Últimas

Quarta-Feira, 12 de Março de 2008, 17h:11 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

CONFRONTO

Riva volta a criticar Maggi e PP e repensa Senado

 O deputado José Riva se irritou tanto com o que chama de atropelo do governador Blairo Maggi sobre o PP para nomear Yuri Bastos Jorge na pasta do Desenvolvimento do Turismo que não está mais disposto a concorrer ao Senado pela legenda progressista. Nesta quarta, um dia após a posse de Yuri, Riva fez críticas ao próprio PP, presidido no Estado pelo secretário Chico Daltro, da Ciência e Tecnologia.

  Da tribuna, Riva afirmou que a partir de agora cada um deve ir atrás de seu projeto e avisou: "Não vou mais dar sustentação para ninguém, como eu sempre fiz". Comunicou que deixou a articulação do partido. Para ele, "o que houve no caso Yuri foi, no mínimo, uma falta de respeito muito grande do governador Blairo Maggi em não oficializar junto ao partido a nomeação do novo secretário de Desenvolvimento do Turismo".

   "Não vou ficar fazendo papel de palhaço. Antes de ligar para os demais deputados da bancada, o correto era que o governador tratasse diretamente com o interlocutor do partido essa questão", declarou o cacique do PP. Em seguida, emendou: "Acho que está na hora de colocarmos uma posição mais clara ao governo do Estado que trata os partidos aliados como nada, como se não existissem".

   Apesar das novas críticas, o deputado de quarto mandato disse que continuará na base governista, mas vai dar ao governo a mesma atenção e a sustentação que ele (Maggi) dá para o PP. Disse também que não tem nada pessoal contra o novo secretário secretário Yuri, que foi candidato a deputado estadual em 2006 pelo PP e continua filiado à legenda. "Ele (Yuri) é meu amigo e não estou criticando a sua indicação para o cargo, apenas estou reivindicando aquilo que é de direito do PP, de pelo menos ser chamado pelo governo para se posicionar a respeito".

   Ele criticou a posição de Maggi. Vê “falta de sensibilidade até para aumentar a base de apoio”. "Ficaria muito melhor para ele (Maggi) se tivesse conversado com as lideranças do PP e colocado a sua intenção de nomear o Yuri, pois assim teria o aval de toda a bancada progressista formada por cinco deputados estaduais e dois deputados federais. A partir de agora estou abrindo mão de ser o interlocutor do partido e passo a ser representante apenas do meu voto, cada deputado que cuide do seu ou, então, que a bancada escolha outro parlamentar para fazer essa interlocução".

    O homem que já foi presidente da Assembléia por três vezes e está na primeira-secretaria da Mesa Diretora também pela terceira vez garante que "nunca pediu cargos para ele, mas sim para os correligionários". “Me expus. Iniciei uma conversa com o governador, no ano passado, na tentativa de ampliar o espaço do partido no governo. Mas parece que ninguém ajuda, os deputados (do PP) também não sabem trabalhar em colegiado. Os partidos que apóiam o governo vão acabar na Assembléia. É comum que a sigla que está no poder queira arrebentar as demais".

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • SANDRO M. | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É ISSO AÍ DEPUTADO, MANDA ESSE POVO DO PP TRABALHAR, BANDO DE CUPINCHAS E APROVEITADORES. VENHA PARA O DEM, QUE O JAIME TE ESPERA DE BRAÇOS ABERTOS.

  • Dorval da Silveira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Rapaz eu acho que tu não é amigo do Yuri não, não sei porque tanto nervosismo seu Riva, tú não gosta nem um pouquinho desse tal de Yuri, muito menos amigo como vc diz.

  • Wilson Diniz | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabens Deputado! seus colegas ainda não perceberam o que é FIDELIDADE PARTIDARIA, a politica esta mudando, o entre publico não é privado, se cada um quer ver só o seu! tem é que sair da politica.
    Pois quando o Governo necessita de aprovação na AL, ai sim ele conversa com a Bancada.
    Ou se toma decisão partidaria(colegiado) ou por interesse particular que é uma Vergonha.

  • Otacir Neves | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O Riva leva esse povo nas costas e merece mais respeito. O Eliene, por exemplo, foi eleito porque ele o trouxe aqui para o Nortão e pediu pra votarmos nele. Esse Daltro é um oportunista de mão cheia. Defendo que o Riva bata mais duro nesse pessoal.

    Otacir Neves, advogado

  • Manoel Coelho | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O PROBLEMA É QUE O GAROTINHO YURI É CRIA DO JULIO CAMPOS PROTEGIDO PELO PAGOT COMO O É OSWALDO SOBRINHO E OUTROS.

