Últimas

Terça-Feira, 12 de Junho de 2007, 15h:40 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

EXECUTIVO

Sem caixa, Túlio deixa Empaer; Freitas quer vaga

    O ex-prefeito de Cáceres (2001/2004), Túlio Fontes, só permaneceu três meses no cargo de diretor-administrativo e financeiro da Empresa Mato-Grossense de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Empaer). Com o caixa "zerado" e quase todo o orçamento de R$ 32 milhões do exercício de 2007 já comprometidos, Fontes não encontrou outra alternativa senão se auto-exonerar. Mandou uma carta à direção do DEM (antigo PFL) e aos parlamentares da legenda. No comunicado, relata aos colegas de partido as dificuldades financeiras pelas quais passam a empresa, hoje comandada por Leôncio Pinheiro, irmão do senador Jonas Pinheiro.

    A direção estadual dos Democratas se reunirá na próxima semana com o governador Blairo Maggi para indicar um nome para o cargo. O ex-deputado José Carlos de Freitas, angustiado por até agora não ter sido nomeado adjunto da pasta da Cultura, colocou o nome à disposição da legenda. Ex-dono de frigorífico, Freitas se diz desempregado. Além de não ter conseguido se reeleger, ainda carrega sobre os ombros processo criminal como um dos responsáveis pela tragédia da Feicovag - clique aqui e leia mais sobre o assunto.

   Procurado, Túlio Fontes preferiu não se pronunciar a respeito do pedido de exoneração da Empaer, que detém um orçamento anual de R$ 32 milhões. Limitou-se a dizer apenas que "não havia condições adequada para desenvolver as ações planejadas". "Eu imaginava que pudesse trabalhar de uma forma no cargo e, em pouco tempo, verifiquei que não seria possível".

    Túlio substituiu na diretoria financeira Rosalina Pinheiro, irmã do senador Jonas. O parlamentar, aliás, é tido como o "dono da Empaer", da qual é servidor de carreira. Jonas Pinheiro mantém em cargos comissionados vários apadrinhados.

     Num Estado com a economia predominantemente agrícola, a Empaer não tem sido prioridade do governo. Mesmo aos trancos, a empresa, com cerca de 900 servidores, conseguiu prestar assistência no ano passado a quase 50 mil pequenos produtores. Tem papel fundamental no programa de agricultra familiar.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • José Alves | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Pois é Romilson, a EMPAER-MT está o retrato de um governo mediocre, onde a Educação é péssima, a saúde péssima, segurança péssimas das péssimas e ainda tem eleitor que aprova o governo.

    A EMPAER-MT atendeu ano passado cerca de 50.000 familias estando presentes em praticamente todos os municipios do ESTADO e mesmo assim o tal Blairo Maggi tem a intenção de afundar (acabar) com a empresa. Não há compra de veiculos desde 2002, agora como uma empresa estadual de pesquisa e extensão rural faz sem veiculo decente e sem concurso desde 1994. Tendo praticamente cerca de 50% dos funcionários comissionados com baixos salários.

    Outra pérola que o governador fala na imprensa é que a EMPAER-MT não faz pesquisa, Quem faz? A fundaçao MT? Sim sendo de sua propriedade?, tanto que faz pesquisa para grandes produtores e para grandes empresas privadas. E o pequeno produtor para onde vai? Sem a pesquisa para o pequeno o que será dele? Será que variedades e culturas de outros Estados dão certo em MT? Para que serve a pesquisa?
    E as outras cadeias produtivas? Vc pode perguntar e a EMBRAPA? Esta está em condições parecidas ou até pior que a EMPAER-MT.

    Ainda tenho esperança que a EMPAER-MT volte a ser o que era, ou seja referência a nivel nacional em pesquisa e extensão rural no Estado de MT. Será o Eng. Agr. Blairo Maggi sabe o que é isso?
    O que será do MT Floresta sem a EMPAER? O que será do MT Regional sem a EMPAER?

    A falta de respeito tanto com a EMPAER-MT tanto com as co-irmãs INDEA e INTERMAT é tão absurda que a EMPAER-MT ainda é a que apresenta maior orçemento, imagina o resto o caco que deve estar. Graças a 'febre aftosa' em MS é que houve compra de veículos para o INDEA ano passado.
    Fatos como esse que acontece com a EMPAER-MT é que esse Estado é não é agrícola e sim maggícola

    Presidente Leôncio lhe peço encarecidamente que não aceite sermos humilhados como fomos em 4 anos e agora mais 4, força, sabedoria e fé em DEUS.

    Produtores de MT apoiem e ejudem a EMPAER-MT, INDEA e INTERMAT, o público alvo são voces.

    Atenciosamente.

PT na oposição independente do eleito

edna sampaio 400   Independente de quem ocupar o Palácio Alencastro, a partir de janeiro, a professora Edna Sampaio (foto), única eleita pelo PT à Câmara de Cuiabá, fará oposição ao prefeito. E dá sinais de que será uma parlamentar bastante atuante. Neste segundo turno, como o seu...

Secretário não consegue eleger Fred

fred gahyva 400 curtinha   O vereador licenciado e secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, foi um cabo eleitoral incansável pela candidatura de Fred Gahyva (foto) a vereador pela Capital. Ele liderou reuniões nas unidades de saúde, reforçando pedido de voto para o aliado e amigo de...

Deputado agora pula de palanque

elizeu nascimento 400 curtinha   O ex-vereador e hoje deputado estadual Elizeu Nascimento (foto), que amargou a oitava colocação na disputa ao Senado na eleição suplementar do último dia 15, mudou de lado, como se troca de camisa. Em princípio, era apoiador do projeto de reeleição do prefeito...

Ex-aliado, Sales lembra quem é Abílio

coronel sales 400   Em mensagem enviada aos amigos, reforçando pedido de voto para Emanuel Pinheiro, o coronel PM da reserva e secretário de Ordem Pública da Capital, Leovaldo Sales (foto), diz conhecer bem os dois candidatos que disputam, neste segundo turno, o Palácio Alencastro. Sobre Emanuel, lembra que este tem...

Uma perna no muro e dicas indiretas

eduardo botelho 400 curtinha   O presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (foto), chega ao final deste 2º turno das eleicões em Cuiabá com uma perna no muro. Ele liberou toda sua equipe para votar em quem quiser e todos pedem voto para Emanuel. Já Botelho, particulamente, preferiu não assumir publicamente o seu...

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...