Últimas

Sexta-Feira, 06 de Novembro de 2009, 16h:04 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:24

INVESTIGAÇÃO

Sob denúncia, concurso das 10 mil vagas pode ser cancelado

   O maior concurso público do Estado, com abertura de 10.086 vagas com vistas a preencher o quadro de pessoal de secretarias e 11 núcleos sistêmicos, corre o risco de ser cancelado. O promotor de Justiça de Cáceres, André Luiz Almeida, vai propor ação junto à Justiça para tentar suspender o convênio firmado pela secretaria estadual de Administração (SAD) com a Unemat, por meio da Fundação de Apoio ao Ensino Público Superior (Faesp), responsável pela realização do concurso.

-----------------------------------------
Escolha da Fundação vinculada à Unemat e
responsável pelo processo, foi feita pelo
Estado sem processo licitatório. MPE vai
pedir bloqueio de R$ 33 mi das inscrições
-----------------------------------------

   Segundo denúncia feita pela Associação dos Docentes da Unemat (Adunemat), a Faesp não poderia ser contratada sem licitação. O assessor jurídico da entidade, Bruno Boaventura, afirmou nesta sexta, em entrevista ao RDNews, que foram arrecadados R$ 33 milhões com as inscrições dos candidatos e que, em tese, o processo está ilegal. O promotor vai solicitar o bloqueio desse dinheiro.

   O anúncio da ação foi feito durante o último dia do Encontro Nacional dos Ministérios Públicos Estaduais sobre as Fundações de Apoio, no Globo Garden Hotel, em Cuiabá. Membros da Adunemat compareceram ao evento para cobrar providências dos promotores quanto à contratação da Faesp sem processo de licitação. Diante disso, o promotor de Cáceres, que já havia recebido a denúncia, adiantou que entraria com a ação na próxima semana. Mais de 500 mil candidatos se inscreveram para concorrer às vagas. As provas estão agendadas para 22 de novembro. 

(17h15) - Secretaria de Administração alega que contrato foi firmado com Funemat  

   Por meio de nota, a secretaria de Administração, sob Geraldo de Vitto, informa que o convênio para a realização do concurso foi firmado com a Fundação do Estado de Mato Grosso (Funemat) e não com a Fundação de Apoio ao Ensino Superior (Faesp), conforme veiculado. Na nota, ela assegura que foram arrecadados aproximadamente R$ 8 milhões e não R$ 31 milhões.

   Eis, abaixo, a íntegra da nota:
   “O contrato nº 022/2009/SAD/MT de prestação de serviços para a realização de concurso público foi firmado entre a Secretaria de Estado de Administração (SAD) e a Fundação Universidade do Estado de Mato Grosso (Funemat) e não com a Fundação de Apoio ao Ensino Superior (Faesp), conforme veiculado na notícia “Sob denúncia, concurso das 10 mil vagas pode ser cancelado”, estando, portanto, de acordo com a legislação vigente. Além disso, foram arrecadados aproximadamente R$ 8 milhões e não R$ 31 milhões conforme divulgado. A SAD coloca a disposição o contrato e as informações inerentes a este processo aos interessados." 
Secretaria de Administração

Postar um novo comentário

Comentários (29)

  • MARÍLIA | Sexta-Feira, 12 de Outubro de 2012, 00h21
    0
    0

    Queria que uma alta autoridade de Cáceres (MP), que foi a Motel com garota de programa enquanto esposa viajava para Cuiabá, falasse sobre duas coisas: 1) Como foi o choque que levou quando tentou dar uma de eletricista? 2) Postar a foto da cueca que foi flagrado desmaiado em razão do choque, e encontrado pelos servidores do SAMU.

  • Otávio Ribeiro Chaves | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Comunicado a sociedade mato-grossense.


    A ADUNEMAT - Associação dos Docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso, esclarece que não é contrária a realização do Concurso Público que será realizado pelo Governo de Estado. Somos favoráveis a realização do Concurso, no entanto, sem a participação da FAESP. que é uma entidade de direito privado ilegal, que nunca prestou contas ao Tribunal de Contas, não tem registro no Ministério de Educação, e nem tampouco, apresenta aos conselhos universitários balanço financeiro.
    É ilegal, imoral e está em processo de auditoria pelo Tribunal de Contas.





  • Denizalde Pereira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O CNPJ da FAESPE é 01.226.390/0001-85. O CNPJ do CEDENTE que consta no boleto bancário do Concurso Público é 01.226.390/0001-85. Se o Governo tiver falando a verdade, então foi enganado pela reitoria. Quem não acreditar é só buscar o CNPJ da FAESPE e comparar com o boleto bancário, simples! Ass: Prof. Dr. Denizalde Pereira, Departamento de Matemática, Campus de Sinop, MT

  • Rogério | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    BOA NOITE ! POIS BÉM, QUEM NÃO SABE QUE ESSE CONCURSO É JOGADA POLÍTICA !!!!!!!!! QUEM NÃO SABE QUE ESSE CONCURSO É PARA ELEGER ALGUEM !!!!! QUEM NÃO SABE QUE ESSE CONCURSO ESTÁ CHEIO DE IRREGULARIDADES !!!!!!!!!! QUEM NÃO SABE QUE EXISTE UM EDITAL QUE VAMOS RESPEITAR, É UMA VERGONHA, O PIOR QUE JÁ VI !!!!!!!! É SÓ DAR UMA OLHADA NO NUMERO DE RETIFICAÇÕES !!!!!!! AI EU PERGUNTO M.P ISSO É NORMAL ??????? ACORDA GENTE !!!!!!!! ACHO QUE VOCES ESTÃO TOMANDO UMA BELA DE UMA CARTEIRADA AI E TÃO COMENDO MOSCA !!!!!!! QUEM NÃO SABE QUE ESSE CONCURSO FOI JOGADO A TOQUE DE CAIXA POR CAUSA DO INICIO DO PLEITO ELEITORAL ????????? ACORDA M.P............

