Últimas

Terça-Feira, 04 de Setembro de 2007, 17h:10 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

INVESTIGAÇÃO

Santos e Bussiki são denunciados pelo MPF

    O Ministério Público Federal em Mato Grosso encaminhou à Procuradoria da República da 1ª Região denúncia contra o prefeito de Cuiabá, Wilson Santos, e o economista José Bussiki Figueiredo, que é ex-secretário de finanças, depois de identificar que a prefeitura supostamente cometeu crime tributário. O procedimento administrativo foi aberto após a delegacia da Receita Federal na Capital informar em relatório que Bussiki inseriu dados falsos em um pedido de compensação tributária feito à secretaria da Receita Federal (SRF).

    De acordo com o relatório, o prefeito (responsável perante a SRF) e Bussiki (responsável pelo preenchimento) transmitiram dados utilizados anteriormente. Uma auditoria identificou, durante análise para a homologação do pedido de compensação tributária, que se tratava de um parcelamento de débitos do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). A prefeitura informou a existência de crédito, a qual não tinha direito.

    Segundo a análise dos procuradores, há informações suficientes para ajuizar uma ação penal, mas como trata-se da figura de um gestor municipal, a ação deve ser proposta pela Procuradoria Regional da República perante o Tribunal Regional Federal. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Paulo henrique | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    "Moderna e Solidária" é o slogan da administração Wilson santos Pelo o que assistimos parece ser só solidaria a dupla de parentes Wilson e Bussik vão juntos reponder por mas um crime, êta! Solidariedade!

  • RODRIGO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    REFAZENDO MEU COMENTARIO ENTÃO: É HORA DA VERDADE DE SABER O VERDADEIRO MOTIVO DA BRIGA DE CUNHADOS

  • Paulo Ribeiro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O Município de Cuiabá está correto em lutar para repetir ou compensar o indébito correspondente a exação do PASEP que o Município recolheu no período de junho de 1996 à março de 1999, anterior à vigência da Lei n° 9.715/98, pois a exação do PASEP naquele peíodo não teve exigibilidade legal eficaz, em razão de reedição fora do prazo da Medida Provisória n° 1212/95, que foi reeditada 38 vezes, sendo que 16 dessas reedições foram fora do prazo de trinta dias.
    Parabéns Cuiabá. Aqui não é terra de bobochera.


  • Cristina Araujo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Nesse episódio de pedido de compensação e de restituição de indébito decorrente da inexigibilidade do PASEP do período de junho de 1996 a março de 1999, quem está cometendo crime tributário mesmo são as autoridadeas fazendárias e os procuradores federais, por exigir tributo que sabe ou deveri saber indevido, em razão de sucessivas reedições fora do prazo da medida Provisória n° 1212/95, no referido período. Isso chama-se excesso de exação, capitulado como crime cometido por servidor público no Código Penal Brasileiro.

  • Antonio Luiz de Souza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Nepotismo (emprega esposa, cunhado, primo, tia, etc.), Crime Ambiental (o conjunto de prédios em área de proteção ambiental), Crime contra a administração pública, e agora, Crime Tributário. Estamos fritos com uma Administração Municipal destas!!!!

  • RODRIGO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Dilza Soares | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Demorou para essa parceria dar errado...Wilson..vê se aprende...família vai em casa de vez em quando...não dá pra trabalhar junto...é um problema sério. Agora falta tira a Adriana...ela tá devagar e vai te prejudicar. Ou manda ela mostrar serviço

  • Cleide marcondes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...

EP cresce 5; Abílio perde 3, diz Ibope

emanuel pinheiro 400 curtinha   Pelos números do Ibope, revelados nesta sexta à noite pela TV Centro América (Globo), Abílio Júnior (Podemos) oscilou negativamente 3 pontos percentuais em menos de uma semana, de 48% para 45% das intenções de voto. Já o emedebista Emanuel Pinheiro (foto)...

Sob arrogância, ataque e desrespeito

abilio junior 400 curtinha   O candidato Abílio Junior (foto), que disputa o segundo turno em Cuiabá com o prefeito Emanuel, chegou bastante nervoso e irritado para o debate nesta sexta, na TV Vila Real (Record). Demonstrando arrogância, ignorou o superintendente do Grupo Gazeta de Comunicação, Dorileo Leal, na...

Candidatos, tensão, debate e bate boca

antoniocarlos   Em debate tenso, na TV Vila Real (do grupo Gazeta) e, após troca de acusações sobre atos de corrupção e servidores fantasmas, os candidatos à Prefeitura de Cuiabá Abílio Júnior (Pode) e Emanuel Pinheiro (MDB) protagonizaram bate boca por mais de uma vez. O clima ficou...

Abílio contrata 400 fiscais para eleição

A campanha do candidato Abílio Júnior (Pode) decidiu contratar 400 fiscais para atuar nesta eleição de domingo. Isso derruba o discurso do candidato do Podemos de que todos atuam de forma voluntária em prol da sua vitória. Aliás, quando questionado sobre a grande estrutura que montou neste segundo turno, inclusive sobre a equipe de marketing, disse que todos são colaboradores. Na sua versão, ninguém recebe pelo trabalho,...

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...