  • Jorge Luiz | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A mais o que falar e explicar sobre o porque do Riva ser o melhor e mais votado que Mato Grosso tem??
    Esse baixinho é um homem de fibra e principalmente quem é amigo é amigo e não fica pensando sómente nele,porque se fosse assim o Riva mandava o PP se ferrar!
    Pois o homem foi quem alavancou o PP nessas ultimas eleições e esse povo nem da valor,to começando a gostar da idéia do nosso amigo ai quando diz que o Riva tem que ir pro DEM.

  • ROSA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O ATUAL GOVERNADOR TEM A MEMORIA CURTA E NÃO SE LEMBRA QUE A POLITICA NÃO SE FAZ SOZINHO. DESDE A ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE ELE TEM DEIXADO OS SEUS ALIADOS DE QUEIXO CAÍDO COM TANTAS RASTEIRAS.
    ESSAS ATITUDES DELE SÓ VEM MOSTRAR PARA OS QUE HJ ESTÃO AO SEU LADO QUE PRECISAM FICAR DE OLHOS BEM ABERTOS E COM BASTANTE ATENÇÃO, PORQUE PROVAVELMENTE AMANHÃ SERÃO ELES QUE VÃO LEVAR O TOMBO.
    INFELIZMENTE O GOVERNADOR NÃO É UMA PESSOA CONFIÁVEL, E QUE TEM ZELO PELOS QUE O AJUDARAM A ESTAR ONDE ELE CHEGOU.
    DEPUTADO RIVA É FIEL E LEAL AOS SEUS AMIGOS E ALIADOS, POR ISSO ESTÁ TÃO INDGNADO, É UMA PENA QUE A POPULAÇÃO DE CUIABÁ NÃO TENHA A OPORTUNIDADE DE CONHECE-LO MELHOR E MAIS PRÓXIMO COMO A POPULAÇÃO DO INTERIOR DE MT, SENÃO CERTAMENTE TAMBÉM IRAM APAIXONAR.
    JÁ NÃO POSSO DIZER O MESMO DO GOVERNADOR QUE DEIXOU SE LEVAR PELO PECADO DA VAIDADE.....NADA É PARA SEMPRE.

  • gi | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ESSE É O VERDADEIRO COMPANHEIRO,PARABENS DEP RIVA.

Setores vivem tensão e são castigados

Gilberto Figueiredo Artigo O governo acerta ao estender o horários de funcionamento dos supermercados. Afinal, desde que o decreto entrou em vigor, as filas se multiplicaram pela Capital, aumentando o risco de transmissão do novo coronavírus. Há a expectativa de que novas medidas possam ser tomadas diante do evidente colapso da...

Limpeza e obras no entorno da Arena 

Beto 2x1 400 curtinha   Apesar da Arena Pantanal ser um cartão postal do Estado, o entorno do estádio vive situação crítica com lixo nas ruas, episódios de esgoto à céu aberto e matagal. O secretário estadual de Esporte e Cultura, Beto 2 a 1 (foto), em visita ao Rdnews, assegura que os...

VI de R$ 18 mil garantida na Câmara

A verba indenizatória de R$ 18 mil para os vereadores da Câmara de Cuiabá está garantida, pelo menos por enquanto. Depois de diversas ações judiciais, derrubando a alta indenização por gastos do mandato, os vereadores implantaram o benefício novamente em dezembro. O Ministério Público entrou com nova ação para declarar a verba inconstitucional. Um dos problemas é a falta de prestação...

Efeito-Covid adia vinda de Michelle

michelle bolsonaro A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, e a secretária da Mulher, Luciana Zamproni, resolveram transferir para abril a agenda de 11 de março que teria como convidada a secretária nacional de Mulheres, do Ministério dos Direitos Humanos, Cristiane Britto e a primeira-dama do Brasil Michelle...

Governador entre a cruz e a espada

mauro mendes curtinha   Às vésperas da pandemia completar 1 ano em MT, o Estado vive o seu pior momento e o governador Mauro Mendes (foto) enfrenta uma verdadeira prova de fogo: liderar ações coordenadas em todo o território mato-grossense para evitar que o Estado viva cenas parecidas com as de Manaus e de Estados...

Câmara volta a realizar 2 sessões

juca 400 curtinha   A Câmara de Cuiabá, sob a presidência do vereador Juca do Guaraná Filho (foto), volta a realizar duas sessões semanais, nas terças e quintas. Por conta da pandemia, as sessões serão remotas. A resolução foi aprovada por unanimidade pelos parlamentares que vinham...