Últimas

Domingo, 29 de Abril de 2007, 05h:00 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

ARTICULAÇÃO

Silval tenta contornar a rebeldia dos deputados

    O governador em exercício Silval Barbosa assumiu o "pepino" de, no comando do Estado, tentar contornar a crise entre Executivo e Legislativo por causa de projetos polêmicos e de acalmar os ânimos do seu partido, o PMDB, que pressiona por cargos. Até agora, com exceção do próprio vice Silval, o partido do cacique Carlos Bezerra não assumiu nenhuma secretaria, apesar das promessas do governador Blairo Maggi (PR).

  Desmotivado neste segundo mandato, Maggi, maior produtor individual de soja do mundo, viajou para os Estados Unidos mais para cuidar de sua imagem, explorada internacionalmente como "destruidor de floresta".  Enquanto isso, deixou sob Silval o compromisso de liderar as negociações políticas com deputados para que três projetos do Executivo referentes à carreira e a promoções de militares sejam aprovados sem emendas. Deputados da própria base contrapõem às mensagens. Só aceitam aprová-las com emendas.

    Silval tem a missão também de levar a Assembléia a manter a derrubada do veto à proposta do deputado José Riva (PP), que insiste na fatia de 30% do Fundo Estadual de Transporte e Habitação para os municípios. Como Riva manda na maioria dos deputados, os orientou a peitar o governo.

     A crise está estabelecida. O laço da unanimidade que o Executivo tinha na Assembléia até agora foi cortado, em que pese todos os 24 parlamentares afirmarem que são aliados. O processo de ruptura é liderado pelo PP e pelo DEM. Suas bancadas estão mais preocupadas com as próximas eleições.

   O primeiro-secretário da Mesa Diretora, deputado José Riva, busca viabilizar projeto ao Senado e se distancia do governador por entender que este deverá ser seu adversário nas urnas de 2010. O DEM (ex-PFL)já trabalha o nome do senador Jaime Campos para a sucessão estadual e está convicto de que esse projeto só se consolidará por um bloco de oposição.

   Silval está no olho do furacão. Como seu estilo é mais de conciliador, está sendo usado por Blairo Maggi para conter também a revolta do PMDB devido à exclusão dos cargos relevantes. Primeiro, Maggi anunciou o nome de seu vice para ser secretário de Educação. Tudo balão de ensaio. Foi uma forma de agradar momentaneamente o PMDB e, assim, obter trégua nas negociações políticas. Acabou dando a Seduc para o PT. De novo, para conter os peemedebistas, Maggi anunciou que o partido ficará com a Infra-Estrutura, provavelmente sob comando do próprio Silval, e com mais dois cargos de primeiro escalão.

   No PMDB ninguém mais acredita das promessas do governador. "O Blairo tem que definir essa situação. Vamos aguardar ele chegar dos Estados Unidos. Ele ofereceu a Infra-Estrutura para o PMDB, mas toda hora a coisa muda. Não tem nada certo", afirmou o presidente regional da legenda peemedebista, deputado Carlos Bezerra.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • bruno | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Em minha concepção os deputados e a sociedae ja passou da hora de questionar e contrariar o governador, pois temos que fazer oposição devido ele pensar so no seus projetos e tentar melhorar so as classes a que ele tem algum envolvimento como os oficiais e esquecer os praças agora temos que rachar a assembleia e ver qm e qm nao e 10 cargos q vai nos deigharmos de rapo preso com ninguem.....

Prefeito estoura limite e TCE faz vetos

francis maris 400 curtinha   No sétimo e penúltimo ano de mandato, o prefeito cacerense Francis Maris (foto) segue na mesma toada, de que a administração precisa continuar "enxugando" a máquina, embora já tenha conseguido o equilíbrio fiscal e que quem o suceder receberá uma gestão...

Vice muda de partido e vai a prefeito

leandro felix 400 curtinha   O vice-prefeito de Nova Mutum e primeiro-suplente de deputado estadual, Leandro Félix (foto), pretende deixar o DC. Deve se filiar no Podemos ou no PRB. Vai depender da orientação política dos irmãos Adriano (Podemos) e Otaviano Pivetta (PDT), respectivamente, prefeito de Mutum e...

Câmara só regulamenta salário de EP

misael partido 400 curtinha   Ao fixar o salário do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro em R$ 27 mil, a Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão (foto) não aumenta o subsídio de Emanuel de imediato, mas sim regulamenta o valor que já era pago desde dezembro de 2018. O imbróglio começou...

R$ 71 mi já estão reservados para 13º

rogerio gallo 400 curtinha   Após os primeiros meses de "choradeira", pintando cenário do caos financeiro e administrativo, o governo estadual consegue, pela primeira vez neste 2019, fechar o mês com recurso provisionado para pagar o 13º dos cerca de 100 mil servidores. O secretário de Fazenda, Rogerio Gallo (foto),...

Jackson, enfim, nomeado ao TRE-MT

jackson 400 curtinha tre   O presidente Bolsonaro, enfim, escolheu, de uma lista tríplice, quem passa a compor o Pleno do TRE-MT no cargo de juiz titular, na categoria jurista, para dois mandatos de mandato. Trata-se de Jackson Francisco Coutinho (foto), que desde o ano passado já atua como juiz-membro substituto no Tribunal. Nos...

Com mais de 60 prefeitos e esposas

mauro mendes virginia 400   Acompanhado do governador e esposo Mauro, a primeira-dama Virginia Mendes recebeu para um jantar no Palácio Paiaguás, na segunda, mais de 60 primeiras-damas, além de prefeitos e outras autoridades. O governador, que promoveu o encontro, aproveitou para expor números, ações e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.