Últimas

Sexta-Feira, 06 de Junho de 2008, 06h:55 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:21

CUIABÁ

Tucanato insiste em Thelma ou Avalone de vice

  O tucanato nem passou pelo teste das urnas deste ano e já pensa nas eleições de 2010. Sob articulação de Antero de Barros, José Antonio Rosa, Aparecido Alves e Oscar Soares, o prefeito Wilson Santos vive sob pressão para concorrer a um novo mandato com chapa pura. O grupo se divide entre as indicações da deputada federal Thelma de Oliveira ou de Carlos Avalone. Enquanto isso, os demais partidos que já anunciaram aliança com Santos, como PTB, PPS e PDT, se vêem na bronca porque concluíram que a composição majoritária  já estaria previamente formada. O mais empolgado é Avalone, suplente de deputado estadual e ex-secretário de Indústria e Comércio do governo Dante de Oliveira (1997/2002). Thelma já avisou que não tem interesse, mas, nos bastidores, alimenta a discussão em torno do seu nome para vice.

   Apesar da tese da chapa pura ganhar força interna, Santos mantém o discurso de que caberá a um conselho com representantes do arco de alianças a definição da vice. O posto passou a ser disputado porque, no caso de vitória nas urnas de 5 de outubro deste ano, o vice deverá vir a comandar a Capital por mais de dois anos. Ocorre que o nome do prefeito, empurrado pelo grupo do PSDB, já é alardeado como futuro candidato a governador, em 2010, o que o obrigaria a renunciar ao mandato de gestor em Cuiabá.

   Foi por falta de perspectiva de indicação do candidato a vice-prefeito que o PMDB rompeu com o tucanato e, nesta sexta, fecha aliança com o pré-candidato do PR, empresário Mauro Mendes, uma das ameaças à reeleição de Santos. No acordo com o prefeito, o PMDB recebeu a promessa de cargos na atual administração e também a garantia de que indicaria o nome para vice-prefeito.

   Uma semana depois, o tucano repensou a proposta e, pressionado pelo seu grupo, não deu mais tanta garantia de que os peemedebistas ficariam com a vaga. Um dos argumentos foi de que o prefeito, que sonha em concorrer ao Palácio Paiaguás, não poderia, se reeleito, entregar a prefeitura para outro partido, sob pena de perder um dos alicerces que sustentariam seu projeto de ser governador.

Postar um novo comentário

Comentários (13)

  • Prof.Soc.Mauro César | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Concordo com a tese da chapa pura, no atual estagio da politica brasileira, e pra nao fugir da regra, Mato Grosso tambem apresenta partidos politicos sem identidade propria. Chegou a hora dos partidos mostrarem a população que tem realmente uma ideologia politica, seja ela qual for: de direita, esquerda, centro, e suas varias tendencias. Cabe a população analisar essa proposição do partido e decidir se confia ou não nos candidatos, a Prefeito e a Vice Prefeito. Na propositura do PSDB creio que o melhor nome a ser ofeecido a analise da população é o de Thelma de Oliveira, é militante, mulher atuante, competente, tem todos os requisitos pra ser uma excelente vice, e se preparar pra no futuro colocar definitivamente as mulheres no poder. Afinal mulheres, uni-vos!!!

  • Darci José Mallmann | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Está correto, o PSDB é um dos maiores partidos do Brasil, não há a necessidade de se unir com uma sigla, que no Mato Grosso, lamentavelemnte, está cheio de pessoas envolvidas com irregularidades, como é o caso do Bezerra no INSS e Sérgio Bastos dos Santos, na Prefeitura municipal de Colniza.

    FORA PMDB!!!

  • Paulo Mattos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Romilson, estou preocupado pelo fato de meus comentários não estarem sendo publicados em seu site. Desde anteontem não se publica aquilo que lhe mando, e olhe que fiz, nesse interregno de tempo uns quatro ou cinco comentários. Somente estou reclamando porque gosto muito do seu site, principalmente pelo fato de dar ressonância à opinião do leitor, promovendo, desta forma,um debate sadio das questões políticas, sociais e econômicas do Estado de Mato Grosso e do Brasil. Espero ser atendido em minha reclamação.

