Últimas

Quarta-Feira, 09 de Julho de 2008, 14h:09 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:21

SEGURANÇA PÚBLICA

Sejusp paga R$ 3 mi por serviços de informática

  A secretaria estadual  de Justiça e Segurança Pública, sob Diógenes Curado, contratou por nada menos que R$ 3,1 milhões o Consórcio Outsourcing formado pelas empresas F Rocha & Cia Ltda e pela JVM Copiadoras e Informática Ltda. De acordo com o contrato, a empresa deve locar equipamentos de cópia e impressão com a funcionalidade departamental e solução de gestão de impressão através de software. Além da própria pasta, a empresa deve atender a polícias Militar e Civil.

  O montante é oriundo Fundo Estadual de Segurança Pública. O contrato foi firmado entre Curado e o representante do Consórcio Júlio Cezar Ferraz Rocha e da JVM Copiadoras e Informática Ltda, Márcio Joel Santana da Costa. Tem a vigência de 12 meses a contar do último dia 2.  Além dessa empresa, a secretaria contratou ainda a MG Alimentos Ltda para a compra de refeições. Desta vez, a pasta vai desembolsar R$ 132,3 mil. (Pollyana Araújo)

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Paulo Mattos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Após a concretização desse fabuloso contrato levado a efeito pelo Dr. Diógenes, o quieto, só falta mesmo a Polícia Judiciária Civil começar efetivamente a trabalhar. Sim, porque nossa Gloriosa Polícia Civil há muito tempo não atende os clamores da sociedade matogrossense e não executa aquilo que lhe compete: o combate insistente, persistente e intransigente a criminalidade no Estado de Mato Grosso, principalmente em Cuiabá. Com muita dor, mas por verdadeiro e necessário, sou obrigado a afirmar aquilo que todos nós sabemos: nossa Polícia Judiciária Civil tornou-se apenas e tão somente um receptáculo das atuações marcantes da Polícia Militar. Sim, porque nossa Polícia Civil não executa há muito tempo trabalhos de investigação que resultem em prisões de marginais em nossa Capital ( e olha que marginais é o que não falta nesta terra de Dom Aquino). Nossos Delegados e Investigadores tornaram-se guardiões dos prédios denominados CISCs (outra invençao horrenda e sem sentio dos luminares estrategistas de nossa Polícia Civil), onde recebem tão somente as ocorrências patrocinadas pela Polícia Militar e, para nosso desespero e decepção, as transformam em papéis inúteis que serão remetidos ao Judiciário que, como sempre, os transformarão em papéis mas inúteis ainda. Qual de nossos Delegados vai às ruas, investiga minuciosamente, prende, instaura Inquérito Policial e exige o cumprimento da Lei em relação ao malfeitor ? Nenhum. Qual de nossos Delegados sai de seus gabinetes refrigerados e mantém contato com a população de sua área de atuação, na procura de elementos, informações e outros procedimentos, que permitam extinguir a criminalidade na sua região ? Nenhum. Qual Delegado de Polícia ama verdadeiramente a sua profissão e não trabalha apenas pelo vencimento que lhe sai sagradamente todos os meses ? Apenas alguns da velha guarda, como o grande, eficiente e competente ( também malquisto pela cúpula da Polícia ) Dr. Antonio Carlos Garcia de Mattos; Márcio Pieroni, com todos os seus defeitos; João Bosco Ribeiro Barros (que mandaram para o interior, por trabalhar demais), Roberto Amorim (este da nova geração de Delegados, mas que é brilhante, competente, trabalhador, dinâmico e muito humilde e também muito invejado por colegas que não tem a mesma têmpera e a mesma vontade de trabalhar), da Furtos de Veículos, e quem mais ? Nossos Delegados, a começar do Diretor Geral da Polícia Judiciária (por acaso algum de vocês sabe o nome dele ?), morrem de medo do Ministério Público. Se submetrem ao Ministério Público. Escrevem e trabalham (quando trabalham) pensando no Ministério Público. Nossos Delegados não precisam e não tem porque temerem o Ministério Público; nossos Delegados, talvez eles não saibam, não são subordinados ao Ministério Público e suas ações policiais, a não ser em casos excepcionais, não dependem necessariamente da intervenção do MP. Não há por que temer essa instituição. Não há porque subjugar-se a esses homens. Nossos Delegado devem subjugar-se ao império da Lei, subjugar-se aos interesses da população, realizar seus trabalhos dentro da legalidade e demonstrar para a população que temos um efetivo combate aos criminosos. Nossos Delegados não podem ter medo (nem do Ministério Público), porque só assim voltaremos a ter uma Polícia digna, decente, trabalhora,firme e que proporcione orgulho aos cidadãos de Mato Grosso. Nossos Delegados precisam para todo o sempre se tornarem verdadeiros POLICIAIS e deixarem de lado esse jeito almofadinha e escriturário que passaram a adotar em Mato Grosso. A Diretoria da Polícia Judiciária Civil tem por obrigação traçar, implementar e colocar em prática as políticas de segurança pública que definitivamente contemplem os cidadãos de bem deste Estado. Os tais CISCs são uma farsa, uma ilusão, um retrocesso nunca dantes visto na história policial de Mato Grosso. Não é só isso, mas depois eu falo mais.

