Últimas

Quarta-Feira, 11 de Abril de 2007, 14h:50 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

LEGISLATIVO

Só 2 deputados não precisaram da legenda

Se tivessem mudado de sigla, Riva e Rabello teriam argumentos para não perder mandato 

  Dos 24 deputados estaduais eleitos e reeleitos, somente José Riva (PP) e Walter Rabello (PMDB) não precisaram de legenda partidária. Alcançaram individualmente votos por méritos próprios e, se tivessem mudado de legenda, teriam a votação expressiva como forte argumento para evitar perda de mandato.

    Hoje, quatro deputados estaduais (Sebastião Rezende, Mauro Savi, Sérgio Ricardo e João Malheiros), além de três suplentes (Wagner Ramos, Roberto França e Pedro Satélite) se vêem na berlinda porque trocaram de partido. Pela interpretação do TSE, eles devem perder o mandato porque contrariaram a regra, segundo a qual os partidos ou coligações são donos dos mandatos e não os eleitos. A situação também se complica para o deputado federal Homero Pereira, que trocou o PPS pelo PR.

   O Tribunal sustenta a tese da fidelização e enfatiza que, dos 513 deputados federais eleitos em 2006, apenas 31 não precisaram de legenda partidária para conquistar o mandato.

   Mesmo sob denúncias de supostos atos de improbidade, Riva se reelegeu no ano passado com 82.799 votos, a maior votação proporcional do país. Ele bateu o próprio recorde. Em 2002, conquistou, pelo PSDB, 65.387 votos. Graças aos votos de Riva, o PP garantiu mais duas vagas pela sobra, destinadas a Airton Rondina, o Português, que teve 20.784 votos, e ao jornalista Maksuês Leite, com 15.138.

    Após se tornar o vereador mais votado da história da Capital (8.683 votos), Rabello chegou à Assembléia com 70.646 votos. Também levou consigo o radialista sinopense Juarez Costa (24.631 votos).

    Já os demais parlamentares que compõem o quadro do legislativo mato-grossense tiveram votação inferior. Depois de Riva e Rabello vieram três representantes de Rondonópolis: o peemedebista Zé Carlos do Pátio (42.277 votos), o socialista Percival Muniz (41.719) e Sebastião Rezende (35.521 votos), que migrou do PPS para o PR. O menos votado dos 24 foi o empresário petebista Chico Galindo, com 11.329 votos.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Cotado à cadeira de desembargador

francisco faiad 400 curtinha   É forte o movimento nos bastidores entre os juristas, dentro e fora da OAB/MT, pela indicação do nome de Francisco Faiad (foto) pela classe Quinto Constitucional à cadeira de desembargador. Bem articulado e com bom conceito no meio jurídico, Faiad foi presidente da OAB/MT por dois...

Pivetta promete permanecer no PDT

allan kardec 400 curtinha   O empresário Otaviano Pivetta, que se tornou o mais badalado nesta fase de pré-campanha ao Senado por causa da grande logística em torno do seu nome, se encontra numa saia-justa. Para líderes do Podemos com os quais passou a ter afinidade política, como os senadores Álvaro Dias e...

Ao Senado, 2 partidos e apoio para EP

elizeu nascimento 400 curtinha   Elizeu Nascimento (foto), terceiro-sargento PM licenciado, não é nada bobo. Ex-vereador pela Capital e no mandato de deputado estadual, Elizeu hoje controla o DC-MT e ainda levou aliados de confiança para o PSL-MT, partido que ainda está ligado ao presidente Bolsonaro e que só de...

Digital de Selma no apoio para Pivetta

olga lustosa curtinha 400   Mesmo com laços antigos de amizade com Otaviano Pivetta, Olga Lustosa, que está se desligando do cargo de assessora do gabinete da senadora cassada Selma Arruda em Brasília, causou aquele climão dentro do Podemos quando apareceu no encontro do PDT, neste sábado. O ato marcou o...

Fritado ao Senado, Galvan deixará PDT

antonio galvan 400 curtinha   Como já esperado, o presidente da Aprosoja, Antonio Galvan (foto), foi mesmo patrolado dentro do PDT estadual na tentativa de concorrer ao Senado na suplementar de abril. Com a decisão oficial do partido de lançar o vice-governador Otaviano Pivetta à disputa, Galvan agora pensa em sair da...

Contratos suspensos de 7 prefeituras

domingos neto 400 curtinha   O conselheiro do TCE-MT, Domingos Neto, determinou, até julgamento do mérito, a suspensão de pagamento por sete prefeituras à Oscip Tupã. Ele é relator de uma representação feita pelo Ministério Público de Contas contra as prefeituras de Vera,...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Bolsonaro...

excelente

bom

razoável

ruim

péssimo

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.