  • Marcelo Vilas Boas | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    QUEM PLANTA VENTO COLHE TEMPESTADE


    Cuidado população de Cuiabá, com estas monobras politicas, já esta provado que sé o Wilson Santos for reeleito não vai governar nossa Cidade.

    Não devemos deixar SUBSTIMAR nossa inteligência, é fazer esta Cidade verde de tranpolim.

    Esta Cidade sendo governada por Antero Paes de Barros, Carlos Avalone, Oscar Soares, Zé Rosa e grupinho é DDDDEEEEMMMMAAAIIISSS.

    E vocês partidos que apoiam o Prefeito? Cai fora pois seus acordo não vai ser cumprido nem pelo Wilson Santos , imagine quando ele estiver fora!!!


  • Lindomar Lins | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Olá, amigos leitores da RD News...

    É com prazer, mais uma vez, que eu venho escrever neste blog, no sentido de contribuir - e muito - para construir um diálogo e debate neste sentido.

    É válido e salutar a questão do debate em torno de nomes para vice de Wilson Santos. Diante mão, vale ressaltar que no arco de alianças - de centro para centro-esquerda, existem nomes hábeis, no intuito de dar maior seguimento ao trabalho de Wilson, na vertente progressista e popular.

    Acho, ao meu ver, que dentre os demais partidos presentes na coligação, os que mais possuem propensão a se coligar estão entre PDT e o PTB. Embora o argumento do Professor Mauro César seja coerente, vale atentar que a indicação de vice de uma outra chapa não significa, necessariamente, a desvirtuação político-ideológica. É claro que com a história dos partidos e a sua carga política e também ideológica, tem determinados partidos que nem teriam condições de exercer a vice.

    Acho, por outro lado, por mais que possa ser coerente, temerário a criação de uma chapa pura, uma vez que ela pode provocar a desestabilização da campanha do Wilson, provocando tensões entre os partidos aliados - por privilegiar demais a legenda tucana.

    Por entender que a estrada de Wilson tem sido ao lado, tanto ideologicamente quanto sua vida política, no meio trabalhista, nada mais salutar que duas legendas que, guardadas as proporções e leves diferenças, possuem um marco na História do Brasil na defesa dos trabalhadores, com Vargas, Jango, Fernando Ferrari, Pasqualini, Brizola e Darci.

    Assim, uma chapa com Wilson de Prefeito e um Vice do PTB ou do PDT contemplaria, inclusive, as próprias pretensões políticas de Wilson Santos.

    Dentre os nomes, o primeiro a colocar em baila seria a do Deputado Estadual Chico Galindo, do PTB. Empreendedor, com visão progressista e com capacidade de articulação, tais características e habilidades fizeram como que ele, sabidamente, estivesse na Coordenação Geral de Campanha do Wilson Santos. Como Presidente Estadual do PTB-MT e com a capacidade de agregar aliados e contornar, por vezes, situações de risco entre os partidos aliados, Chico Galindo é um nome apto a estar como Vice de Wilson.

    Por outro lado, no PDT, a figura que pode agregar o empreendedorismo, com a garra e o arrojo da juventude na figura de Samir Ribeiro. Candidato a Deputado Federal com 5229 votos (sem apoio sequer da máquina partidária e dos grupos econômicos e/ou da mídia, tendo até o dobro de votos de gente histórica no PDT como Aurélio Augusto, com 3 mandatos de Vereador em Cuiabá); com representação não apenas municipal (como 2° Vice Presidente do PDT de Cuiabá), mas nacional, na Juventude do seu Partido - ao ajudar a articular tanto nacionalmente quanto aos candidatos a Vereador para fechar o PDT com o Wilson (no enfrentamento direto contra o Dep Est Otaviano Pivetta da UDR, tão omitido na maioria dos meios de comunicação da Grande Cuiabá), a ação dele e a formação intelectual e profissional, juntamente com a origem familiar já conhecida de Cuiabá (família Costa Ribeiro) ajudam a credenciá-lo também como candidato a Vice-Prefeito.

    Assim, são duas opções claras e viáveis, dentro de uma conjuntura política rica, presente nas eleições de 2008 na cidade de Cuiabá.

