Últimas

Segunda-Feira, 28 de Dezembro de 2009, 18h:38 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

Unemat

Sávio desautoriza Prado a falar sobre provas de concurso

   O promotor de Justiça Domingos Sávio cutucou o coordenador do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), Paulo Prado, nesta segunda (28), em coletiva no Palácio Paiaguás. Ao ser indagado sobre a necessidade de afastamento da Unemat das provas do maior concurso do País, Sávio disse que apenas pessoas sem competência para isso defendem o rompimento do convênio com a instituição de ensino, numa possível referência a Prado.

   Na coletiva, Sávio representava o promotor Alexandre Márcio Guedes, membro do comitê que acompanha o andamento das provas. “Apenas o promotor (Márcio Guedes) poderia dizer e ele não se manifestou em qualquer momento contra a instituição Unemat. As declarações foram dadas por pessoas que não têm atribuição para isso”, defendeu Sávio.

   Ele explicou que foram instaurados dois inquéritos no âmbito do Ministério Público Estadual para investigar o “vazamento” das questões da prova, sendo um na esfera cível e outro na criminal. Ambos estão na fase de instruções, quando são colhidas as provas e indagadas as testemunhas. “O resultado será divulgado entre janeiro e fevereiro e, se for o caso, vamos propor ações na Justiça”. Sávio frisou que os supostos envolvidos nas fraudes não farão mais parte da comissão que vai elaborar as futuras provas. “Por isso o Ministério Público não vê problema algum no fato da Unemat continuar elaborando as provas”, defendeu.

   Além do MPE, integram o comitê de acompanhamento três secretários: o da Casa Civil, coronel Alexander Maia, o de Justiça e Segurança Pública, Diógenes Curado, e de Administração Geraldo De Vitto. A OAB também conta com um representante, o advogado José Patrocínio Júnior.

   Em 24 de novembro, o coordenador Paulo Prado enviou ofício ao governador Blairo Maggi (PR) em que defendia o afastamento da Unemat da elaboração das provas. Segundo o procurador, o Gaeco recebeu denúncias de falhas na organização do certame, que culminaram na determinação judicial de busca e apreensão de computadores e notebooks de pessoas envolvidas no processo. “Constatou-se, de forma cristalina, que a instituição Unemat, infelizmente, não possuía e não possui estrutura material e pessoal para a elaboração, coordenação e execução do concurso”, argumentou Prado na época. (Patrícia Sanches e Andréa Haddad)

Postar um novo comentário

Comentários (17)

  • Sempre de olho | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • joão josé | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    não entra nessa não domingos. não se misture com essa gente, essa foto já ficou feio para você, sai fora, você não precisa disso. tudo bem que o drº paulo tem alguns probleminhas no mp, mas, resolve aí dentro mesmo, numa boa, vai. cuidado com a turma da botina, eles vão te fritar e jogar o resto para cães com botina. eles jogam pesado e se esse concurso der problema vão dizer que teve o aval do mp, que foi tudo tranparente, planejado, organizado, etc. e tall, e você sabe que esse concurso público está muito obscuro, tem interesses aí que falta desvendar. se der porcaria o concurso vai sobrar pra você, meu amigo.

  • SAMIR GIGLIOTTI | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ESTE DOMINGO SÁVIO É PROVA DE COMO O PODER MEXE COM AS PESSOAS...

    ESTÁ EM UM NÍVEL EM QUE A VAIDADE E O ORGULHO JÁ TOMOU CONTA...

    SENTE SEMPRE A NECESSIDADE DE APARECER NA MÍDIA COM POLÊMICAS...

    FELIZMENTE TÊM PROMOTORES QUE CONSEGUIRAM CONTROLAR O EGO E A VAIDADE E SEGUEM SUA VIDA PROFISSIONAL BRILHANTEMENTE NA DEFESA DOS EXCESSOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA!!

  • ricardo josé | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    acho que esse promotor estava usando uma botina, e das grandes, pelo amor de Deus, dá-nos paciência. tá explicando porque ele fechou os olhos para os desmandos da sema.

  • Helio | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Este promotor Savio, ou não sobe do que houve ou quer proteger o estado. Pois é impossivel a UNEMAT realizar este concurso, ela não tem capassidade tecnica nem logistica para o mesmo, como foi demonstrado na prova anterior. Mantela é um absurdo...

  • toco 1000 | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não sei não mas pelo meu ponto de vista quem está com muito medo de tudo isso eo Taisir...

