Últimas

Domingo, 24 de Junho de 2007, 11h:10 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

LEGISLATIVO

Suplente agora pode contratar até 15 assessores

Na cadeira de deputado, França, Alexandre, Avalone e Wagner estão autorizados a gastar até R$ 15 mil com cargos DAS; titulares mantêm estrutura   

   A Mesa Diretora da Assembléia, sob Sérgio Ricardo (PR), cedeu à pressão dos suplentes. Alterou artigos da Lei 7.860, de dezembro de 2002, sobre a reforma administrativa do Legislativo, dentro da nova estrutura organizacional, tudo com um único objetivo: criar cargos para os suplentes que estiverem no exercício do mandato. A decisão eleva despesas da AL, já que quase todos os titulares não abrem mão de dispensar seus assessores enquanto estão afastados do legislativo mato-grossense. 

     Agora, quem estiver substituindo titular pode contratar até 15 servidores dentro de um limite de despesas de R$ 15 mil. Hoje, os beneficiados com essa estrutura no quadro de pessoal são quatro parlamentares: Roberto França (sem partido), Wagner Ramos (PR), Carlos Avalone (PSDB) e Alexandre Cesar (PT). França substitui Gilmar Fabris (DEM). Wagner está na cadeira de João Malheiros (PR), atual secretário-chefe da Casa Civil. Avalone ocupa a vaga de Guilherme Maluf (PSDB), secretário de Saúde da Capital, enquanto Alexandre substitui Ságuas Moraes, recém-empossado secretário de Estado de Educação.

   Conforme o aditamento da lei, em vigor desde a última quarta (20), uma vez fora da cadeira de deputado, o suplente perde o direito aos cargos comissionados, ou seja, os seus assessores parlamentares serão exonerados.

   A Assembléia recebe um duodécimo mensal de aproximadamente R$ 13 milhões. As despesas com as pensões do extinto Fundo de Assistência Parlamentar (FAP), com salário dos DAS dos gabinetes e dos deputados e com a previdência somam R$ 8,5 milhões por mês.

   Cada um dos 24 deputados estaduais, que hoje recebe R$ 9.635, terá o salário elevado para R$ 12.380, já na folha deste mês. Isso ocorre devido ao efeito cascata, pois os congressistas reajustaram seus subsídios. A folha somente dos parlamentares sobe de R$ 231,2 mil para R$ 297,1 mil ou R$ 2,7 milhões por ano.

    Além do salário, cada deputado tem direito a uma série de outras vantagens financeiras, como verba indenizatória de R$ 15 mil, controle dos R$ 30 mil da verba de gabinete, dos R$ 15 mil de material de consumo, cortesias de passagens áreas é um veículo à disposição do gabinete. Aliás, ao invés de Clio, os deputados passaram a usar Corolla.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Paulo Elias Dantas | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O que estamos vendo diariamente em nosso país é uma tremenda vergonha.E essa de contratar mais acessores para cada suplentes, é mais uma falta de respeito com dinheiro publico.Até quando vamos conviver com este tipo de fazer politica? PT quem te viu quem te ver.

  • adelaide | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0



    O que falar sobre isso? Sem palavras!
    Do jeito que as coisas andam, nosso País vai estourar!
    Temos que agradecer a esses representantes MARAVILHOOOOSOS que nos representam.
    VAMOS TRABALHAR MEU POVO PARA AJUDAR A SUSTENTAR ESSES POBREZINHOS!
    PELO AMOR QUE TEMOS A PÁTRIA, SE AINDA TEMOS, VAMOR VOTAR CONSCIENTE E CERTO!
    AOS NOSSOS POLÍTICOS OBRIGADO MAIS UMA VEZ.

  • Antonio Carlos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Onde vamos parar? acabou o respeito com o dinheiro publico! Na camara municipal de Cuiaba, fraudam notas, na assembleia legislativa a farra é aprovada por decreto, no congresso nacional! Temos armar mais ratoeiras, ou melhor dar um veneno mais letal, raticida? nao, VOTO HONESTO.
    Nesta pseudademocracia se quisermos mudanças temos que melhorar o nosso voto.

Candidato a reitor e 2 apoios fortes

dimorvan rui 400   O candidato de oposição a reitor do IFMT, Deiver Teixeira, recebeu dois apoios importantes. As manifestações de adesão à candidatura vieram dos professores Ruy Oliveira e Dimorvan Brescancim. Ruy foi candidato a reitor nos últimos dois pleitos e é um pesquisador...

Abílio e Medeiros rejeitam Fernanda

coronel fernanda 400 curtinha   Abílio Júnior e o deputado José Medeiros, presidente do Pode-MT e que foi derrotado para senador, querem distância da coronel Rubia Fernanda (foto) da campanha neste segundo turno em Cuiabá. Nos bastidores, comentam que não precisam da militar filiada ao Patriota e que ficou...

Com maioria na Câmara de Cáceres

eliene liberato 400 curtinha   A prefeita eleita de Cáceres Eliene Liberato (foto), que conquistou 15.881 votos (38,16% dos válidos), terá apoio da maioria dos 15 vereadores. Destes, oito garantiram cadeira pela coligação da própria Eliene, o que representa 53%. As duas maiores bancadas são do PSB de...

Gamba quer Tuti presidindo a Câmara

tuti 400 alta floresta curtinha   O prefeito eleito de Alta Floresta, Chico Gamba (PSDB), tem se articulado para eleger presidente da Câmara o vereador reeleito do seu partido, Oslen Dias dos Santos, o Tuti (foto), que obteve a segunda maior votação, com 814 votos. Na tentativa de convencer os novos integrantes da próxima...

Várzea Grande paga a folha já na 6ª

lucimar campos 400   A prefeita várzea-grandense Lucimar Campos, prestes a concluir o segundo mandato, anunciou que na sexta, a três dias de fechar o mês, conclui o pagamento da folha de novembro. E, nesta quarta (25), já libera a diferença da correção do piso federal para os professores. No total...

Críticas à busca do poder pelo poder

marcia pinheiro 400   Em um ato realizado na praça Alencastro, nesta segunda à noite, a primeira-dama de Cuiabá Marcia Pinheiro disparou críticas aos adversários do prefeito Emanuel, que busca a reeleição. Segundo ela, as alianças formadas por Abílio neste segundo turno são...

MAIS LIDAS