    Pela atual conjuntura, uma chapa pura seria um tanto quanto temerário e até ruim, fazendo os demais partidos aliados não ajudarem com ímpeto o Wilson - diferente de um Vice de outro partido, onde os demais, diretamente ou não sentir-se-íam contemplados.

    Colocar chapa pura e o maior desejo que Walter Rabello, Mauro Mendes e (pasmem!) Valtenir Pereira estão torcendo.

    Em contrapartida, a eleição de Cuiabá, para que o Wilson possa seguir com continuidade, deve mostrar algumas marcas, para que as pessoas tenham confiança e o reelejam. Posso até não ter acesso às pesquisas qualitativas, mas eu garanto que a imagem de arrojo, juventude, empreendedorismo, preparo, dinamismo e voluntarismo estão na agenda do futuro Prefeito (no caso do Wilson, o Vice que sucedê-lo). E esse vice deve ter não apenas o compromisso político e também ideológico, mas deve preencher estas características. Inclusive, a de ser também cuiabano, com longa estrada de serviços prestados por seus antecedentes e com histórico comprovadamente associado ao crescimento de Cuiabá, com trânsito informal (e formal também) com os diversos segmentos sociais, das classes A à E.

    Daí o porquê da minha justificativa entre o PDT e o PTB, dentro destes parâmetros.

    Contando que a RD News é democrática, tenho certeza de que a minha mensagem não tem qualquer conotação agressiva. Pelo contrário, só tem a contribuir para o debate presente nesta notícia.

    Grande abraço a todos os leitores.

  • Pedro Ribeiro da Silva | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Sinto muito mas esse tal de Molina que é funcionario do Perminio, quer pegar mais uma boquinha né. Quem é vc para falar de ideologia partidária? Vc veio como pau rodado do Rio de Janeiro, se ancorou no PDT, as custas do Dito Labamba e Aurélio Augusto, depois qdo ambos perderam as eleições, fostes para o PPS, se encostou no Ver.Ivan e por ai vai... mordomia só. trabalhar bom somente levantando copo nos bares da esquina aliás onde V.Exa. já é fregues e ainda leva a tua filhinha de apenas 5 anos junto, (atençao Conselho Tutelar para o procedimento deste pai), bem mais vamos nos ater para o caso da vice: Acho que seria mta pretenção do PSDB lançara chapa pura, seria até um desrespeito aos outros partidos coligados, a não ser que os mesmos não tenham a minima intenção de ter o seu partido na chapa majoritária. Aliás, o Avalone já foi vice do Dante, alias suplente e levou uma grande surra eleitoral, exatamente por causa desta falta de humildade, alias dizem que foi a escolha do nome do Avalone que fez o Dante perder as eleições; A Thelma, tem que entender que o momento comoção do povo já passou, ela não tá com essa bola toda ou alias nenhuma bola, o Antero com essa simpatia que lhe é peculiar vai afundar o WS,enfim o Kamil não sabe nem onde fica o bairro Dom Aquino so conhece Goiabeiras, Santa Rosa Xangrila e tal, portanto Wilson Santos tenha juizo e humildade, deixa de vaidade chapa PURA nem pensar. E se acontecer pense num nome leveeeeee.

  • Márcia Beatriz Oliveira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Romilson moro na VG, mas voto e trabalho em Cuiabá, eu não acredito no que acabei de ver, chapa pura no PSDB? Avalone foi caixa dois do Dante, foi ele quem esteve na midia como responsável pelo empréstimo do Arcanjo nas eleiões de 2002,se enriqueceu como Secretário da Ind. e COM. gov. Dante de Oliveira, virou puxa saco do Dante e da Thelma, e conquistou assim a confiança dos dois.Foi suplente do Dante (não deixou o Riva ser) e dai o resultado catastrófico: Pau nas urnas, não foi o Dante quem perdeu, o Avalone com sua antipatia quem não permitiu que o Dante ganhasse. Ora vejamos o resultado do Avalone na ultima eleição e não preciso dizer mais nada. Falei e agora se errarem não terão mais uma chance tucanada, só resta a vcs Prefeitura de Cuiabá.

