudando o Pano de Cargos, Carreirase Salários dos funcionários e vamos levantar um diagnóstico completo da instituição. Queremos, sobretudo, transparência na prestação de contas", explica Adil.

       A Unemat possui um orçamento de R$ 66 milhões para o próximo ano e, desse montante, R$ 62 milhões serão gastos na folha de pessoal. Despesas básicas, como água, luz e telefone ultrapassam os R$ 3 milhões. Com serviços terceirizados a instituição gasta R$ 2,5 milhões. Lembrando que a universidade teve suas contas rejeitadas do exercício de 2006, sob Taisir Karim. (Pollyana Araújo)

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Maria Clara | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabéns Magnífico Reitor, pela iniciativa de buscar incentivos e novas parcerias, em um país onde a educação e a saúde são valorizados. Quanto a crítica da oposição, acredito ser vontade de lutar pela UNEMAT e não conseguir, como exemplo a manifestação desordenada e manipulada dos academicos, sem sucesso.

  • Irmano Indio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A UNEMAT está sob a mira de muitos Deputados que possuem vínculo com as instituições particulares de ensino em MT. Por isso o miseré do orçamento aprovado para nossa Universidade Estadual.

  • Mauro Lacerda | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Todos reivindicam um orçamento maior, reclamam que o governo busca provocar recessão na universidade, mas ninguém pergunta porque 93% do orçamento é em folha de pagamento. Talvez porque aprovem projetos de extensão e pesquisa fraudulentos e/ou fantasmas para tentar manter na universidade os professores que ingressaram na Unemat por meio do último concurso, aumentando, assim, sua carga horária de trabalho, uma vez que o concurso foi para um regime de 20 horas semanais, sendo que em praticamente nenhuma outra universidade do país são realizados concursos para regimes que não o de dedicação exclusiva. Talvez porque, com o crescimento para 11 campi universitários, esses campi apresentem uma infra-estrutura vergonhosa, sem laboratórios, sem biblioteca, sem campo para estágio dos alunos nos municípios, pois os próprios municípios não estão preparados para comportarem uma universidade: ou seja, quantidade em detrimento da qualidade. Talvez porque, ao concluírem o curso, os alunos não tenham campo para atuar (respondam: qual a damenda de postos de trabalho para absorver 40 licenciados em computação por semestre num município como Colíder, por exemplo? Onde esses licenciados vão trabalhar? Como frentistas, moto-táxi, caixa de Supermercado?) Talvez porque a concorrência nos concursos vestibulares tenha caído ano a ano, e a manutenção desses cursos se torne cada vez mais alta, pois praticamente ajoelham-se aos egressos do ensino médio para que estes se inscrevam no vestibular e, assim, basta não "zerar" a prova que o candidato é aprovado: como conseqüência, os alunos são medíocres (não por culpa deles, mas do ensino que receberam no ensino médio), e assim poucos deles conseguem concluir o curso, e esse custo de ingresso de 40 mas de conclusão de 5 ou 6 quem paga somos nós, contribuintes. Talvez, porque, enfim, a Unemat tenha se tornado num feudo de manutenção de seus próprios professores, independentemente se o ensino, pesquisa e extensão existam e funcionem com seriedade, como nas universidades com U MAIÚSCULO. Talvez sejam algumas hipóteses.

  • CATIUSCIA NASCIMENTO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    OS DOIS MERECEM IR PARA O PAREDÓN...

Briga eleitoral de parentes em General

renato vilela 400 general carneiro   A briga política, jurídica e eleitoral na pequena General Carneiro, de 14 mil habitantes, está acirrada e envolve, em palanques diferentes, grupos com vínculos familiares. São dois na disputa pela prefeitura. A ex-prefeita Magali Vilela desistiu de tentar de novo o teste das...

Ataques a EP e o revide dos amigos

fabinho 400 curtinha   O empresário Fábio Martins Defanti, o Fabinho Promoções (foto), que em 2016 disputou para vereador e perdeu, está sendo bombardeado de críticas em grupos de WhatsApp, inclusive pelos próprios amigos, por causa de comentários, gravados em dois vídeos, com um...

Luizão e 10 promessas em cartório

luizao 400   O empresário Luizão (foto), candidato a prefeito de Rondonópolis pelo Republicanos, registrou em cartório 10 comprimissos de gestão, garantindo, em caso de eleito, executá-los logo no primeiro mês de mandato. O primeiro deles é de zerar a fila de consultas, exames e cirurgias. E...

Ex-secretários de França sem mácula

roberto franca 400 curtinha   A assessoria jurídica da coligação de Roberto França (foto), que concorre à Prefeitura de Cuiabá pelo Patriota, classifica de mentirosa e irresponsável a notícia de que ex-secretários de França, da época em que comandou a Capital, de 1997 a...

Líderes de Lucas e apoios ao Senado

otaviano pivetta curtinha 400   As principais lideranças políticas da "República" de Lucas do Rio Verde estão divididas nos apoios sobre candidaturas ao Senado. O vice-governador Otaviano Pivetta (foto), recém-desfiliado do PDT, faz campanha pela coronel Rúbia Fernanda (Patriota), propagada como a candidata...

Reeleição difícil em Barra do Bugres

raimundo nonato 400   Aos 81 anos, o piauiense de Campo Maior, Raimundo Nonato (foto), busca renovar o mandato de prefeito de Barra do Bugres pelo DEM. Embora considerado carismático e populista, pioneiro no município e ajudado pela força da máquina pública, Nonato, que já foi prefeito nos anos 82 e 90,...