Últimas

Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2007, 07h:22 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

Artigo

Retrospectiva 2007: incertezas e perspectivas

     Brasil, 1990, quanta saudade do Presidente Collor.
     Quando olho para trás, analisando este ano, além é claro os anteriores, percebo o abismo à beira do qual estamos vivendo: mentiras oficiais e uma Nação rastejante.
     Vejo guerras nas ruas, lutas de classe, movimentos ditos sociais, anarquizando  o País, invadindo propriedades, desrespeitando os direitos e garantias constitucionais que pertencem a todos os cidadãos brasileiros, políticos fazendo conchavos e se dando bem, a CPMF agora é “imposto dos ricos”, das “zelites”, a Amazônia e o Pantanal já não serão mais nossos, mas das “tão bem intencionadas Ong’s e dos  políticos vendilhões....Tudo isso e  muito, mas muito mais coisas estão acontecendo neste País.
     Estamos vivendo um regime de exceção. Estamos presenciando uma transição perigosa e fatídica neste País. Estamos pagando a corrupção, a arrogância, o entreguismo, a mediocridade que ainda tem a pretensão de se perpetuar no Poder.
     É desesperadora a situação do Brasil.
     Não se pode conceber um País com riquezas naturais exuberantes e ricas, um banco genético farto  e  desconhecido, recursos hídricos imensuráveis e outras coisas, como um barco à deriva.
     Não temos líderes, temos ditadores. Não temos representantes, temos interesseiros de plantão, que venderiam até a alma para ficarem no poder. Além de idiotas, são medíocres e baratos, pois na bolsa de valores, provavelmente, só dariam prejuízos, mais do que dão à Nação Brasileira.
     2007 foi um ano negro e não creio que 2008 será um ano promissor. O Brasil agora é um País de poucos. Esquecendo dos mensalões e mensalinhos, ainda teremos muito, mas muito mesmo o que apurar. Muita gente deveria estar atrás das grades, mas está nas cadeiras confortáveis do Congresso e dos Palácios.
     Enquanto homens como um ex-Governador de Mato Grosso, hoje Deputado Federal, colocam “ouro” em suas torneiras, e se precisar digo o nome, nós, os pagadores de impostos, os “povo das zelites”, amargamos prejuízos e perdas, não só econômicas, mas morais e definitivamente, arrasadoras.
     Vejo o maior plantador de soja individual do mundo, falar em desmatamento zero, enquanto instituições como o INPE, demonstram todos os dias, o avanço da destruição na Amazônia. Unir-se a Ong’s é abrir a portas para os inimigos do Brasil e de Mato Grosso.
     Vejo, até com orgulho, que Evo  Morales, apesar das críticas, defende com galhardia, coragem e destemor, os interesses de sua gente, enquanto que,  por aqui, a subserviência aos Estados Unidos e a todos que daqui querem tirar uma casquinha, prevalece,  contra os interesses dos brasileiros e do Brasil. . É  fácil dominar um povo sem líderes e sem identidade.
     Não é o estudo que faz um líder. Já tivemos Presidente cultos, como FHC, que empreenderam o início do fim do Brasil. Um líder tem que ter caráter e determinação. Não pode ser vaidoso ou cretino. Não pode usar sua condição pessoal para justificar erros de tamanha imbecilidade que envergonham nosso povo, mesmo o  mais humilde.
     Patriotismo, civismo, decência, moral, caráter, tenacidade, são palavras riscadas do dicionário político. Em 2007, isso foi sacramentado e  levado ao altar das perdições. Proliferaram as podridões dos homens públicos e a miséria do povo.
     Talvez eu faça parte das “zelites” e não me envergonho disso, porque nós ajudamos a construir este País. Não pretendo entregar o que construímos ao longo de séculos, para invasores do Incra, para petistas antiquados e retrógrados (além de muitos desonestos) e outros políticos, que só pensam em si mesmos, a começar pelos nossos governantes, inclusive aqui em Mato Grosso, que provarão, em um breve futuro, o amargo fruto de suas semeaduras.
     Retrospectiva negra e futuro sombrio. É o que nos aguarda srs. pagadores de impostos, srs. pantaneiros atingidos por políticos imbecis de nosso Estado, srs. da Amazônia que lutam para mantê-la, srs.  militares e cientistas e pesquisadores sérios, que tentam salvar este País, srs.jornalistas bem intencionados, srs. brasileiros decentes.
     Quanto aos nossos mandatários, uma advertência: vocês são mortais e eu espero que isso não dure muito.


Oriana Paes de Barros é procuradora federal aposentada e pecuarista

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Chefe do Escritório de ROO em Cuiabá

mario marques 400 curtinha   O prefeito de Rondonópolis, Zé do Pátio, que iniciou neste mês o 3º mandato, mantém como parte da estrutura da administração um cargo de chefe do Escritório de Representação do município na Capital. E Pátio nomeou para esta...

Prefeito cria comitê pra debater modal

emanuel pinheiro 400 curtinha   Mesmo o governador Mauro Mendes já tendo anunciado que vai implantar o BRT na Região Metropolitana, em detrimento do VLT, o prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro (foto) criou um comitê de análise técnica para, segundo ele, definir o modal de transporte para a região. Emanuel...

Desembargadores recebem 6 auxílios

maria helena povoas 400   O Tribunal de Justiça de MT, presidido pela desembargadora Maria Helena Póvoas (foto), vai pagar uma série de direitos e vantagens que "engordam" substancialmente o subsídio de seus magistrados e que foram programados pelo ex-presidente Carlos Alberto para liberá-los no orçamento...

Hospital cobra R$ 2,4 mi da prefeitura

luiz carlos pereira 400 tce   O Instituto de Saúde Santa Rosa recorreu ao TCE, na esperança de encontrar respaldo para receber R$ 2,4 milhões da secretaria de Saúde da Capital. Argumenta que a prefeitura, com quem mantém contrato desde 2019, está inadimplente, pois não teria pago integralmente os...

Definido novo presidente do Sanear

hermes avila 400   O prefeito Zé do Pátio nomeou à presidência do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear) o engenheiro Hermes Ávila de Castro (foto), que tende a se efetivar no cargo. Hermes ocupa a cadeira que, desde janeiro de 2017, pertencia à Terezinha Silva de Souza,...

Afilhado de Bezerra nomeado adjunto

clovis cardoso 400   O MDB, sob o cacique político Carlos Bezerra, "emplacou" mais um filiado histórico em cargo relevante na gestão Mauro Mendes. O advogado e ex-superintendente regional do Incra-MT, Clovis Figueiredo Cardoso (foto), foi indicado e já nomeado para o cargo de secretário-adjunto de Agricultura...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT optou pela implantação do BRT em Cuiabá-VG em detrimento do VLT. O que você acha disso?

Estou de acordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.