Últimas

Quarta-Feira, 30 de Abril de 2008, 02h:45 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

OPERAÇÃO TERMES

Servidores recebiam até R$ 5 mil de propina


Esquema era dividido em 3 núcleos independentes, envolvendo policiais, servidores, madeireiros e uma advogada

  Os servidores e policiais presos na Operação Termes recebiam propinas que variavam de R$ 500 a R$ 5 mil, dependendo dos serviços executados. De acordo com a Polícia Federal, em média cada policial recebia R$ 500 por carreta. Já alguns funcionários da Sema chegaram a cobrar até R$ 5 mil para liberar projetos florestais e reduzir multas. O delegado Carlos Eduardo Fistarol diz que ainda não sabe precisar quanto cada núcleo do esquema faturou, mas garantiu que irá pedir os sequestros dos bens, caso seja constatado o crime de lavagem de dinheiro.
  
   O esquema era dividido em três núcleos. O primeiro se formou com servidores da Sema, responsáveis por agilizar os projetos florestais e reduzir os valores das multas aplicadas aos madeireiros. “Processos que demoravam 40 dias eram feitos em 2 ou 3”, explica o delegado. A segunda ação acontecia com ajuda de funcionários do Indea, que fraudavam certificados de identificação de madeira, permitindo que quantidade nobre saísse do Estado como espécie comum. A advogada Silva Moraes Valente é acusada de liderar o grupo de policiais rodoviários federais que liberavam as cargas de madeiras ilegais nas rodovias. "Quando a advogada não conseguia liberar as cargas nas estradas ela atuava como assessorá jurídica dos madeireiros quando a carga era apreendida. É aí que entra a ação dos policiais militares e civil. Eles passavam informações privilegiadas para essa mulher”, relata Fistarol.
 
  Os envolvidos estavam sendo investigados pela PF há pelo menos um ano com escutas telefônicas. Além dos 60 presos, também foram apreendidos documentos, computadores e armas que serão analisados pelos policiais. Fistarol já adiantou que poderá pedir a prorrogação da prisão temporária, válida por cinco dias, caso considere necessário. O delegado da PF informou ainda que “3 ou 4” madeireiros são reincidentes e já haviam sido presos durante a Operação Curupira, que aconteceu em 2005.

  Várias espécies de madeiras consideradas nobres e que não poderiam circular livremente pelas rodovias foram extraídas de forma irregular. Ainda não se sabe quantos hectares de terras foram desmatados por causa das ilegalidades nas extrações.

  As cargas de madeiras que saíam de Mato Grosso de forma irregular eram comercializadas, em sua maioria, nas regiões Sul e Sudeste. Com a Operação Termes, a PF desarticulou mais um esquema criminoso que contribuía para o desmatamento da Floresta Amazônica e para manter Mato Grosso no topo da lista dos Estados que mais devastam. O esquema liberava cargas de madeira envolvendo policiais e servidores públicos da Sema, Indea e da Delegacia do Meio Ambiente.

  Política

  O “fantasma” do desmatamento persegue o governador Blairo Maggi (PR) e parece não querer deixá-lo tão cedo. Apesar dos vários questionamentos feitos pelo chefe do Executivo a respeito dos dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que coloca 19 municípios de MT na lista dos 36 que mais desmatam, nada tem adiantado. O discurso de Maggi já está desgastado. O Inpe já comprovou o desmatamento nas regiões apontadas pela pesquisa realizada pelo instituto através de imagens captadas por satélites.