  • Envegonhado | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É UMA VERGONHA, R$ 3,1 MILHÕES POR COPIAS E IMPRESSÕES EM 12 MESES ????? HAJA CÓPIAAAAAAAAAAAAAAA
    COM ESTE DINHEIRO DARÍA PARA APARELHAR MELHOR A POLICIA, QUE RECLAMA Q NÃO TEM NEM CARRO PARA TRABALHAR.

    O PIOR DE TUDO É QUE ESTE TIPO DE LICITAÇÃO NÃO É E NEM SERÁ EXCLUSIVIDADE DA SEJUSP, TODAS AS OUTRAS SECRETARIAS DE ESTADO VÃO PASSAR A TERCEIRIZAR ESTE SERVIÇO.

    FICO IMAGINANDO QUEM SERÁ Q ESTA LEVANDO VANTAGEM NISTO, POIS O VALOR PAGO DÁ PARA COMPRAR IMPRESORAS E FOTOCOPIADORAS PARA TRABALAHAR POR MUITOS ANOS.

  • CARLOS ROBERTO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    CONHEÇO O DR DIOGENES, E NÃO TENHO DUVIDAS SOBRE A LIZURA DESTE CONTRATO.

  • Terêncio Pessoa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    E copia pra dedeu, da para construir cento cinquenta casas populares.

Briga eleitoral de parentes em General

renato vilela 400 general carneiro   A briga política, jurídica e eleitoral na pequena General Carneiro, de 14 mil habitantes, está acirrada e envolve, em palanques diferentes, grupos com vínculos familiares. São dois na disputa pela prefeitura. A ex-prefeita Magali Vilela desistiu de tentar de novo o teste das...

Ataques a EP e o revide dos amigos

fabinho 400 curtinha   O empresário Fábio Martins Defanti, o Fabinho Promoções (foto), que em 2016 disputou para vereador e perdeu, está sendo bombardeado de críticas em grupos de WhatsApp, inclusive pelos próprios amigos, por causa de comentários, gravados em dois vídeos, com um...

Luizão e 10 promessas em cartório

luizao 400   O empresário Luizão (foto), candidato a prefeito de Rondonópolis pelo Republicanos, registrou em cartório 10 comprimissos de gestão, garantindo, em caso de eleito, executá-los logo no primeiro mês de mandato. O primeiro deles é de zerar a fila de consultas, exames e cirurgias. E...

Ex-secretários de França sem mácula

roberto franca 400 curtinha   A assessoria jurídica da coligação de Roberto França (foto), que concorre à Prefeitura de Cuiabá pelo Patriota, classifica de mentirosa e irresponsável a notícia de que ex-secretários de França, da época em que comandou a Capital, de 1997 a...

Líderes de Lucas e apoios ao Senado

otaviano pivetta curtinha 400   As principais lideranças políticas da "República" de Lucas do Rio Verde estão divididas nos apoios sobre candidaturas ao Senado. O vice-governador Otaviano Pivetta (foto), recém-desfiliado do PDT, faz campanha pela coronel Rúbia Fernanda (Patriota), propagada como a candidata...

Reeleição difícil em Barra do Bugres

raimundo nonato 400   Aos 81 anos, o piauiense de Campo Maior, Raimundo Nonato (foto), busca renovar o mandato de prefeito de Barra do Bugres pelo DEM. Embora considerado carismático e populista, pioneiro no município e ajudado pela força da máquina pública, Nonato, que já foi prefeito nos anos 82 e 90,...