Últimas

Sexta-Feira, 20 de Março de 2009, 23h:39 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

SANEAMENTO

Tarifa de água e esgoto de VG aumenta em até 30%

Reajuste num dos municípios que mais sofrem com a falta de saneamento entra em vigor a partir de 1º de maio; Dae eleva o valor com aval do prefeito em exercício Tião da Zaeli e do titular Murilo

Jeverson Missias, presidente do Dae, alega que preço estava defasado  A água não chega às torneiras de milhares de habitantes de Várzea Grande, mas a tarifa aparece e, a partir de 1º de maio, virá mais "salgada". O diretor-presidente do Dae, Jeverson Missias, anunciou reajuste entre 20% e 30% da tarifa de água e esgoto num dos municípios que mais sofrem com a falta de abastecimento. A rede de esgoto só atende a 12%. São cerca de 52 mil ligações domiciliares, que rendem um faturamento mensal de R$ 2 milhões e arrecadação de metade desse valor aos cofres da autarquia. Dos 140 bairros, a cobertura é de 95%. Muitos ficam vários dias sem água na torneira, principalmente aqueles oriundos de ocupações irregulares. Os bairros mais castigados com falta de água são, entre tantos, São Simão, Maranaíra, Ouro Verde e parte do Parque Sabiá. Várzea Grande, que completa 142 anos de emancipação político-administrativa em 15 de maio, tem cerca de 250 mil habitantes. Jeverson Missias concedeu o aumento da tarifa com aval do prefeito em exercício Tião da Zaeli e também do titular Murilo Domingos, que saiu de licença por dois meses para tratamento de saúde.

  O decreto 004/2009 será publicado na próxima semana. O presidente do Dae argumenta que o reajuste ficou abaixo da inflação que foi de 36% nos últimos cinco anos e também bem menos que os aumentos registrados sobre o salário mínimo, que teve elevação no período de 70%. "Tudo subiu. Além dos investimentos, aumentaram as obras tocadas com recursos do PAC. A prefeitura entra com a contrapartida, mas o Dae precisa fazer as adequações e ainda temos dívidas acumuladas, como uma de R$ 20 milhões que estamos renegociando com a Rede/Cemat", argumenta Jeverson Missias. Alega ainda que o último aumento ocorreu em abril de 2004, na gestão Jayme Campos (DEM). Segundo seus cálculos, a tarifa, cujo valor a ser pago pelo consumidor varia conforme alguns critérios técnicos, ficará menos que a praticada em Cuiabá, mesmo com o reajuste.

   Sem reclamação

   O presidente do Dae disse que não teme revolta da população por causa da elevação do preço da tarifa porque, na sua avaliação, a maior reclamação não está no preço, mas sim na falta de água. Ele admite a deficiência do autarquia para atender a demanda, aposta nos R$ 55 milhões de investimentos pelo PAC em reservatório, adutora, pequenas redes e duplicação da estação de tratamento e de capacitação. A expectativa é chegar junho de 2010 com água em "abundância" em todos os bairros. Pelos cáculos da prefeitura, já foram aplicados R$ 23 milhões dos R$ 55 milhões previstos e os novos sistemas só não estão operando porque falta terminar alguns pontos. Até junho desde ano precisa concluir a primeira etapa para atender 60% da população do Grande Cristo Rei e a região central.

  Missias disse os números na área de saneamento são intrigantes. O Dae emite por mês cerca de R$ 2 milhões em cobrança pelo consumo de água. Só consegue receber em média 50%. O município produz e distribui perto de 100 milhões de litros de água por dia. Considerando a média de consumo de 150 litros por pessoa, o que daria 37,5 milhões litros/dia, conclui que o fornecimento de água estaria atendendo a demanda. Na prática, não é isso que acontece. Missias reclama da inadimplência e disse que isso é uma questão cultural. "De fato, o serviço está aquém daquilo que o consumidor precisa. Isso aumenta a inadimplência. Temos problemas de desperdício, vazamento, gambiarra e outros tipos de ligações clandestinas", diz o presidente da autarquia, que acumula um crédito de R$ 30 milhões ao longo dos últimos 10 anos.

Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Selma Mariotti | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabéns mesmo!!! Pelo desrespeito ao povo varzeagrande, povo esse que fica sem água boa parte do tempo, que acordam de madrugada ou as vezes nem dorme esperando a santa água chegar para encher o puder... Fico indignada com essa situação, mas, quem sou eu?! Antes de aumentar tem que prestar serviços de qualidade e por agua nas torneiras do povo... Pois é, infelizmente não conseguiremos isso, haja vista, a incompetencia desse povinho que ai está. E esperem mais, com certeza nosso prefeito interino irá aparecer com mais alguma coisa. Porque que também (o próprio Zaeli) então Secretário de Educação não reve a questão salarial dos professores, está passando da hora, reve a própria educação do municipio, reve a corja (cabide de emprego) na SMEC, a má qualidade da saúde hoje existente, enfim há muitas coisas para se rever, e não somente aumentar tarifas... Vamos rever alguns conceitos... E espero que essa Várzea Grande que adotei como minha, um dia seja uma cidade modelo de gestão pública. Até mais.

  • joao divino | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Dicão | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    O que é inexplicável é que todo o dinheiro do PAC que está sendo investido em Cuiabá e Várzea Grande é dinheiro de impostos PAGOS PELO POVO e estranhamente os dois prefeitos querem mandar mais conta para a população pagar.

    Expliquem se puder.

  • Mariana Alves | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Fez bem...quem mandou voces votarem no homem,para continuar mais 4 anos prejudicando a população de nossa V.Grande. Aqui no Parque do Lago,e toda região do baixo Cristo Rei, assitimos as vesperas das eleições de 2008 a inauguração de um novo sistema de abastecimento de agua,só funcionou mais ou menos até dia da eleição,ou seja 4 de outubro,a partir daqui tudo emperrou o continuamos sem ter agua,as ruas estão esburacadas,a creche abandonada, não temos escola que prestar,sem falar na onda de assalto que acontece todos os dias por aqui. Romilson e a equipe do RDNews,tenha dó de nós moradores de V.Grande, parem de elogiar o Murilo,pois tanto ele quanto o Zaelli,não estão nem ai para os problemas da nossa cidade. Ainda bem que preferi naõ votar nesses pessoal,que vão ficar 8 anos sem fazer nada.Pelo menos nos tempos dos Campos,agente tinha a quem recorrer,hoje nem isso temos, pois agora alegam,que o Prefeito Murilo tá doente, e que o Vice Tião não manda nada,porque o Tonhinho não deixa. Vá dormir com uma dessa.

  • GUILHERME FILHO | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    ADMIRO A CARA DE PAU DO PRESIDENTE MISSIAS AO ADMITIR QUE NÃO ESPERA UMA REVOLTA DA POPULAÇÃO. NA SUA OPINIÃO O POVO RECLAMA É DA FALTA DE ÁGUA E NÃO DO PREÇO DELA. OU SEJA: MISSIAS ADMITE QUE EM VÁRZEA GRANDE PARA SE TER ÁGUA NA TORNEIRA PAGA-SE QUALQUER PREÇO. VEJO ISSO COMO UM ATESTADO DE INCOMPETÊNCIA DO PRESIDENTE. UMA CONFISSÃO GRAVE QUE MERECE SER MELHOR EXPLICADA. NÃO PARA OS CONSUMIDORES COMO EU QUE PAGA EM DIA SUA CONTA E MUITAS VEZES TEM QUE COMPRAR ÁGUA DO CAMINHÃO PIPA PARA ABASTECER A CASA. MISSIAS DEVE EXPLICAÇÃO PARA AS AUTORIDADES DA CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO (CGU) PARA O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO E AO MINISTÉRIO PÚBLICO. O POVO? POBRE POVO!.. ESTE É SÓ UM DETALHE. NÃO É MESMO SEU MISSIAS?

  • Dicão | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esses aumento são uma afronta, um desrespeito ao povo. O povo já paga uma das carga tributária mais caras do país, todo o dinheiro do PAC que está sendo investido em Várzea Grande é dinheiro de imposto, a água é dada de graça pela natureza, porém os atuais gestores públicos não conseguem gerir esse bem natural e como sempre querem jogar a conta para o povo.

