Últimas

Quarta-Feira, 10 de Outubro de 2007, 09h:40 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

Artigo

STN não aceitará a renegociação, diz professor

    Em dois artigos, o professor universitário Vinícius de Carvalho Araújo alerta sobre alguns cuidados que o governo Blairo Maggi precisa ter nesse processo de renegociação da dívida do Estado. Para ele, dificilmente a Secretaria do Tesouro Nacional vai aceitar a proposta do governo de Mato Grosso porque o contrato de renegociação das dívidas de 1997 é o único meio de que eles (do STN) dispõem para implementar a Lei de Responsabilidade Fiscal e levar a política econômica em curso para as unidades subnacionais.

   Vinícius lembra que a STN envia uma missão técnica todos os anos para visitar os Estados e observar o comportamento dos indicadores constantes na renegociação. Nesse caso, atua como se fosse um FMI interno no acompanhamento do desempenho fiscal dos Estados e as metas acordadas para cada exercício, controlando os principais grupos de despesa do orçamento.

   "Se o contrato for revogado, a União perderá o único instrumento de controle das finanças públicas estaduais e dos principais municípios e terá dificuldade em obter a cooperação destes para o alcance do superávit primário", destaca o professor, autor do livro "Estado da Reforma". A posição de Vinícius contrapõev à do executivo Éder de Moraes, presidente da MT Fomento e um dos responsáveis pela proposta de renegociação dos R$ 5,4 bilhões do passivo do Estado junto a instituições financeiras. O projeto já foi apresentado à STN pelo governador, juntamente com Éder. Propõe a transferência da dívida para bancos privados que o Estado tem para com a União.

   O professor Vinícius sugere que MT se alie a outros Estados e municípios para apresentar uma proposta de renegociação geral da dívida baseada em alguns pontos, como a redução dos juros no contrato de 1997 dos 6% para 3%. Com isso, a taxa anual cairia pela metade, dos cerca de R$ 150 milhões para R$ 75 milhões, mais a correção monetária.

  Os dois artigos do professor Vinícius intitulados Dívida em dúvida I e Dívida em dúvida II estão postados na seção Artigos, logo acima, à esquerda. Confira.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Antônio Fernandes do Amaral | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabens Profº Vinicius pelo brilhante e esclarecedor artigo, ainda bem que temos pessoas do "naipe" do Srº com coragem para alertar sobre as constantes "artemanhas" deste Governador que de besta não tem nada, quero ver qual a desculpa queo Governador vai dar, pois pelo que conheço do Profº Vinicius ele não é ligado partido nenhum ou grupo, para dizerem que é coisas da oposição!
    Valeu Profº Vinicius, Cuiabá e Mato Grosso agradece!!

Sob efeito-cavalo paraguaio em ROO

thiago muniz 400 curtinha   Em Rondonópolis, o candidato a prefeito, vereador e empresário Thiago Muniz (foto), se transformou num cavalo paraguaio, expressão muito usual no futebol quando se refere a um time que dispara no início do campeonato mas, lá pela metade, começa a cair pelas tabelas. Acreditava-se...

Lula na TV deve afundar mais Julier

lula 400   O advogado Julier Sebastião da Silva, que disputa pela segunda vez a Prefeitura de Cuiabá - na primeira, em 2016, pelo PDT, ficou em terceiro lugar e, agora, pelo PT -, levou para o seu horário eleitoral o ex-presidente Lula (foto). A participação, com pedido de voto para Julier, da maior...

Na contramão dos investimentos

jose wenceslau 400 curtinha   Ao invés de reconhecer e aplaudir a iniciativa do governo estadual, que anunciou investimentos de R$ 9,5 bilhões em obras e ações, sendo R$ 6 bilhões (63%) de recursos próprios, a Fecomércio-MT, sob José Wenceslau Júnior (foto), reagiu com críticas....

Filho de ex-deputado rumo a vereador

willy taborelli 400   O coronel PM da reserva e ex-deputado estadual Perry Taborelli, que concorreu e perdeu para prefeito de Várzea Grande em 2016, lançou de novo o filho à cadeira de vereador. Trata-se do jovem advogado Willy Jacyntho Taborelli (foto), de 32 anos. Desta vez, ele concorre pelo PV. Na eleição...

Beto vê aliado como mais preparado

wellington marcos 400   O prefeito de Barra do Garças, Beto Farias (MDB), tem sido um cabo eleitoral fundamental para o candidato à sucessão municipal, advogado e atual vice-prefeito Wellington Marcos (foto), do DEM. Beto, que está concluindo o segundo mandato consecutivo com 80% de aprovação popular,...

Produtores e a unificação de eleições

antonio galvan 400 curtinha   Mato Grosso pode ter três eleições no mesmo dia, 15 de novembro. Isso porque, além das municipais e a suplementar ao Senado, alguns produtores rurais se movimentam para que a escolha do novo presidente da Aprosoja também seja na mesma data das eleitorais. Inicialmente, o pleito da...