Últimas

Domingo, 24 de Junho de 2007, 11h:10 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

LEGISLATIVO

Suplente agora pode contratar até 15 assessores

Na cadeira de deputado, França, Alexandre, Avalone e Wagner estão autorizados a gastar até R$ 15 mil com cargos DAS; titulares mantêm estrutura   

   A Mesa Diretora da Assembléia, sob Sérgio Ricardo (PR), cedeu à pressão dos suplentes. Alterou artigos da Lei 7.860, de dezembro de 2002, sobre a reforma administrativa do Legislativo, dentro da nova estrutura organizacional, tudo com um único objetivo: criar cargos para os suplentes que estiverem no exercício do mandato. A decisão eleva despesas da AL, já que quase todos os titulares não abrem mão de dispensar seus assessores enquanto estão afastados do legislativo mato-grossense. 

     Agora, quem estiver substituindo titular pode contratar até 15 servidores dentro de um limite de despesas de R$ 15 mil. Hoje, os beneficiados com essa estrutura no quadro de pessoal são quatro parlamentares: Roberto França (sem partido), Wagner Ramos (PR), Carlos Avalone (PSDB) e Alexandre Cesar (PT). França substitui Gilmar Fabris (DEM). Wagner está na cadeira de João Malheiros (PR), atual secretário-chefe da Casa Civil. Avalone ocupa a vaga de Guilherme Maluf (PSDB), secretário de Saúde da Capital, enquanto Alexandre substitui Ságuas Moraes, recém-empossado secretário de Estado de Educação.

   Conforme o aditamento da lei, em vigor desde a última quarta (20), uma vez fora da cadeira de deputado, o suplente perde o direito aos cargos comissionados, ou seja, os seus assessores parlamentares serão exonerados.

   A Assembléia recebe um duodécimo mensal de aproximadamente R$ 13 milhões. As despesas com as pensões do extinto Fundo de Assistência Parlamentar (FAP), com salário dos DAS dos gabinetes e dos deputados e com a previdência somam R$ 8,5 milhões por mês.

   Cada um dos 24 deputados estaduais, que hoje recebe R$ 9.635, terá o salário elevado para R$ 12.380, já na folha deste mês. Isso ocorre devido ao efeito cascata, pois os congressistas reajustaram seus subsídios. A folha somente dos parlamentares sobe de R$ 231,2 mil para R$ 297,1 mil ou R$ 2,7 milhões por ano.

    Além do salário, cada deputado tem direito a uma série de outras vantagens financeiras, como verba indenizatória de R$ 15 mil, controle dos R$ 30 mil da verba de gabinete, dos R$ 15 mil de material de consumo, cortesias de passagens áreas é um veículo à disposição do gabinete. Aliás, ao invés de Clio, os deputados passaram a usar Corolla.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Paulo Elias Dantas | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O que estamos vendo diariamente em nosso país é uma tremenda vergonha.E essa de contratar mais acessores para cada suplentes, é mais uma falta de respeito com dinheiro publico.Até quando vamos conviver com este tipo de fazer politica? PT quem te viu quem te ver.

  • adelaide | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0



    O que falar sobre isso? Sem palavras!
    Do jeito que as coisas andam, nosso País vai estourar!
    Temos que agradecer a esses representantes MARAVILHOOOOSOS que nos representam.
    VAMOS TRABALHAR MEU POVO PARA AJUDAR A SUSTENTAR ESSES POBREZINHOS!
    PELO AMOR QUE TEMOS A PÁTRIA, SE AINDA TEMOS, VAMOR VOTAR CONSCIENTE E CERTO!
    AOS NOSSOS POLÍTICOS OBRIGADO MAIS UMA VEZ.

  • Antonio Carlos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Onde vamos parar? acabou o respeito com o dinheiro publico! Na camara municipal de Cuiaba, fraudam notas, na assembleia legislativa a farra é aprovada por decreto, no congresso nacional! Temos armar mais ratoeiras, ou melhor dar um veneno mais letal, raticida? nao, VOTO HONESTO.
    Nesta pseudademocracia se quisermos mudanças temos que melhorar o nosso voto.

Sexto suplente na Câmara por um mês

aluizio leite 400 curtinha   Aluízio Leite (foto), filiado histórico do PV, tomou posse como vereador pela Capital na último dia 2. Mas vai ficar na cadeira por somente 31 dias, até o retorno do titular, delegado Marcos Veloso, que se afastou para cuidar de assuntos pessoais e hoje se encontra hospitalizado com...

No TCE pra tentar receber da prefeitura

flavia mesquita 400 curtinha   Flávia Mesquita (foto), da Luppa Administração de Serviços, pediu socorro ao TCE para tentar receber por serviços prestados à secretaria de Saúde de Cuiabá, alegando que o município está inadimplente há oito meses. E apontou quebra da ordem...

Pai e filho pré-candidatos em Poconé

henrique santos 400 curtinha pocone   Em Poconé, pai e filho estão animados para o teste das urnas deste ano. Um a prefeito e, outro, para vereador. Euclides Santos, que já foi vereador (89/92) e prefeito por duas vezes (93/96 e 2001/2004), além de secretário de Infraestrutura e Serviços Urbanos em...

Expectativa de tocar a Cultura de MT

paulo traven 400 curtinha   Um dos três adjuntos da pasta de Cultura, Esporte e Lazer do Estado, José Paulo da Mota Traven (foto) vem se articulando para assumir de forma efetiva o comando da secretaria. Ele conta com apoio de alguns membros do staff, como do secretário de Governo, Alberto (Beto) Machado. O governador...

Poconé tem hoje vários "prefeitáveis"

euclides santos 400 curtinha   O ex-vereador e ex-prefeito de dois mandatos de Poconé, Euclides Santos (foto), que era do MDB e agora está no PSDB, vem se movimentando nos bastidores para concorrer novamente à sucessão municipal. Seria um dos nomes de oposição ao prefeito Tatá Amaral, que vai tentar...

Apostas do PTB para vereador em VG

silvio fidelis 400 curtinha   Detentor da segunda maior bancada na Câmara de Várzea Grande, com cinco assentos, atrás somente do DEM da prefeita Lucimar, que conta com sete vereadores, o PTB aposta na hipótese de ao menos manter as cinco vagas. E todos os seus vereadores vão à reeleição, sendo...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Em Cuiabá, o prefeito suspendeu a decisão de implantar rodízio de veículos entre placas pares e ímpares devido à Covid-19. Mas quer debater a ideia. Você concorda com rodízio?

concordo

discordo

tanto faz

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.