  • Leonardo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Muita gente tá por fora... mas na licitação das obras do PAC, Wilson Santos e seus parceiros de facção do PSDB tentaram direcionar os mais de 200 milhões para uma única empreiteira chamada 3 Irmãos Engenharia, cujo proprietário é o Sr. Carlos Avalone. Ainda bem que o Ministério Público estava de olho, senão, boa parte desse dinheiro repassado pelo Governo Lula ia pro ralo da corrupção.

    Eu não sei como a sociedade cuiabana ainda vota nesses tucanalhas. Sou a favor da extinção de todos esses tucanos!

  • Jacyara | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Paulo Mattos, Boa noit

    Faço minha suas palavras. Comentários principalmente em cima dos balões de ensaio, ou seja, noticias de alguma personagem do governo que só quer sondar, certas situação é realmente NÂO comentada.
    Ex. Homero Ferreira - querendo ir para a Sema, Jayme - soltando os cachorros no Pagot, Blairo, fazendo grosseria com o Ungler(ministro).
    Estas peças primorosas não conseguimos colocar nossos comentários.
    Estava realmente sentindo falta de suas abalizadas observação.

    Meu abraço.

  • Lindomar Lins | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Olá, amigos leitores da RD News...

    É com prazer, mais uma vez, que eu venho escrever neste blog, no sentido de contribuir - e muito - para construir um diálogo e debate neste sentido.

    É válido e salutar a questão do debate em torno de nomes para vice de Wilson Santos. Diante mão, vale ressaltar que no arco de alianças - de centro para centro-esquerda, existem nomes hábeis, no intuito de dar maior seguimento ao trabalho de Wilson, na vertente progressista e popular.

    Acho, ao meu ver, que dentre os demais partidos presentes na coligação, os que mais possuem propensão a se coligar estão entre PDT e o PTB. Embora o argumento do Professor Mauro César seja coerente, vale atentar que a indicação de vice de uma outra chapa não significa, necessariamente, a desvirtuação político-ideológica. É claro que com a história dos partidos e a sua carga política e também ideológica, tem determinados partidos que nem teriam condições de exercer a vice.

    Acho, por outro lado, por mais que possa ser coerente, temerário a criação de uma chapa pura, uma vez que ela pode provocar a desestabilização da campanha do Wilson, provocando tensões entre os partidos aliados - por privilegiar demais a legenda tucana.

    Por entender que a estrada de Wilson tem sido ao lado, tanto ideologicamente quanto sua vida política, no meio trabalhista, nada mais salutar que duas legendas que, guardadas as proporções e leves diferenças, possuem um marco na História do Brasil na defesa dos trabalhadores, com Vargas, Jango, Fernando Ferrari, Pasqualini, Brizola e Darci.

    Assim, uma chapa com Wilson de Prefeito e um Vice do PTB ou do PDT contemplaria, inclusive, as próprias pretensões políticas de Wilson Santos.

    Dentre os nomes, o primeiro a colocar em baila seria a do Deputado Estadual Chico Galindo, do PTB. Empreendedor, com visão progressista e com capacidade de articulação, tais características e habilidades fizeram como que ele, sabidamente, estivesse na Coordenação Geral de Campanha do Wilson Santos. Como Presidente Estadual do PTB-MT e com a capacidade de agregar aliados e contornar, por vezes, situações de risco entre os partidos aliados, Chico Galindo é um nome apto a estar como Vice de Wilson.

    Por outro lado, no PDT, a figura que pode agregar o empreendedorismo, com a garra e o arrojo da juventude na figura de Samir Ribeiro. Candidato a Deputado Federal com 5229 votos (sem apoio sequer da máquina partidária e dos grupos econômicos e/ou da mídia, tendo até o dobro de votos de gente histórica no PDT como Aurélio Augusto, com 3 mandatos de Vereador em Cuiabá); com representação não apenas municipal (como 2° Vice Presidente do PDT de Cuiabá), mas nacional, na Juventude do seu Partido - ao ajudar a articular tanto nacionalmente quanto aos candidatos a Vereador para fechar o PDT com o Wilson (no enfrentamento direto contra o Dep Est Otaviano Pivetta da UDR, tão omitido na maioria dos meios de comunicação da Grande Cuiabá), a ação dele e a formação intelectual e profissional, juntamente com a origem familiar já conhecida de Cuiabá (família Costa Ribeiro) ajudam a credenciá-lo também como candidato a Vice-Prefeito.

