Últimas

Quinta-Feira, 06 de Dezembro de 2007, 16h:10 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:19

ARTICULAÇÃO

STN topa renegociar R$ 5,4 bi de dívidas de MT

  Em audiência nesta quinta, em Brasília, com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, o governador Blairo Maggi recebeu sinalização positiva da Secretaria do Tesouro Nacional sobre a proposta de negociar a transferência para bancos privados de uma dívida de R$ 5,4 bilhões que o Estado tem para com a União.

   Empolgado com essa possibilidade de viabilizar o projeto inédito, o governador marcou até uma entrevista coletiva para às 17h, no aeroporto internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande, onde desembarca daqui a pouco. Maggi esteve com o ministro acompanhado do presidente da MT Fomento, executivo Éder de Moraes, que vem coordenando o processo de renegociação das dívidas.

   Entre as instituições que demonstram interesse no passivo de MT, estão o Banco do Brasil, a Merrill Lynch, o Crédit Suísse e o USB Pactual.  A proposta, em tese, seria a seguinte:

1) Recaptuação
- Bancos privados ou fundos de pensão (nacionais e internacionais) assumiriam a dívida junto à União, através de instrumento de cessão;
- Governo garante que todos cuidados comerciais, operacionais e jurídicos estão sendo tomados para isso. Afirma também que não haverá na estrutura da operação afronta à Lei de Responsabilidade Fiscal, nem tampouco as regras contratuais serão quebradas.

2) Recursos
 - Banco ou fundo que assumir o passivo vai deter o atual fluxo da dívida, repactuando com o Estado de MT novas taxas de juros pré-fixados (não haverá nenhum indexador - dólar, IGP-DI, Selic, etc);
- O governo do Estado vai tentar 5 anos de carência e, nesse período, nada se pagaria, o que significaria R$ 4 bilhões para ser aplicados em investimentos (estradas, habitação, saúde, educação);
- A dívida será realongada de forma que as parcelas fiquem em torno de R$ 350 milhões/ano, ou seja, 50% do que se paga hoje.

3) Estratégia
- O atual governo garante que não está aumentando a dívida. Até agora o Estado só pagou juros, que somam mais de R$ 2 bilhões. A maior parte da dívida hoje refere-se a resíduos de inflação de anos anteriores.
- O governo garante que daqui a 5 anos a dívida vai estar a metade da de hoje;
- Em relação à dívida e à receita do Estado, a cada ano ficará menor e dentro de 10 anos será insignificante diante das projeções de receita para MT. Hoje, ocorre o contrário, pois quanto mais se arrecada, mais o Estado é penalizado;
- Em 2014 e 2018, MT vai começar a ficar livre dos resíduos da dívida para dar início ao pagamento da dívida em si;
- O governo assegura que tem capacidade de emprestar R$ 3,5 bilhões, mas não contrai novos financiamentos para não deixar herança maldita.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • dualcy g. junyor | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Pessoas que depende de puxa o saco desse tal Eder moraes pra mamar na teta do estado não falta
    é só olhar esses comentarios ridiculos acima.

  • Wilson Souza | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Essa proposta de refinanciar a dívida do estado contraindo empréstimos internacionais é uma ignorância sem tamanho, porque a dívida matrogossense hoje é paga em reais e, se vingar a proposta do governo, ela estará atrelada à moeda americana. Por isso, qualquer soluço que a economia mundial tiver, fatalmente elevará o dólar e,por consequência a dívida matogrossente. Veja que, se o dólar aumentar apenas R$ 0,30 (trinta centavos de real), a dívida de Mato Grosso elavaria em R$ 1 bilhão de reais. Ou seja, imediatamente a dívida seria elevada em 1 bilhoão de reais. Por isso, eu creio que não é esse o melhor caminho. Senhores Deputados, não façam mais dívidas para seus filhos e netos, e recusem a proposta do governo.

  • Adriano | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse Éder é bom mesmo.
    Sem dúvida merece coisa melhor nesse Governo.
    Parabéns Éder.

  • roberto gregs | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    SE GUIDO MANTEGA ELOGIOU A PROPOSTA DO EDER MORAES , MATO GROSSO TEM QUE SE ORGULHAR DESTE EXECUTIVO , BATALHADOR,PERSEVERANTE E OTIMISTA...
    AGORA BLAIRO MAGGI VAI TER QUE SE EXPLICAR MUITO PARA NÃO NOMEÁ-LO NA SEFAZ.

Apelo dramático da Santa Casa de ROO

bianca talita 400 santa casa roo   A superintendente da Santa Casa de Rondonópolis, Bianca Talita (foto), fez um apelo dramático nesta terça, num grupo de WhatsApp, esperando sensibilizar o prefeito Zé do Pátio a repassar com urgência os recursos que estão repressados no Fundo Municipal de...

Emendas para todos os 24 deputados

Max 400 curtinha   O presidente da Assembleia, Max Russi (foto), em visita ao Grupo Rdnews, quando concedeu entrevista ao portal e à tv web Rdtv, defendeu as emendas impositivas, que são indicadas pelos deputados e pagas pelo governo, via orçamento. Lembra que são instrumentos importantes para fazer com que obras e...

Deputado defende cultos com até 600

sebastiao rezende 400   Num momento em que a segunda onda de contaminação pelo novo coronavírus avança em MT, levando o governo a retomar medidas restritivas para evitar colapso, já que cerca de 90% das UTIs estão lotadas, o deputado Sebastião Rezende (foto), da Igreja Assembleia de Deus, teve a...

"Batida" em apresentador por engano

ricardo martins 400   Durante a dupla operação deflagrada pela PF nesta terça em alguns municípios de MT, entre eles Cuiabá, agentes federais, por um equívoco no cumprimento de mandados, acabou batendo na porta do apresentador da TV Cidade Verde, Ricardo Martins (foto), que não tem a ver com o caso....

Paccola é cotado para diretor-geral

gianmarco paccola 400   O discreto e atuante delegado Gianmarco Paccola (foto), hoje diretor-geral-adjunto da Civil, já desponta nos bastidores como nome preferencial do Palácio Paiaguás para eventual substituição a Mário Demerval, que deve mesmo deixar o posto de diretor-geral para disputar as...

Luta pra isentar parte dos aposentados

eduardo botelho 400 curtinha   Primeiro-secretário da Assembleia, Eduardo Botelho (foto) disse que foi criada espécie de força-tarefa dos deputados para fechar um acordo com o governo, de modo a ajudar aposentados e pensionistas e portadores de doenças raras para isenção do pagamento da alíquota da...