    Esses políticos que gostam de aumentar contas, que vivem do dinheiro dos impostos, que pensam em jogar o patrimônio público para a mão da iniciativa privada, deveriam fazer uma auto-reflexão e toda a população entenderia se eles se julgassem incompetentes para gerir um bem público, pedissem para sair.

    É lamentável que esses atuais gestores de Várzea Grande e Cuiabá não tenham a responsabilidade de gerir somente com aquilo que tem e procurar fazer o melhor.

    Várzea Grande sofre a décadas com o problema da água. Agora que o Governo Federal injetou os recursos necessários para resolver essa questão, se a população não fiscalizar corre o risco de ficar sem a obra, sem o dinheiro e ainda pagar mais conta, e o que e pior sem o produto.

    É vergonhoso !

  • José Dias | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    `´E Várzea Grande está mesmo sem solução. Se correr o bicho pega se ficar o bicho come. Tinhamos que votar no menos pior. Várzea Grande ta se acabando a cada dia ta virando s´buraco e mato. Do jeito que vai daqui uns dias vai virar uma periferia de Cuiabá. Cadê os homens sérios e de coragem desta cidade para enfrentar esses Campos e esses Domingos? O Tião da Zaeli pode ser uma pessoa boa e bem intencionada mas é vice não tem voz ativa, e no meio desse povo vai ser apenas um pau mandado.

  • Gaucho Macho | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0



    Tá certo o Prefeito Tião da Zaeli, de parabéns! Os valores da tarifa estavam defazados há muito tempo, tinha que ganhar um aumentozinho sim! Pois zé eles que nus fornece esta água abundamente e de boa qualidade.
    Mais uma veiz, Tião, parabéns.

Silvio provoca debandada no PTB-VG

silvio fidelis 400 curtinha   Silvio Fidélis (foto), afilhado político de Chico Galindo e que se tornou fiel escudeiro da prefeita várzea-grande Lucimar Campos, de cuja gestão é secretário de Educação, provocou debandada geral no PTB local. Inconformado com a decisão de Emanuelzinho de...

PTB tem 25 e deve eleger 2 à Câmara

misael galvao 400 curtinha   O PTB lançou 25 nomes a vereador em Cuiabá. E a tendência é de eleger entre um e dois. As maiores apostas são os seus próprios vereadores: Misael Galvão (foto) e Adevair Cabral, respectivamente, presidente e primeiro-secretário da Mesa Diretora da Câmara....

Retorno à Câmara após 6 mandatos

fulo 400 curtinha   Figura bastante popular, especialmente na região da Vila Operária, Lourisvaldo Manoel de Oliveira, o Fulô (MDB), que foi vereador de Rondonópolis por seis mandatos, está de volta. Hoje suplente, ele assume provisoriamente nesta segunda a cadeira do titular Thiago Muniz, que pediu licença...

Bolsonaro nem aí para políticos de MT

nelson barbudo 400 curtinha   O cerimonial da Presidência da República deu de ombros para os políticos, inclusive para a bancada federal mato-grossense, na visita de Bolsonaro, sexta, em Sinop e Sorriso. Alguns tentaram, de forma insistente, tirar foto com o presidente. E até conseguiram. Mas o capitão preferiu...

Tião com Flávio e "pau" nos Campos

tiao da zaeli 400 curtinha   A maior bronca dos Campos em Várzea Grande hoje é com o ex-prefeito Tião da Zaeli (foto), que motivou o amigo e empresário Flávio Vargas, dono do frigorífico Frical, a entrar na disputa à sucessão municipal. E Flávio conseguiu construir um amplo arco de...

A única dos maiores fora da reeleição

rosana martinelli 400 curtinha   Seis dos 10 prefeitos dos maiores municípios de MT poderiam disputar a reeleição neste ano por estarem no primeiro mandato ou já tendo exercido outros não consecutivos. E, destes, somente Rosana Martinelli (foto), de Sinop, não se recandidatou. Percebeu dificuldades...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você acha que o efeito-Bolsonaro terá impacto no resultado das eleições de novembro em MT?

sim - onda Bolsonaro continua

não - efeito não influencia mais

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.