Últimas

Terça-Feira, 23 de Junho de 2009, 13h:55 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:23

DIVERGÊNCIA

Republicanos saem em defesa da permanência de Sachetti

   Um movimento dos representantes da base do PR pode fazer com que Moisés Sachetti permaneça no  comando regional da legenda. Muitos são os filiados do interior do Estado que não aceitam a decisão e estão na "bronca" por não terem sido consultados. Muitas vezes considerado "truculento" na forma de dirigir a legenda, Sachetti assumiu o cargo em fevereiro do ano passado e, desde então, é alvo constantes de críticas, principalmente, por parte das siglas aliadas ao governo Blairo Maggi. Na semana passada, inclusive, trocou farpas com o presidente da Assembleia, deputado José Riva - leia mais aqui. Se por um lado a gestão Sachetti causa polêmica, por outro, é vista com "bom olhos" por prefeitos, vices e vereadores republicanos.

   Entre aqueles que defendem a permanência de Sachetti, está Tião da Zaeli, vice-prefeito de Várzea Grande, segunda maior economia do Estado. Para ele, o dirigente não pode se questionado do ponto de vista de administração política. "Ele (Sachetti) teve mais acertos do que erros", declara. Alega ainda que, sob Moisés e Emanuel Pinheiro, secretário executivo do PR, a legenda republicana cresceu e ganhou espaço político. "Então, porque vamos mexer em time que está ganhando?", indaga.

Tião da Zaeli diz que em time que
está ganhando não se mexe

   Revoltado, o ex-prefeito de Chapada dos Guimarães (a 61 Km de Cuiabá), Gilberto Mello, derrotado nas urnas por Flávio Daltro (PP), afirma que se dependesse dele, Sachetti não deixaria a direção regional por considerar que foi um dos republicanos mais importantes durante a campanha eleitoral de 2008. "Eu não ganhei, mas ele (Moisés) foi mais participativo do que muitos deputados e secretários por ai", alfineta. Sobre as críticas, Mello defende o dirigente ao considerar que a polêmica faz parte do contexto político. "Não se pode ter uma opinião reta. Divergência tem que existir. Para mim, isso não passa de manobra para tirá-lo do cargo", dispara.

   Outro vice-prefeito que também saiu em defesa de Moisés Sachetti foi Luiz Antônio Ferreira de Mello, de Alta Floresta (765 km ao Norte de Cuiabá). Para ele, a dupla "Sachetti e Emanuel" fazem um trabalho satisfatório na condução do PR em Mato Grosso. "Mas até agora não fomos informados oficialmente dessa decisão", afirma. Chega a considerar a troca de comando como "natural", mas, questiona o motivo da suposta saída. "Tem que ver quais são os interesses", pondera.

Gilberto Mello afirma que se dependesse dele,
Sachetti não deixaria a direção regional

   Questionado sobre a possibilidade de deixar a secretaria executiva do PR com a saída de Moisés, Emanuel Pinheiro disse que ainda não considerou a possibilidade. Ele afirma que pediu ao partido um prazo até final do ano para decidir se será candidato ou não. Alega que passa por problemas pessoais. Tido como braço direito do republicano na condução da sigla, Emanuel afirma que a saída foi uma decisão pessoal de Moisés, durante uma conversa com Blairo no início do ano. O próprio Sachetti cogita uma candidatura de deputado estadual em 2010.

  Quem está "de olho" no cargo é o deputado Wellington Fagundes. Nos bastidores, tenta se articular, com apoio do seu companheiro de bancada Homero Pereira (PR), para viabilizar seu nome no comando da legenda, que possui 33 prefeitos, 17 vices, 228 vereadores, 5 deputados estaduais e 2 federais e mais o governador Blairo Maggi. Mas quem está cotado para assumir a função é o empresário republicano Mauro Mendes, que disputou o cargo de prefeito de Cuiabá no ano passado e foi derrotado no segundo turno pelo prefeito reeleito Wilson Santos (PSDB). (Sandra Costa)

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • olhovivo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ate que enfim os companheiros do PR sairam em defesa do Dr Moises, palhaçada, o homem trabalhou bem ate agora, por causa de um comentario desastroso esquece-se tudo que fez de bom. Nao sejamos hipocritas e vamos aproximar o Dr Moises com o Dep Riva, temos certeza que tudo se resolvera. Nao vamos achar que a batalha está ganha antes do minuto final. Humildade tanto para Dep Riva como para Dr Moises.

Kalil, ausência e críticas de educadores

gilmar ferreira 400 curtinha   O candidato a prefeito de Várzea Grande Kalil Baracat (MDB) não foi a um evento realizado pelo Sintep para apresentar suas propostas aos técnicos e professores da educação básica. A ausência e sem apresentar justificativa deixou professores na bronca. O sindicalista...

Ibope vê falha na pesquisa de Cuiabá

abilio 400   A  última pesquisa Ibope sobre intenção de voto para prefeito de Cuiabá, divulgada na sexta passada (16) pela TVCA, cujo resultado destoa muito de outras amostragens, foi feita por telefone. E, por causa disso, o próprio instituto, em nota de esclarecimento publicada no próprio site,...

Medeiros x Fernanda e o bolsonarismo

jose medeiros 400 curtinha   Não são apenas Carlos Fávaro (PSD) e Nilson Leitão (PSDB), que se auto-combatem, com um tentando desconstruir a candidatura do outro na corrida pela única vaga em disputa ao Senado. Como num ringue de boxe, José Medeiros (foto), do Podemos, e coronel Fernanda (Patriota)...

Leitão x Fávaro sob efeito-Bolsonaro

nilson leit�o 400   O ex-vice-governador e hoje senador interino Carlos Fávaro (PSD) e o ex-prefeito sinopense e ex-deputado federal pelo PSDB Nilson Leitão (foto) travam uma guerra eleitoral, com críticas mútuas, como se só existissem os dois na disputa para o Senado, quando, em verdade,...

Leverger e ex em palanque separado

francieli magalhaes 400 curtinha   Dois candidatos em chapas majoritárias em Santo Antonio de Leverger, hoje em palanques diferentes, já estiveram juntinhos na vida particular. O empresário Ademilson Dantas de Matos (PV), vice da chapa de Franklin Luis Carvalho (PSDB), foi casado com a petebista Francieli Magalhães...

Prefeito cuiabano vira saco de pancada

emanuel pinheiro 400 curtinha   O prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro (foto), que busca a reeleição e havia iniciado a campanha como grande favorito, inclusive com expectativa de ganhar no primeiro turno, se transformou em saco de pancada. Além de Abílio Júnior que o critica e ataca o tempo todo, o que acabou o...

MAIS LIDAS