    Assim, são duas opções claras e viáveis, dentro de uma conjuntura política rica, presente nas eleições de 2008 na cidade de Cuiabá.

    Pela atual conjuntura, uma chapa pura seria um tanto quanto temerário e até ruim, fazendo os demais partidos aliados não ajudarem com ímpeto o Wilson - diferente de um Vice de outro partido, onde os demais, diretamente ou não sentir-se-íam contemplados.

    Colocar chapa pura e o maior desejo que Walter Rabello, Mauro Mendes e (pasmem!) Valtenir Pereira estão torcendo.

    Em contrapartida, a eleição de Cuiabá, para que o Wilson possa seguir com continuidade, deve mostrar algumas marcas, para que as pessoas tenham confiança e o reelejam. Posso até não ter acesso às pesquisas qualitativas, mas eu garanto que a imagem de arrojo, juventude, empreendedorismo, preparo, dinamismo e voluntarismo estão na agenda do futuro Prefeito (no caso do Wilson, o Vice que sucedê-lo). E esse vice deve ter não apenas o compromisso político e também ideológico, mas deve preencher estas características. Inclusive, a de ser também cuiabano, com longa estrada de serviços prestados por seus antecedentes e com histórico comprovadamente associado ao crescimento de Cuiabá, com trânsito informal (e formal também) com os diversos segmentos sociais, das classes A à E.

    Daí o porquê da minha justificativa entre o PDT e o PTB, dentro destes parâmetros.

    Contando que a RD News é democrática, tenho certeza de que a minha mensagem não tem qualquer conotação agressiva. Pelo contrário, só tem a contribuir para o debate presente nesta notícia.

    Grande abraço a todos os leitores.

Emanuel no PTB e reeleição do filho

emanuelzinho 400   O PTB está sendo preparado para receber a filiação do prefeito Emanuel Pinheiro, que iniciou o segundo mandato em Cuiabá. Sem ambiente para seguir no MDB, onde passou a enfrentar resistência de toda a bancada do partido na Câmara Federal e na Assembleia, Emanuel recebeu convite de...

Ex-deputado "detona" Aliança por MT

victorio galli 400 curtinha   As deputadas federais Carla Zambelli e Bia Kicis, que estão na linha de frente pela criação do Aliança pelo Brasil, partido idealizado por Bolsonaro e ainda na fase de coleta de assinaturas para ser formalizado, foram informadas de que o ex-deputado federal Victório Galli...

Saúde em MT sob iminente colapso

Os números da pandemia da Covid-19 em MT são alarmantes. Entre sexta e este sábado foram registrados 1.050 novos casos de pessoas infectadas com o vírus e mais 21 mortes. Desde o início da pandemia, quase 5 mil mato-grossenses já morreram da doença. Em Cuiabá, o índice de ocupação de UTIs chega a 69%, superando o pior período da pandemia, registrado em agosto do ano passado. Em outras regiões do Estado, a...

Prefeito já teve 2 aliados executados

ze do patio 400 curtinha   O prefeito de terceiro mandato Zé do Pátio (foto), de Rondonópolis, já teve dois assessores próximos e de extrema confiança assassinados. Em setembro de 2012, João César Domingos, que era muito próximo de Pátio, havia atuado no Instituto de Pesquisa e...

Pascoal entre preferidos para o TCE

pascoal santullo 400   Assim como a Assembleia, que tem vários deputados de olho no cargo vitalício no TCE, o Palácio Paiaguás vai brigar pelo direito à indicação à cadeira de conselheiro, caso seja homologado e autorizado o pedido de aposentadoria já feito por Waldir Teis, que...

Governo vai ter consultoria hospitalar

gilberto figueiredo 400 curtinha   O governo estadual terá consultoria em assistência hospitalar. O processo de contratação é tocado pela secretaria de Saúde, sob Gilberto Figueiredo (foto). A ideia é buscar melhorar o atendimento à população e os índices de...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT optou pela implantação do BRT em Cuiabá-VG em detrimento do VLT. O que você acha disso?

Estou de acordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.