Últimas

Quinta-Feira, 06 de Setembro de 2007, 06h:49 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

PROJETO

Termo coronelismo no MT + 20 complica Yênes

  O secretário de Estado de Planejamento, Yênes Magalhães, que classificou as regiões de Juara e Sinop como de pouca representatividade política, de terra onde impera o coronelismo e onde há corrupção, já foi pedir benção ao deputado José Riva (PP), o primeiro a se rebelar contra o Plano de Desenvolvimento MT + 20, elaborado sob a batuta da pasta de Planejamento. Assim que recebeu uma das 100 mil cópias do diagnóstico que estão sendo distribuídas, Riva subiu a tribuna para protestar na sessão noturna de terça.

    O ex-prefeito de Juara disse que se tratava de uma sacanagem política classificar sua região (Vale do Arinos) e também a Grande Sinop como sendo, entre outras coisas, terra de coronel. Exigiu explicações do governo Blairo Maggi e chegou a dizer que o menosprezo a uma região em que ele sente representar ocorre tão logo começou a se fala em sua pré-candidatura ao Senado. Riva disse que o estudo tinha sido mal elaborado e sugeriu jogá-lo no lixo.

    Na quarta, logo cedo, eis que Yênes bate a porta do gabinete da presidência da Assembléia para amenizar a crise. Enquanto o secretário conversava com o presidente Sérgio Ricardo (PR), Riva e Dilceu Dal Bosco (DEM), um dos representantes do Nortão, atacavam o programa lançado em julho deste ano sob a concepção a partir do comércio, da indústria e da sociedade como um todo.

  Yênes explicou que o plano não é do atual governo, mas sim para Mato Grosso, elaborado a partir de discussões em audiências públicas e diagnósticos apresentados por todos os segmentos representativos da sociedade. A idéia do MT + 20, insiste ele, é que o Estado tenha, ao longo dos anos, reduzido ao mínimo as desigualdades econômicas e sociais existentes hoje e que siga o modelo de desenvolvimento sustentável durante o processo de implementação de equipamentos e obras estruturantes e de abertura para novos empreendimentos.

    As explicações de Yênes não convenceram os deputados mais exaltados, como Dal Bosco e Riva, que cumpre o quarto mandato, três vezes presidente da Assembléia e na primeira-secretaria pela também pela terceira vez. Riva garante que não é coronel político.

Postar um novo comentário

Comentários (22)

  • rodrigo souto maior | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    alguem de sã conciencia tem duvidas do coronelismo do RIVA?
    ele manda e desmanda não só lá como na assembleia , para isso é só verificar a sua trajetoria dentro da mesma. ninguem fala mais dos cheques da assembleia encontrados com ARCANJO, nem das compras das calcinhas por exemplo , ou estou inventando coisas ?

  • maria salete | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não sou ligada a Riva nem ao Dalbosco,mas concordo com eles .Dizer que esta região foi abandonada por Blairo Maggi,isso sim é verdade.A violência que hoje impera em todo o Nortão é fruto da falta de investimentos em todos os setores,os mais gritantes são na infra estrutura,segurança e saúde.A policia tem agido de forma truculenta,expulsando posseiros de terras,agindo sempre em defesa do mais forte e sendo paga para isso.Saúde,cáos total.Todos precisam ir para Cuiabá para se tratar.Falar em coronelismo é falar da ausência e omissão do Estado e do Governo Blairo Maggi.Se esse é o jeito diferente de governar é melhor voltarmos aos politicos tradicionais,pois a situação em todo o Estado era bem melhor.,,

  • Paulo Augusto Correa da Costa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • paulo henrique | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Luiz | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esta certo o Dep Riva.....querendo ou nao ele é um dos maiores representantes politicos desse estado...Coloca a turma da botina no bolso....
    Pau neles Riva

  • Antonio César da Cunha | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas.
    Queira, por gentileza, refazer o seu comentário.

  • Suzi Oliveira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse diagnóstico deve ser muito bom, pois só assim para despertar o deputado RIva... A sua região não vai bem há tempos, e só agora ele pode obaservar, através de um documento do governo butinudo. Não sei se ele ficou chateado pelos problemas apontados ou de ser comparado aos coronéis