  • Alyrio Cardoso Filho | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Concordo plenamente com o promotor Domingos Sávio, na UNEMAT ocorreram alguns erros que estão sendo investigados e analisados, e que certamente serão corrigidos. Não podemos criticar uma instituição inteira como o Sr. Paulo Prado está fazendo, esta possui em seu quadro especialistas, mestres e doutores que nada devem as grandes instituições deste país no que diz respeito à capacidade técnica. Pior de tudo é desequilibrados como o Sr. Helio, que comentou pouco antes de mim, vomitarem em em letras coisas estapafúrdias sem nenhum conhecimento do mérito como deixou registrado, nem caráter de se identificar teve. Desprestigiar uma coisa de nossa terra, melhor mudar de Estado! Eu amo isso aqui....


    Alyrio Cardoso Filho
    Prof MSc UNEMAT/UNIC

  • JEDAE | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É SUSPEITO. O PESSOAL QUE VAI FAZER AS PROVAS, ESTÃO FERRADOS! E MAUS PAGOS!

  • Walfrido Rios Sargetta | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Ôôô!Hélio,meu filho pela CAPASSIDADE com que escreves o nosso vernáculo, dá pra perceber muito bem que COMPETÊNCIA nunca foi o seu forte...
    Talvez seu ponto forte seja se misturar à turminha de tucanos de um certo comitê que vive escondendo a mão que joga lenha na fogueira.
    Fogueira esta já foi devidamente debelada, mas pessoas como você insistem em fazer das brasas um enorme incêndio para depois empurrar um Jaime ou um Wilson na goela do povo abaixo.

  • FERNANDO ANTUNES | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O SR. PAULO PRADO QUER SER POLITICO, NÃO SE FARTA COM UM CARGO, REGALIAS E UM SALÁRIO DE R$ 23.500,00. PRECISA SE ATENTAR A COISAS MAIS IMPORTANTES. O FATO DA UNEMAT TER COMETIDO ERROS NA ELABORAÇÃO DO CONCURSO PÚBLICO DO ESTADO, NÃO SIGNIFICA QUE TODOS SÃO INCAPAZES E INCOMPETENTES. NA VERDADE DEVERIA SE ATER À SUA FUNÇÃO PRINCIPAL, OU SEJA, CHEFE DO GAECO.
    AQUI EM BARRA DO GARÇAS, EXISTE UM POLITICO QUE COM CERTEZA SERÁ UM DOS HOMENS MAIS RICOS DE PAÍS, DE FORMA LEVIANA E FRAUDULENTA, E NINGUÉM FAZ NADA, NEM O MP, SUPOSTOS FISCAIS DA LEI, PELO MENOS EM MINHA CIDADE.
    ATENTE-SE PRA ISSO PROCURADOR, DEPOIS CANDIDATE-SE.

Com certidão pra disputar 1ª suplência

dito lucas 400 curtinha   Filiado ao Podemos, Dito Lucas (foto), que entrou de última hora como primeiro-suplente da chapa ao Senado encabeçada por José Medeiros, assegura que vai apresentar novamente sua certidão junto à Justiça Eleitoral, de modo a provar que sua candidatura é legítima....

Um novo embate entre Diane x Adair

diane alves 400 curtinha   Adair José Alves Moreira, que vinha atuando na assessoria do vice-governador Otaviano Pivetta, decidiu mesmo concorrer de novo à Prefeitura de Alto Paraguai. Ele já foi prefeito por duas vezes. Adair será o principal nome da oposição à prefeita democrata Diane Alves (foto),...

Taques ofuscado e sob mira do MPE

pedro taques 400 curtinha   Pedro Taques (foto) achou que o recall dos tempos de senador e governador, ajudando-o a se posicionar de forma razoável nas pesquisas, bem antes do início da campanha, o manteria como favorito na corrida ao Senado. Ledo engano. Não levou em consideração o alto índice de...

2 caciques não disputam Alto Garças

roland trentini 400 curtinha   Após décadas de rixas, de campanhas ostentadoras, rachas e brigas eleitorais intermináveis em Alto Garças, os ex-prefeitos Rolando Trentini (foto) e Júnior Pitucha resolveram não mais concorrer ao Executivo. Mas, um deles segue se movimentando nos bastidores. Pela...

Um ex-prefeito inelegível em Poconé

clovis martins 400   Dificilmente o ex-prefeito petebista Clovis Damião Martins (foto) terá registro de candidatura a prefeito de Poconé deferido pela Justiça Eleitoral. O promotor de Justiça, Mário Anthero, já pediu impugnação do registro do petebista por inelegibilidades. Clovis, que...

Briga em Sinop entre Juarez e Dorner

juarez costa 400 curtinha   Em Sinop, a briga eleitoral caminha para tensão e acirramento entre o emedebista Juarez Costa (foto) e Roberto Dorner (Republicanos). Hoje, o ex-prefeito seria eleito, mas Dorner vem crescendo nas adesões, com ajuda do vice de sua chapa, ex-vereador Dalton Martini (Patriota). O apoio da prefeita Rosana...