Últimas

Quarta-Feira, 13 de Junho de 2007, 23h:55 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

EMBATE JURÍDICO

STJ rejeita denúncia contra desembargador

     O desembargador José Jurandir de Lima, ex-presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, está livre da acusação de nepotismo por manter dois filhos empregados em seu gabinete. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou, por unanimidade, a denúncia contra o magistrado. O Ministério Público Federal acusou o desembargador e seus filhos Tássia Fabiana Barbosa de Lima e Bráulio Estefânio Barbosa de Lima por peculato e crime continuado. Eles seriam “funcionários fantasmas”, já que Tássia residiria em São Paulo, onde cursa Comunicação Social, e Bráulio Estefânio, mesmo morando em Cuiabá, cursaria Medicina em horário integral.

     Tássia foi contratada para trabalhar no gabinete do pai em 2003 e, passou 2004 e 2005 de licença para habilitação. Porém, a licença foi oficialmente concedida em 2005. Bráulio, que entrou no gabinete em 2001 como agente de segurança, também obteve licença de qualificação. Os dois só foram exonerados em fevereiro de 2006. Jurandir de Lima não teria permitido que comunicassem a ausência dos filhos ao departamento de pagamento. 

     A defesa alegou que a acusação é inválida por não descrever exatamente a participação deles, em especial do desembargador. A carta anônima não foi considerada porque não tem credibilidade institucional. Segundo a defesa, os filhos do desembargador foram nomeados legalmente e exerciam sim suas funções. Por fim, a defesa argumentou que o TJ/MT garante licenças para capacitação profissional.

     A Corte Especial do STJ, seguindo o voto da relatora, ministra Eliana Calmon, considerou o fato genérico e grave, mas não a ponto de acusar alguém de nepotismo. A situação será analisada como sendo falta funcional e administrativa, podendo configurar-se em ato de improbidade. Ficou decidido que o Conselho Nacional de Justiça e o Ministério Público do Estado devem receber uma cópia denúncia.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Políticos querem suspender eleição

Cresce o movimento entre políticos para adiar as eleições municipais de outubro. O argumento utilizado é o impacto que o coronavírus terá na economia, saúde e vida das pessoas. Isso porque, neste ano, uma vacina não deve ficar disponível ao mercado e os prejuízos causados pela Covid-19 ainda estão só começando. Entre os políticos de MT que defendem adiar o pleito para 2022, quando a...

Ex-vereador, demagogia e contradição

everton pop 400   O ex-vereador por Cuiabá e apresentador de um programa popular de TV que leva o seu nome, Everton Pop (foto), gravou um vídeo em que critica o fato da Mesa Diretora da Câmara da Capital pagar os servidores todo dia 20, antecipando o salário em 10 dias do fechamento do mês. Pop só não...

Jayme é contra decreto do governador

jayme campos 400 curtinha   O senador Jayme Campos (foto), que já foi governador e prefeito, engrossa a lista dos que defendem isolamento social mais rigoroso neste momento. A postura vai na contramão do correligionário Mauro Mendes. O governador editou decreto que prevê a abertura de shoppings e comércio, desde...

EP e 2 medidas junto à Águas Cuiabá

emanuel pinheiro 400 curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro (foto) impôs duas medidas à concessionária Águas de Cuiabá. A empresa está proibida de cortar a água de inadimplentes e não terá direito a um aumento de 6%, aprovado pela Arsec. As medidas, segundo o prefeito, são...

Vice e o uso político do Creci pró-Julio

claudecir 400 creci curtinha   O sindicato dos profissionais do Mercado Imobiliário de Mato Grosso, sob Juliano Lobato, em nota de repúdio, detona o atual vice-presidente do Creci-MT, Claudecir Contreiras (foto), para quem está fazendo uso político da entidade e beneficiando, de forma descarada, o...

Toninho e expectativa de retorno à AL

toninho 400 curtinha   Toninho de Souza, que no ano passado estreou como deputado, permanecendo no cargo por 46 dias, no lugar de Eduardo Botelho, vive expectativa de retornar à cadeira na Assembleia. Mas isso vai depender de uma decisão de Janaína Riva, que está no quarto mês de gravidez. Ela tem...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.