  • Nilson A. BAtista | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0


    Sobre a materia que veiculou no DIÁRIO DE CUIABÁ sobre o MT+20 acho que merece no mínimo uma monção de repúdio.
    Seja para a jornalista que transcreveu a matéria se ela não foi verdadeira ou seja a Assembleia Legislativa, se ela for verdadeira.
    Em se tratando de Poderes independentes e harmônicos não se pode um poder desmerecer e desprestigiar o trabalho do outro.
    È princípio constitucional zelar pelo respeito aos poderes e as funções por eles exercída. Ao executivo compete traçar planos e programas de ação política. A Legislativo, legislar que é sua função precípua e só atipicamente se imiscuir nos planos do Governo (aqui executivo).
    Não queremos dizer com isso que a Assembléia Legislativa devesse aceitar o MT+20 e soltar fogos de regogizo porque ele seria exatamente o que os deputados esperam e o que a Assembléia Legislativa esperava do Plano do Governo.
    O Poder Legislativo pode e deve discordar do plano, pode emendar o Plano, mas não cabe a eles rejeitar o plano e, mais, quando se referir aos outros poderes deve se referir com respeito, com a dignidade que a Administração Pública requer.
    O Legislativo não pode tratar com desrespeito a função Executiva (caso de jogar o Plano no lixo). Não pode desmerecer o trabalho de profissionais que se empenharam e se dedicaram ao leantamento das necessidades da sociedade.
    O processo de discussão foi democrático e foi amplamente divulgado. Se não alguns Deputado se enchergou representado no processo é simplesmente porque se omitiu e não se fez representar. Logo, não merece guarida qualquer crítica desrespeitosa, calunioso como esta.

    Nilson Batista

  • Aparicio Cardozo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse tal de Yenes, primeiro deveria conhecer Juara para depois falar, moro aqui há 20 anos e nunca o vi mais gordo por aqui.

    Por isso não consigo entender como ele pode falar da nossa região se não a conhece.

    Outro fato é que esse MT+20 parece mesmo uma forma encontrada para funcionários da SEPLAN viajarem pelo Mato Grosso a fora jogando conversa fora, gastando tempo e dinheiro público, por que resultado mesmo, o único que vimos foi essa baboseira que escreveram nesse relatório.

    Mesmo que não tivéssemos nem um representante na Assembléia, a região não pode ser tratada desse jeito, por que na hora de pedir o voto eles dizem em palanque que os “verdadeiros representantes serão o povo” e ta escrito na Constituição que todo o poder emana do povo, e nesse caso ele disse que o povo não representa nada.

    Os deputados contam com nosso apoio e entendo que seria hora do Sr. Yenes, fazer de conta que vai passear, visitar a família e aproveitar para dar lugar para quem realmente saiba planejar Mato Grosso.

    Finge que vai ali e não volta mais secretário.


  • Katia Amorim | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Quero me solidarizar com o deputado Riva, que sempre traz benefícios e obras para a região. Se a região ainda consegue sobreviver e dar sustento a seus habitantes, é por gente que trabalha como o deputado Riva, e não um secretario qualquer que se acha acima do bem e do mal. Nessa histório o governo Blairo perde pontos.

    Katia - bancária

Os virtuais candidatos a governador

ygor moura 400   Mesmo que timidamente, alguns começam a externar, em privado, o desejar de disputar o governo estadual por um bloco de oposição, contrapondo o projeto de reeleição de Mauro Mendes. O empresário Ygor Moura (foto), da rede de clínicas de depilação Espaçolaser,...

Nomes "de fora" pra deputado federal

valtenir pereira 400   Enquantos os oito deputados da bancada federal de MT (Barbudo, Medeiros, Leonardo, Rosa Neide, Juarez, Bezerra, Emanuelzinho e Neri) vão em busca da reeleição, na esperança de continuarem em Brasilia por mais quatro anos, outros líderes correm por fora, dispostos a também entrar na...

Todos federais vão tentar a reeleição

carlos bezerra 400   Todos os oito deputados federais mato-grossenses estão trabalhando projeto de reeleição. Mas um resolveu espalhar, em paralelo, a ideia de tentar o Senado: Neri Geller (PP). Sabe-se, porém, que a jogada do deputado de Lucas do Rio Verde e que já foi ministro da Agricultura não passa de...

Mil cestas básicas vão para músicos

alberto machado 400   O secretário estadual de Cultura, Esporte e Lazer, Alberto Machado, o Beto 2 a 1 (foto), está comemorando a decisão do governador Mauro Mendes e da primeira-dama Virginia Mendes, que desenvolve ações sociais de forma voluntária, de disponibilizar mil cestas básicas para...

Assembleia cede espaço pra vacinação

Eduardo Botelho _ 400   O prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro procurou e encontrou apoio da Assembleia para ampliar locais de vacinação da população contra Covid-19. Em reunião nesta sexta entre o prefeito e os deputados Eduardo Botelho (foto), Paulo Araújo e João José, que preside a...

VG fatura com os clientes da Capital

Com o feriado em Cuiabá nesta quinta (8), por força do aniversário de 302 de emancipação político-administrativa, o movimento no comércio migrou para a vizinha Várzea Grande, segundo maior município do Estado. Em alguns trechos, especialmente na região central, registrou-se congestiomanento no trânsito praticamente o dia todo. Em tempos de pandemia e com horário de funcionamento reduzido, lojistas e comerciantes...