 O governo Blairo Maggi enfrenta vários problemas na Sema. O então presidente da extinta Fema, Moacir Pires, chegou a ser preso na Operação Curupira. O governador decidiu transformar a fundação numa secretaria, mais os problemas continuaram. Ele é cobrado pela classe política e madeireiros no sentido de agir. Acusam-no de ser omisso, cobram maior atuação frente ao Ministério do Meio Ambiente e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, já que o Nortão volta a viver crise no setor como a de 2005, com a Operação Curupira. Desde a divulgação dos dados do Inpe, várias madeireiras estão sem receber os subsídios, o que vem resultando em demissões. Agora, basta saber qual será a próxima ação do governador, que a PF já indicou que novas operações devem ser desencadeadas pela Arca de Fogo. (Alline Marques)

(Às 10h) - Mais dois nomes são divulgados pela PF

  A Polícia Federal divulgou há pouco outros dois nomes de presos na Operação Termes. São eles, Ademar dos Santos e Nilo Alves dos Reis. De acordo com a assessoria da PF, ambos foram presos ainda nesta terça (29) por equipes em deligências do interior.

  •   Clique aqui e confira a lista atualizada com os nomes dos presos na operação

Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • Santo Ângelo Basso | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O es Prefeito de Pv do Leste Erico Piana, já foi houvido 2 vezes para prestar esclarecimento a Policia Federal Sobre o seu involvimento do esquema sauguessuga, foram ouvidos tambem os membros da comissão de licitação, voçês podem me informar que pé esta as investigações.

  • ALBUCASSIS RAMIRES | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    E AGORA BOMBACHUDOS? A OPERAÇAO TEMES,EXPLICA A PERMANENCIA DO DALDEGAN E SUA TROUPE NA SEMA.

    É LAMENTAVEL E DEPLORAVEL A GANANCIA DOS BOTINUDOS,DESTRUIR A NOSSA NATUREZA EM BENEFICIO PROPRIO É A TONICA DESSE DESGOVERNO, NA PALMA DA MÂO.

    SÓ NÓS RESTA O DR. JULIER,UMA VOZ ISOLADA E CORAJOSA,PARA DEFENDER O NOSSO ESTADO,DESSES PAUS RODADOS.

  • fernando | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Infelizmente, a SEMA volta a ser manchete de forma negativa, novamente! Tudo isso se ressume em uma premissa: incompetencia de gestão e ausencia de controles eficazes. Dai a comunidade questiona: Até quando..? Até quando..?
    A SEMA quando sob condução do ex-Secretario, Dr. Marcos Machado, nada disso permitiu que acontecesse. Não aprendeu quem não quis.

  • silvia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Porque o Gestor da SEMA não está na lista dos presos, Como um secretário não da conta de saber o que aconteçe dentro de sua Secretaria? Será omissão, conveniência, ingerência?Se estes funcionários corruptos são indicados(os DAS),porque a imprensa não divulda os nomes deles.

  • fernando | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Amigos a culpa de tudo isso não é novidade nenhuma.O botinudo como sempre vai contestar os números do (inpe)E os postos fiscais que liberavam as notas como fica? Porque até onde eu sei as carretas passam nas fronteiras ou não?

  • Ramiro | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    EM MATÉRIA DE MEIO AMBIENTE, NEM O GOVERNADOR, NEM A SEMA, O INDEA OU O IBAMA, TEM QUALQUER CREDIBILIDADE JUNTO À SOCIEDADE MUNDIAL, BRASILEIRA E MATO-GROSSENSE.

    QUE ME DESCULPEM OS SERVIDORES HONESTOS QUE DE FATO EXISTEM EM TAIS ÓRGÃOS, MAS, MELHOR SERIA FECHAR DE VEZ OS ANTROS DE CORRUPÇÃO DEMITINDO TODOS, E, A PARTIR DO FECHAMENTO DESSES AGENTES FALIDOS, INICIAR NOVAS ESTRUTURAS APENAS COM OS SERVIDORES DE COMPROVADA HONRRADEZ. APENAS OS VERDADEIRAMENTE E COMPROVADAMENTE HONESTOS, AQUELES QUE SEQUER COMETERAM O CRIME DE OMISSÃO.

    SE QUEREMOS RECUPERAR NOSSA CREDIBILIDADE, PRECISAMOS COMEÇAR TUDO DO ZERO

  • Sergio P Martins | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse envolvimento de servidores da Sema em corrupção coloca em xeque a idoneidade moral dos seus atuais gestores.

