Últimas

Quarta-Feira, 04 de Julho de 2007, 10h:00 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

INFRAESTRUTURA

Senador pede vistas e sabatina de Pagot é adiada

     Mal o senador Jaime Campos concluiu a leitura do relatório da mensagem que indica Luiz Antônio Pagot para o Dnit, o senador tucano Mário Couto (PA) já pediu vistas do processo. Nesse caso, ele terá cinco dias para avaliar a indicação e emitir opinião, o que aumenta a angústia do aliado do governador Blairo Maggi em relação à ocupação do cargo de diretor-geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Tranpsortes.

    Alguns senadores da Comissão de Infra-Estrutura que acompanham a sessão se revoltaram com a decisão de Mário Couto. Acusaram manobra do PSDB para dificultar a aprovação do nome de Pagot. Agora, uma nova data da sabatina será definida, provavelmente para dentro dos próximos 15 dias. A estratégia do PSDB e de alguns parlamentares do PMDB e até do PR é complicar o máximo a situação de Luiz Pagot, ex-secretário de Infra-Estrutura, Casa Civil e Educação da administração Maggi.

    O relatório de Jaime Campos é pela aprovação do nome do aliado Pagot que, aliás, é seu primeiro suplente. A votação na Comissão de Infra-Estrutura é secreta. Hoje, se houvesse votação, Pagot seria derrotado. O senador Mauro Couto (PSDB) foi orientado pelos demais parlamentares de sua bancada a se opor à nomeação de Luiz Pagot. Afirma que o ex-trator do governo Maggi teria cometido crime de responsabilidade pelo exercício ilegal de dupla função, uma de assessor parlamentar no próprio quadro do Senado, no gabinete de Jonas Pinheiro, entre 1995 e 2002, e, concomitantemente, de diretor-presidente da Hermasa Navegação da Amazônia.

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • roberto | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A saida mais correta para o Pagot, é desistir desse cargo, pois é muita humilhação o que está acontecendo. Tem essa saida honrosa, pois se continuar insistindo, correrá o risco de ser derrotado e vir a tona possiveis suspeitas de quer o cargo para gerir esse grande orçamento do DNIT e talvez se beneficiar dele. Desista Pagot, se não querem, não insista.

  • Oriana | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Quando digo que esses políticos só pensam em seus próprios interesses, estou apenas dizendo a verdade.
    O ex quase tudo, Antero Paes de Barros, que infelizmente leva o mesmo sobrenome que eu, está por trás dessas manobras.
    Acho o Pagot, mesmo não sendo nascido aqui, tem demonstrado mais compromisso com o Estado que esse "ex" politico matogrossense.
    Pagot representa uma qualidade raríssima neste mundo político brasileiro: dignidade. Por isso, acho que ele não merece esse massacre. Se fosse eu, não seria tão paciente quanto ele tem sido. Considero que ele merece respeito.
    Interesses do povo? onde estão mesmo?...........
    O interesse das empreiteiras e políticos que "dominam" o setor? Estão bem aí, nesse pedido de vista. Pobre Brasil.

  • Rodolfo Pontes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Pagot sai fora dai!!!! vc esta inviabilisando sua candidatura a governador, ta ficando ridicula sua situação.

  • EDUARDO SILVA | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    MUITO BEM, GRAÇAS A DEUS QUE OS POLITICOS BRASILEIROS ESTAO TENDO A VISÃO MAIS DEMOCRATICA DE SE EVITAR ESSE TIPO DE PESSOA NUM CARGO IMPORTANTE...
    FORA PAGOT, VOLTA DE ONDE SAIU E DEIXE O NOSSO ESTADO PRODUZIR...

  • Amado Amador | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O senhor Pagot deve continuar (pago tem que levar (desculpe-me, o trocadilho). Digo isso não por simpatia ou amizade, mas, simplesmente pensando em Mato Grosso. Em que pese o seu comprometimento com a Amaggi, acredito que trabalhará em nome de nossa terra, tão afastada dos grandes centros brasileiros. Amaggi por Amaggi estão aí o senhor Moro, na Saúde, cuja honestidade e competência são patentes e, em menor grau, mas não desqualificado, o senhor Teis, outro bom nome do serviço público.

