Últimas

Sexta-Feira, 07 de Março de 2008, 07h:57 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

VARIEDADES

Sefaz apreende caminhão do apresentador Gugu

  Sem apresentar nota fiscal, equipamentos avaliados em R$ 500 mil são destinados à TV Pantanal de Cuiabá e agora estão no posto Corrente  

 Fiscais da Secretaria Estadual de Fazenda aprenderam nesta quinta, no posto Corrente, na divisa com Mato Grosso do Sul, um caminhão do apresentador de TV Gugu Liberato (Antonio Augusto Liberato). Estava transportando para Cuiabá mais de R$ 500 mil em equipamentos para montagem da TV Pantanal Som e Imagem, tudo sem nota fiscal. Os equipamentos só devem ser liberados nesta sexta, caso Gugu venha a normalizar a situação junto ao fisco estadual. Vai ter de desembolsar cerca de R$ 70 mil com pagamento de tributos. A assessoria do empresário e apresentador do SBT alegou que "não haveria necessidade de documentação porque tratam-se de equipamentos usados".

   O novo secretário de Fazenda, Éden de Moraes, chegou a receber telefonema de emissários de Gugu. Disseram que o dono dos equipamentos se propôs a ser o fiel o depositário para que os equipamentos fossem liberados. Não teve jeito. Éder não cedeu as pressões.

    Gugu Liberato conseguiu a concessão da TV Pantanal Som e Imagem, de Cuiabá, desde 2006. A concessão tinha sido anulada no final do governo FHC e, após quatro anos de discussão judicial, o nome de Gugu foi incluído no cadastro oficial do Ministério das Comunicações como acionista da emissora.
Liberato e a irmã, Aparecida Liberato Caetano, são oficialmente proprietários de 49,99% da Pantanal.

  No contrato registrado pela Junta Comercial de Mato Grosso, o majoritário da empresa é a mulher de um empresário de Cáceres, Vera Lúcia Klauk. Em outubro de 2002, na eleição presidencial, o então ministro das Comunicações, Juarez Quadros do Nascimento, anulou a concessão da mesma TV Pantanal que havia sido outorgada a Liberato em agosto daquele ano.
O caso ganhou repercussão porque Gugu era âncora da campanha do candidato do PSDB, José Serra, e porque o contrato de concessão foi declarado ilegal pela Consultoria Jurídica do Ministério das Comunicações.

   Briga jurídica

   A legislação de radiodifusão só admite a venda de concessões de TV após decorridos cinco anos de funcionamento da emissora, e Gugu havia comprado a Pantanal dos antigos sócios antes de a emissora entrar em funcionamento. Até hoje, a TV não foi inaugurada. O apresentador contestou a decisão de Juarez Quadros no Superior Tribunal de Justiça, mas o STJ confirmou o entendimento do ministério.

    Depois, o atual ministro das Comunicações, Hélio Costa, autorizou uma solução para a TV de Liberato: o apresentador e a irmã "devolveram" a empresa aos antigos sócios, retirando-se oficialmente da sociedade. Costa aceitou o argumento de que o apresentador agiu de boa-fé, ao comprar a empresa antes do prazo permitido por lei e assinou o contrato de concessão em nome dos antigos sócios.

   A retirada de Gugu do quadro societário foi recebida pelos executivos de radiodifusão apenas como uma estratégia do apresentador para obter de volta a concessão, porque ele já havia investido muito no canal. Só a concessão custou R$ 1 milhão, tomando-se por base a proposta feita pela Pantanal na licitação pública. Quando foi cancelada a concessão, o prédio e a torre de transmissão da TV, em Cuiabá, já estavam construídos e a emissora já tinha licença para retransmissão em quase todas as capitais.

  De acordo com a Jucemat, a última alteração contratual da Pantanal Som e Imagem, registrada no dia 5 de dezembro de 2006, revela que a empresa tem capital social de apenas R$ 50 mil. Gugu aparece com uma participação societária de 39,99%, a irmã, 10% e Vera Klauk, 50,1%.

  A Pantanal foi criada em 1997, para disputar a licitação do canal da TV, em nome de dois funcionários de empresas da família Klauk, em Cáceres: Mauro Uchaki e Irinéia Moraes Silva. Após dois anos, quando a licitação estava em andamento, 98% do capital foi transferido para Vera Klauk o que era proibido pela legislação do setor.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • RAMIRO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O SECRETÁRIO EDER ESTA ABSOLUTAMENTE CERTO. GERAR EMPREGOS PARA QUE? O IMPORTANTE É ARRECADAR, AFINAL, OS IMPOSTOS NÃO VEM DO CONSUMO DOS EMPREGADOS, E NEM DOS INVESTIMENTOS PRIVADOS. A FURIA DE ARRECADAÇÃO DEVE IMPERAR SOBRE TODAS AS COISAS POIS O IMPORTANTE É AGRADAR AO GOVERNADOR. MATO GROSSO QUE SE DANE!
    POIS NÃO É? (homenagem ao querido Gilson de Barros)

Efeito-Covid adia vinda de Michelle

michelle bolsonaro A primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, e a secretária da Mulher, Luciana Zamproni, resolveram transferir para abril a agenda de 11 de março que teria como convidada a secretária nacional de Mulheres, do Ministério dos Direitos Humanos, Cristiane Britto e a primeira-dama do Brasil Michelle...

Governador entre a cruz e a espada

mauro mendes curtinha   Às vésperas da pandemia completar 1 ano em MT, o Estado vive o seu pior momento e o governador Mauro Mendes (foto) enfrenta uma verdadeira prova de fogo: liderar ações coordenadas em todo o território mato-grossense para evitar que o Estado viva cenas parecidas com as de Manaus e de Estados...

Câmara volta a realizar 2 sessões

juca 400 curtinha   A Câmara de Cuiabá, sob a presidência do vereador Juca do Guaraná Filho (foto), volta a realizar duas sessões semanais, nas terças e quintas. Por conta da pandemia, as sessões serão remotas. A resolução foi aprovada por unanimidade pelos parlamentares que vinham...

Coronel linha dura morre ao 91 anos

Coronel Abid 400   Morreu   em Campo Grande (MS), aos 91 anos,  o coronel da PM aposentado Adib Massad (foto), considerado  um dos principais nomes  da Segurança Pública de Mato Grosso na década de 1970. À época, ainda com a patente de  tenente, foi comandante regional...

Mauro e vitórias na briga de decretos

orlando perri 400 curtinha   A estratégia do governador Mauro Mendes de articular com os Poderes a edição do decreto de toque de recolher vem dando frutos. O governo publicou decreto impondo toque de recolher das 21h às 5h, com fechamento do comércio às 19h. O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro,...

Prefeito é intubado e pode ir para SP

Prefeito de Tapurah Carlos Alberto Capeletti   É grave o quadro de saúde do prefeito de Tapurah (432 km de Cuiabá), Carlos Alberto Capeletti (PSD). Após piora, ele precisou ser intubado nesta quinta (4). Foi internado na terça (2), após testar positivo para Covid-19, em uma UTI no Hospital 13 de Maio, em...