Últimas

Terça-Feira, 10 de Julho de 2007, 10h:13 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

Artigo

Tiss vai revolucionar saúde suplementar

     A implantação da Troca de Informações em Saúde Suplementar (Tiss) é uma exigência legal, determinada pela Agência Nacional de Saúde (ANS), órgão do governo federal. Todas as operadoras, incluindo as cooperativas, são subordinadas e obrigadas a seguir as suas determinações por força de normativas, sujeitando-se a multas milionárias em caso de descumprimento.
     A Tiss tem demandado um esforço grande e investimentos maiores ainda, tanto da Unimed Cuiabá quanto de seus cooperados, para adequarem-se. O desafio, além do definido pela necessidade de reestruturação tecnológica, consiste em modificar culturas. Na Cooperativa todo um padrão administrativo está sendo revolucionado. A meta é, em pouquíssimo tempo, conquistar os 100% no atendimento digital.
     Na esteira desta transformação, o relacionamento com cooperados e prestadores é impactado fortemente. E, finalmente para fechar o processo, a sociedade e, de um modo muito especial, os clientes, são atingidos por uma avalanche de informações - nem sempre esclarecedoras, na medida em que são contaminadas por interesses às vezes contraditórios.
     O ponto central da polêmica diz respeito a colocação de um código, conhecido no meio médico como Classificação Internacional de Doenças (CID) nos novos formulários da Tiss. O Conselho Federal de Medicina, por meio de resolução permite a informação da CID em meio eletrônico e a proíbe em papel.
     O objetivo central da publicação da CID é proporcionar à Agência Nacional de Saúde meios de conhecer o estado de saúde de uma população que está fora de controle do Estado. Os estudos, avaliações e levantamentos estatísticos a respeito de epidemias, por exemplo, dizem respeito somente à população atendida pelo SUS.
     Se o médico que atende o paciente na rede pública pode informar o código da doença, sem ferir o sigilo médico ou qualquer outro preceito do Código de Ética Médica, porque não poderia fazê-lo em relação ao paciente atendido pelo plano de saúde?
     A reformulação em marcha, capitaneada pela ANS, é de interesse de todos e não tem por objetivo restringir direitos do paciente na relação com seu médico assistente. A própria pessoa terá mais segurança a respeito do seu tratamento e na avaliação crítica de resultados de exames solicitados.
     O médico terá mais autonomia sobre os procedimentos. Mas há ainda mais benefícios. Com a informatização, o histórico da evolução clínica bem como dos resultados dos exames realizados estarão disponíveis para avaliação comparativa e crítica pelo médico, possibilitando uma visão mais abrangente do problema que lhe aflige.
     Atualmente, o médico não tem uma visão geral do histórico do paciente, perdendo a oportunidade de medicar com menores chances de complicações ou efeitos colaterais. Os medicamentos prescritos podem fazer bem para uma determinada doença e trazer complicações em casos de outros problemas existentes.
     A exemplo do que ocorre no primeiro mundo, a saúde no Brasil está dando um importante passo para que todos nós possamos, em futuro breve, carregar em um "pen drive" ou "chip" todo o nosso histórico médico, com informações pessoais a respeito de alergias, medicamentos de uso contínuo e outros.

Kamil Fares é médico, presidente da Unimed Cuiabá e da Unimed Federação Mato Grosso


 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Com Covid-19 e frequentando a AL

paulo araujo 400   O deputado Paulo Araújo (foto), do PP, está com reinfecção pelo Covid-19 e, mesmo assim, continua frequentando o prédio da Assembleia normalmente, como se não tivesse contaminado. Na primeira vez que foi infectado pelo vírus, também fez igual. Colegas parlamentares e...

2 abstenções e briga pela 4ª Secretaria

silvio favero 400   Dois deputados se abstiveram na eleição da Mesa Diretora da Assembleia desta terça cujo votação foi secreta. Nos bastidores, os comentários são de que as abstenções foram de Sílvio Fávero (foto), que se lançou à disputa e, sequer, teve...

Petista, incoerência e voto contrário

ludio cabral 400   O petista Lúdio Cabral (foto), daqueles parlamentares do morde e assopra, na tentativa de marcar posição, expõe cada vez mais suas incoerências em votação na Assembleia. Na sessão que antecedeu a eleição para a nova Mesa Diretora, provocada pela decisão...

Projeto sobre VI na Saúde está na AL

gilberto figueiredo 400 curtinha   Já está na Assembleia, para votação dos deputados, o projeto do governo que garante retomada do pagamento da verba indenizatória aos profissionais da Saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 nas unidades hospitalares, ambulatoriais e...

2 desembargadores vão para TRE-MT

carlos alberto tj 400 curtinha   O Pleno do Tribunal de Justiça define, na quinta (25), em votação secreta e por videoconferência, dois desembargadores que comporão os quadros de comando do TRE-MT pelos próximos dois anos. O ex-presidente do TJ, Carlos Alberto Alves da Rocha (foto), é um dos inscritos...

Primeira-dama pede retorno de auxílio

marcia_pinheiro_curtinha400 Primeira-dama de Cuiabá Márcia Pinheiro (foto), em visita à sede do Rdnews e entrevista ao Rdtv, pede que a bancada federal de MT se mobilize e vote favorável ao retorno do pagamento do auxílio emergencial às famílias em situação de vulnerabilidade. Márcia...