  • Leonardo Campos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Deixem a AMAGGI trabalhar, gente. Tudo o que tem em Mato Grosso foi a AMaggi que fez. As pontes, as plantações, as hidrovias, o porto de Sanrarém. Agora a AMAGGI quer consttuir o Brasil.

  • Nivaldo Medeiro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não desiste não PAGOT. Na verdade se você não for nomeado para o cargo no DNIT, quem perde é o nosso Estado. Sua competência incomoda os incompetentes de plantão. Nosso Estado precisa de sua competência. Sucesso PAGOT.


    Nivaldo Medeiro

  • Luiz Antonio Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    LUIZ PAGOT, os Educadores do nosso Estado ficaram muito contente com sua saida da Sec. Educacao, pois, vc nao contribuiu com nada, existe sim muitas Escolas Estaduais nos municipios do nosso Estado em situacao de abandono. Sera que esse Senhor vai adminsitrar o Dnit como fez com a Educacao do nosso Estado? Fota Butenudo.....

  • Anônimo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse Antero não está com nada, cada dia que passa sabemos que é ele que esta articulando o contrario.

    Já na faz nada pelo estado, e fica falando que o estado precisa de energia.... o que é isso Antero que vergonha....


    Precisamos ter representante do nosso estado na esfera Federal e não só Deputados e Senadores....


    A BR163 tem que sair logo do papel e só o Pagot fará isso.

    Faz favor Antero..... eu estou decepcionado com a sua postura

  • ELIFAS JOSE RIBEIRO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Existe um artigo na nossa lei que diz: É vedado ao servidor ocupar dois cargos ao mesmo tempo ele tem ocupar um ou outro É A LEI...............................ORA BOLAS A LEI NÃO É MESMO?

3 ex-prefeitos se juntam em Poconé

meire pocone 400 curtinha   Em Poconé, o prefeito Tatá Amaral, filiado ao DEM do governador Mauro e apoiado pelo ex-federal Fábio Garcia, está disposto a buscar a reeleição, mesmo com uma gestão pífia, isolado politicamente e com alto índice de rejeição. Enquanto isso, as...

Máquinas para reciclar garrafas pets

maquina 400 curtinha   Sob iniciativa da secretaria de Inovação e Comunicação da Capital, dentro dos projetos que buscam a sustentabilidade, a prefeitura vai colocar máquinas de reciclagem de garrafas pets em 15 pontos da cidade e com possibilidade de ampliar os locais de recolhimento. Em troca, o cidadão...

4 fora da reeleição em Rondonópolis

jailton 400 vereador curtinha   Em Rondonópolis, quatro dos 21 vereadores não devem ir à reeleição, sendo eles Thiago Muniz (DEM), Rodrigo da Zaeli (PSDB), Hélio Pichioni (PSD) e Jailton do Pesque e Pague (foto), do PSDB. Thiago e Rodrigo têm esperanças de concorrer a...

Prefeito apoia vice à briga em Cáceres

eliene liberato 400 curtinha   Francis Maris vai mesmo declarar apoio oficial à pré-candidatura da empresária Eliene Liberato à sucessão em Cáceres. Em público, o prefeito faz mistério para não contrariar outros pretensos candidatos do grupo e que têm esperanças de receber...

Preparando um dos aliados a federal

mauro carvalho 400 curtinha   Embora não comente publicamente, o governador Mauro Mendes está "costurando" acordos políticos com líderes mais próximos, visando não só o pleito de 2020, mas também às eleições gerais de 2022. Em época de busca de projetos e de...

Salvando 1º ano de mandato no cargo

selma arruda 400 curtinha   Embora "sangrando" e com a imagem arranhada, a juíza aposentada e senadora cassada pelo TRE-MT Selma Arruda, que trocou o PSL pelo Podemos, consegue concluir este primeiro de oito anos de mandato. E vai se licenciar nos próximos dias para ceder espaço aquele que financiou a sua campanha,...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.