    Não é prudente cometer generalizações, pois carater é algo subjetivo, não está escrito na cara de ninguém; mas honradez é traduzida na conduta ilibada.

    Na Sema existem pessoas honestas, éticas. A solução correta seria a mudança dos seus atuais gestores; pessoas de incompetência declarada.

    Extinguir o Órgão não é a solução, até porque existem funcionários de outros órgãos envolvidos no esquema fraudulento, como o Indea e Polícia Rodoviária Federal.

    E agora Governador? Vossa Excelência vai contestar o quê?
    Sua OMISSÃO em relação à Sema é absurda!!

  • MARCOS VELAZQUEZ | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    - O NEGÓCIO É PRENDER, PENHORAR OS BENS E LEILOA LOS, URGENTE, POR QUE POR AI VÃO PENSAR 100.000 VEZES ANTES DE FAZEREM FALCATRUAS, HÁ E EXONERAÇÃO, JÁ......POUCA VERGONHA, NÓS DE NOVO NA MIDIA NACIONAL....DESSE JEITO....

  • ALBUCASSIS RAMIRES | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A SOLUÇÃO DO NOSSO MEIO AMBIENTE É UMA INTERVENÇAO NA SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE , COM O DR.MARCOS MACHADO,UM FILHO DO ARAGUAIA QUE HONRA O MP E MATO GROSSO.

    DR.MARCOS MACHADO NELES!!!

  • CARLOS ROBERTO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    A POLICIA FEDERAL PRENDE, A JUSTIÇA (POR CULPA DOS POLITICOS), SOLTA. MAS QUEM GANHA MESMO COM ESSA BARULHEIRA TODA, SÃO OS ADVOGADOS, QUE SE FARTAN DE CLIENTES.!!

Nobres chora a morte de ex-prefeito

flavio dalmolin 400   A pequena e turística Nobres, de 16 mil habitantes, parou neste Feriado de Tiradentes em comoção pela morte, por Covid-19, do ex-prefeito Flávio Dalmolin (foto). Um cortejo percorreu ruas e avenidas, parou em frente ao estádio municipal Balizão e à prefeitura, onde...

Derrotado ensaia disputa ao Governo

reinaldo morais 400 curtinha   O empresário Reinaldo Morais (foto), o rei dos porcos, está disposto a gastar mais uns milhões com nova candidatura majoritária, agora para governador. No ano passado, concorreu ao Senado e obteve votação decepcionante. Foi o penúltimo colocado numa corrida com 11...

Sicredi recua de comprar praça pública

enilson rios 400 prefeito araputanga   A diretoria do Sicredi nem esperou ser votado na Câmara Municipal o polêmico projeto sobre negociação de uma praça pública no centro de Araputanga para cancelar o negócio. A cooperativa havia "amarrado" entendimento com o prefeito Enilson de Araújo...

Sessão, voto e namoro com cantora

ulysses moraes 400   Na sessão virtual da Assembleia desta segunda, o deputado Ulysses Moraes (foto), do PSL, estava demorando para computar o voto na apreciação de um veto do governador. O presidente Max Russi (PSB), então, cobrou agilidade do colega e brincou, dizendo que agora ele só tem olhos para a Maraisa....

Misal é reeleito para o 10º mandato

misael galv�o 400 curtinha   Após dois anos fora do comando do Shopping Popular, período em que respondeu pela presidência da Câmara da Capital, o ex-vereador Misael Galvão (foto) voltou à direção do empreendimento, que abriga 500 lojas. E, sob forte...

Oscarlino, Pros e "nocaute" em Gisela

oscarlino 400   Na queda-de-braço dentro do Pros por espaço político, o ex-sindicalista Oscarlino Alves (foto) nocauteou a ex-superintendente do Procon-MT, Gisela Simona. Ele foi um dos filiados que não aceitaram apoio a Abílio na disputa de segundo turno para prefeito de Cuiabá, se aliou ao projeto de...