Últimas

Sábado, 26 de Maio de 2007, 09h:34 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

SEGURANÇA PÚBLICA

Simulação da PM mata 1 criança em Rondonópolis

  

   Mais uma vez, Mato Grosso, já tão carimbado devido ao envolvimento de alguns de seus "filhos" em escândalos, ganhará destaque negativo no cenário nacional. A culpa agora é da Polícia Militar. Numa simulação de um resgate de reféns dentro de um ônibus em Rondonópolis (a 210 km ao Sul de Cuiabá), policiais do Grupo de Operações acabaram usando munição verdadeira durante a apresentação. Agiram como se estivessem trocando tiros com bandidos.

    O resultado foi uma criançaa morta e quatro adultos feridos que estavam na platéia. A tragédia aconteceu nesta sábado no pátio do colégio Princesa Isabel, no bairro Jardim das Flores. A revolta da população é geral. O caso deve ganhar repercussão internacional.

    O comando-geral da PM, sob o coronel Campos Filho, prepara uma nota oficial para explicar a fatalidade. O secretário de Justiça e Segurança Pública, Carlos Brito, já atormentado com tantos ataques da oposição e problemas de ordem pessoal, também vai se pronunciar sobre o assunto. Por enquanto, a explicação é que por engano, alguém carregou as armas utilizadas na simulação com munição real e não com balas de festim.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • camila | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Que caricatura de mal gosto que simula o disparo.É uma fallta de respeito com a familia da vitima....Estou indignada..... imagine se fosse sua cabeça no lugar daquele crânio ? está não é uma visão critica da tragedia ,quem desenhou é mais um incopetente que pensa que sabe alguma coisa e faz mais uma asneira na mídia matogrossense.
    A tragedia demonstra a falta de preparo da policia, mt esta na lama só tem autoridades incopetentes assumindo cargos e daí mt vai se afundando cada vez mais pelos corruptos matogossenses , por policial que bate em estudante, por prefeito sem noção......e agora de quem será a culpa ? tomara que não coloque aculpa na fatalidade.......

  • camila | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    A tragedia demonstra a falta de preparo da policia, mt esta na lama só tem autoridades incopetentes assumindo cargos e daí mt vai se afundando cada vez mais pelos corruptos matogossenses , por policial que bate em estudante, por prefeito sem noção......e agora de quem será a culpa ? tomara que não coloque aculpa na fatalidade.......

  • Sebastião Carlos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Como assim "Agiram como se estivessem trocando tiros com bandidos"? Então as pessoas dentro do ônibus estavam armadas também? Se não estavam, como parece óbvio, então o que houve foi um massacre, um fuzilamento impiedoso de inocentes. Alguns pontos devem ser esclarecidos já: a)os policiais atiraram todos, simultaneamente? Se não foi assim, então após o primeiro disparo já era possível perceber o desastre. Por que então o expressivo número de vítimas?; b)Qual a justificativa prévia para esse "treinamento" e ainda mais no pátio de uma escola?; c)Que "tática ou estratégia", seja lá que for a denominação que se pretenda dar a essa estupidez, justifica a que, mesmo numa situação real, se entre num ônibus atirando? Quer dizer que, nesse entendimento aloprado, a vida do refém não vale nada ou vale tanto quanto a dos sequestradores? Então por essa "tática" imbecil quer se dizer, em outras palavras, que a melhor maneira de acabar com um sequestro é matar sequestradores e vítimas?; Finalmente, d)Quem dá (no caso, quem deu?)a ordem numa situação crítica como hipoteticamente seria essa do "treino", qual a cadeia de comando nesse caso?

Pode recebe 2 já derrotados em BG

sandro saggin curtinha 400   O Podemos conseguiu juntar em Barra do Garças o grupo de dois já derrotados à prefeitura, Daltinho, que também foi deputado e em 2018 teve votação pífia na tentativa de reeleição, e Sandro Saggin (foto), um "eterno" candidato. Entregue ao ostracismo,...

Câmara de Barra devolve R$ 100 mil

joao rodrigues 400 presidente c�mara barra do gar�as   A Câmara Municipal de Barra do Garças devolveu à prefeitura R$ 100 mil para serem investidos em medidas de combate ao novo coronavírus. O presidente do Legislativo, vereador João Rodrigues de Souza, o doutor...

Auditor assume Secretaria de Controle

demilson nogueira 400   O auditor Newton Gomes Evangelista, servidor de carreira, é o novo secretário de Controle Interno da Assembleia. Ele já respondeu também pela Auditoria-Geral da Casa. Newton assumiu a Controladoria Interna no lugar do ex-prefeito de Ponte Branca, Demilson Nogueira (foto), que deixou o posto...

Cuiabá é a unica com tudo fechado

emanuel pinheiro curtinha   A pressão sobre o prefeito Emanuel Pinheiro (foto) fica agora mais forte para flexibilizar logo o decreto restrito por causa do coronavírus. Ele é o único dos gestores das maiores cidades mato-grossenses que ainda mantém decisão de fechar praticamente tudo na Capital, com...

Deputado põe aliado no lugar do irmão

ronaldo taveira 400 curtinha   Coube ao próprio deputado Wilson Santos indicar um nome para o lugar do irmão Elias Santos, que na última sexta (3) deixou a secretaria de Gestão de Pessoas da Assembleia para concorrer a vereador em Cuiabá. E o ex-prefeito emplacou no cargo que rende R$ 19,9 mil mensais o velho...

Sem alarde, vereador muda de partido

viniciys clovito curtinha   De última hora e sem alarde, o vereador pela Capital Vinicyus Hugueney (foto) resolveu deixar o PP e se filiou ao Solidariedade. Com isso, o PP não se torna o único com a maior bancada. Está com três vereadores, assim como o PV e o PSDB. No SD, Vinicyus vai concorrer internamente com...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.