Últimas

Domingo, 09 de Setembro de 2007, 09h:04 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

Artigo

Segredos do estado

   Fui convidada para participar de um encontro para debater as perspectivas de desenvolvimento em Mato Grosso diante do boom do etanol.  Fui, mas meu objetivo nem era tanto saber dos benefícios e da viabilidade de produção no nosso estado, mas ouvir o governador de Mato Grosso, o empresário Blairo Maggi. Imaginei vê-lo relatando os projetos já em andamento para atrair indústrias, para incentivar a produção, enfim... se nada disso ele tivesse para dizer àquela enorme platéia, então ouviríamos o governador explicar as razões do estado não ter interesse em entrar nesse mercado.

    Nem isso.

    Na segunda-feira à tarde (03/09), horário do encontro, o empresário Blairo Maggi estava, estava... em local desconhecido do público. Não foi liberada a agenda, como de costume. Liguei então na secretaria de comunicação, mas a resposta foi: “o governador não teve agenda na segunda-feira”. Fiquei com vontade de dizer que sim, ele tinha compromisso, tinha uma platéia inteira esperando para ouvi-lo, mas ele faltou. Ah, estava descansando. Tudo bem. Tem todo direito. E teria mais direito ainda se não fosse o empresário, governador do estado. Está certo que ele mandou o super vice, mas este só tem representatividade figurativa, sem autonomia administrativa.

     A falta de interesse neste tema parece um mistério.

    Conversei com o representante de um grupo europeu que veio pesquisar a viabilidade de instalação de uma usina no estado. Depois de muitas reuniões, audiências e viagens a todos os cantos de Mato Grosso, ele me disse: “ficou claro que o governador não tem o menor interesse no desenvolvimento deste setor no estado, pois não pertence a sua matriz de negócios pessoais, pelo contrário, o setor é concorrente às suas atividades, pois pode tirar produtores da escravidão da soja”.

    O executivo lança a suspeita de que interesses pessoais estejam interferindo nas questões públicas. Esta é a justificativa mais plausível, afinal de contas, como entender os motivos do estado perder a oportunidade deste nicho de mercado? Até por ser o governador um empresário que sabe muito bem a importância de diversificar a produção e que sabe como ninguém aproveitar as oportunidades de mercado.

     Aliás, o governador parece viver um transtorno bipolar. Quando é preciso o Blairo governador, ele age como o empresário. Quando o estado precisa da visão do empresário, ele brinca de governador. Quer ver só? Neste caso do etanol, se ele estivesse visando o desenvolvimento do estado, e usando para isso o seu tino empresarial, o estado não perderia o investimento do grupo europeu, por exemplo, e veríamos o presidente da Transpetro acenando com a possibilidade de um alcoolduto.

      Já no caso da venda da dívida do estado, que seria preciso a atuação do governador, ele se comporta como empresário.
      Segredo comercial com a dívida pública?

     Ah... meus anjinhos, segredo comercial é para negociação privada e o estado ainda não é um departamento da Amaggi, entenderam? Esta dívida está sendo paga por todos os contribuintes, pelos pagadores de impostas daqui, ela não é da empresa do governador. A população tem o direito de saber tintim por tintim e o governador tem a obrigação legal de ser transparente.

     Vi na agenda do governador que na quarta-feira passada ele tinha um encontro com o representante do Crédit Suisse First Boston, um dos interessados na compra secreta da dívida pública. Achei instigante o fato deste banco integrar um consórcio de bancos que viabilizou um financiamento de US$ 230 milhões ao grupo Amaggi, do empresário Blairo. Seriam interesses comuns? Instigante!

     Ah, governador, agora vou te contar um segredo: Mato Grosso está pegando fogo. Literalmente. E a imprensa nacional está te chamando de Nero. Ô gente maldosa!

     Adriana Vandoni é economista, especialista em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas/RJ. Site: www.prosaepolitica.com

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Com Covid-19 e frequentando a AL

paulo araujo 400   O deputado Paulo Araújo (foto), do PP, está com reinfecção pelo Covid-19 e, mesmo assim, continua frequentando o prédio da Assembleia normalmente, como se não tivesse contaminado. Na primeira vez que foi infectado pelo vírus, também fez igual. Colegas parlamentares e...

2 abstenções e briga pela 4ª Secretaria

silvio favero 400   Dois deputados se abstiveram na eleição da Mesa Diretora da Assembleia desta terça cujo votação foi secreta. Nos bastidores, os comentários são de que as abstenções foram de Sílvio Fávero (foto), que se lançou à disputa e, sequer, teve...

Petista, incoerência e voto contrário

ludio cabral 400   O petista Lúdio Cabral (foto), daqueles parlamentares do morde e assopra, na tentativa de marcar posição, expõe cada vez mais suas incoerências em votação na Assembleia. Na sessão que antecedeu a eleição para a nova Mesa Diretora, provocada pela decisão...

Projeto sobre VI na Saúde está na AL

gilberto figueiredo 400 curtinha   Já está na Assembleia, para votação dos deputados, o projeto do governo que garante retomada do pagamento da verba indenizatória aos profissionais da Saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 nas unidades hospitalares, ambulatoriais e...

2 desembargadores vão para TRE-MT

carlos alberto tj 400 curtinha   O Pleno do Tribunal de Justiça define, na quinta (25), em votação secreta e por videoconferência, dois desembargadores que comporão os quadros de comando do TRE-MT pelos próximos dois anos. O ex-presidente do TJ, Carlos Alberto Alves da Rocha (foto), é um dos inscritos...

Primeira-dama pede retorno de auxílio

marcia_pinheiro_curtinha400 Primeira-dama de Cuiabá Márcia Pinheiro (foto), em visita à sede do Rdnews e entrevista ao Rdtv, pede que a bancada federal de MT se mobilize e vote favorável ao retorno do pagamento do auxílio emergencial às famílias em situação de vulnerabilidade. Márcia...