  • Germano Souza Cruz | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Além desta irregularidade é bom que o Promotor de Justiça note que o Edital foi muito mal elaborado e inconclusivo, repleto de falhas, é só verificalo com afinco que verá que só em decorrência do edital se é possível cancelar este concurso. Em tempo: O MP sabe que não é possível se fazer concurso sem que TODAS as vagas estejam garantidas, bem como que TODOS os aprovados devem tomar posse, mas não é isto que ocorrerá com os aprovados, basta ler o edital.

  • sérgio Frias | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0



    Romilson, o que espero é que seja tudo esclarecido, pois aqui na UNEMAT, especialmente os da ADUNEMAT, há um denuncismo que dá vergonha.
    Aqui as pessoas não pensam em ajudar e sim atrapalhar, tudo em nome da politica, pois teremos eleições pra Reitor.
    Espero que o nosso promotor, consiga enxergar, que existem dois lados da UNEMAT, e que não se deixe usar pelo lado sujo e pobre, que não trabalha, só critica, e o pior não apresenta sugestões e nem soluções.

    Boa Tarde.

  • Pedro Bergamota | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Isso é uma vergonha, me repudia morar nesse estado e conviver com pessoas tao Lazarentas e medíocres afundando essa CATINGA de cidade.

  • Carmem Lucia | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Pra quem não sabe a unemat, pode sim realizar o concurso, sem licitação, pois basta ver a 8.666, que lá a mesma esta amparada pela notória especialização na área.
    Agora senhores da adunemat, parem com isso, se preocupem com outras coisas, como por ex. o aprendizado dos alunos, a qualidade de ensino, os cursos, os seminários.
    Parem de querer, se meter onde não os cabem.
    Isso já esta chato demais.

  • Maria Beatriz | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Eu concordo! Tendo em vista que existem tambem rumores de que pessoas ligadas ao atual governo já está com vaga garantida neste concurso! Tem que ser cancelado, é desigualdade com quem estuda!

  • Carlitos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O contrato pode até ter sido firmado com a Funemat, mas o comprovante de pagamento consta como cedente a Faesp, conforme abaixo:
    CONVENIO 01701496
    FUNDACAO DE APOIO AO ENSINO SU
    AGENCIA/COD. CEDENTE 0184/00039092
    DATA DE VENCIMENTO 10/08/2009
    DATA DO PAGAMENTO 06/08/2009
    VALOR DO DOCUMENTO 100,00
    VALOR COBRADO 100,00

    O que vc diz senhor de Vitto ???

EP na batalha por vacinas e insumos

emanuel pinheiro 400 O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (foto) entrega nesta segunda (8) PL para a aquisição de vacinas para combate à Covid-19, medicamentos, insumos e equipamentos. O documento foi elaborado pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) e será votado na Câmara. Esse é mais um movimento...

Fúrio volta à carga contra secretário

celio furio 400 curtinha Depois de se enganar ao abrir investigação contra o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo e ter de pedir desculpas, o promotor Célio Fúrio (foto) voltou à carga. Fúrio entrou na Justiça para que Gilberto seja condenado à perda da função...

TJ e posse em cartórios após 7 anos

maria helena _ curtinha O Tribunal de Justiça, sob Maria Helena (foto), marcou para 31 de março a posse coletiva dos aprovados no concurso para os cartórios extrajudiciais de Mato Grosso. O certame vem se arrastando desde 2013 e foi interrompido diversas vezes por causa de recursos judiciais de concorrentes inconformados com os...

Setores vivem tensão e são castigados

Gilberto Figueiredo Artigo O governo acerta ao estender o horários de funcionamento dos supermercados. Afinal, desde que o decreto entrou em vigor, as filas se multiplicaram pela Capital, aumentando o risco de transmissão do novo coronavírus. Há a expectativa de que novas medidas possam ser tomadas diante do evidente colapso da...

Limpeza e obras no entorno da Arena 

Beto 2x1 400 curtinha   Apesar da Arena Pantanal ser um cartão postal do Estado, o entorno do estádio vive situação crítica com lixo nas ruas, episódios de esgoto à céu aberto e matagal. O secretário estadual de Esporte e Cultura, Beto 2 a 1 (foto), em visita ao Rdnews, assegura que os...

VI de R$ 18 mil garantida na Câmara

juca 400 curtinha A verba indenizatória de R$ 18 mil para os vereadores da Câmara de Cuiabá está garantida, pelo menos por enquanto. Depois de diversas ações judiciais, derrubando a alta indenização por gastos do mandato, os vereadores implantaram o benefício novamente em dezembro. O...