Últimas

Quinta-Feira, 29 de Março de 2007, 11h:01 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:15

Artigo

Tudo ensaiadinho

      O jornalista Kleber Lima considera puro jogo de cena a crise entre o senador Jaime Campos (PFL) e o governador Blairo Maggi (PR). Saiba porquê no artigo abaixo assinado pelo jornalista.

    A chamada "crise" entre o PFL e o PR, ou entre o senador Jaime Campos e o governador Blairo Maggi pode ser puro jogo de cena. No fundo, não se avistam divergências essenciais entre os projetos de ambos, que, na verdade, se encontram e se fundem no médio prazo, uma vez que a eleição que os dois deverão disputar será somente em 2010, e para cargos distintos.
     Claro que política não se resume à eleição. A rigor, eleição é o ponto máximo da política, quando o processo entra em ebulição, as pessoas estão mais sensíveis aos reclamos de A, B, C e D, e as decisões de massa são tomadas.
     Mas, nós o sabemos, política é um processo contínuo, quotidiano. E, às vezes, quanto aparenta muita quietude, as coisas acontecem aceleradamente.
     Projeto político também é outra coisa. Parte da política - do princípio ou do conjunto de valores ideológicos que norteiam um indivíduo ou um grupo deles -, contempla eleições, mas visam essencialmente ao poder, ao exercício do poder.
     E nesse quesito, a rigor, não se tem notícia substanciosa de que haja divergência entre Jaime e Blairo. Exceto por um detalhe: as pessoas que irão representar o projeto comum que ambos compartilham, de fazer o sucessor de Maggi e eleger as duas vagas de senador que irão se abrir.
     Em princípio, o projeto seria o seguinte: Maggi ficaria com uma vaga de senador, Jaime iria para o Governo, Pagot assumiria os quatro anos restantes do mandato de Jaime no Senado, e a outra vaga para o Senador ficaria para outro aliado mais forte (José Riva, Welington Fagundes, Percival Muniz, Roberto França, Pedro Henry, por exemplo).
     O problema é que a base de alianças de Blairo Maggi está se ampliando muito. A própria adesão ao PR demonstra que figuras que até bem pouco tempo mal freqüentavam institucionalmente o Palácio Paiaguás, agora já circulam com desenvoltura na copa e cozinha do governador. Já mijam de porta aberta, como se diz em português caboclo.
     E talvez a mais significativa das novas alianças políticas do governador, que talvez esteja no pano de fundo da "crise" jaimista, seja, na verdade, a aproximação com o PT, tanto o do Planalto como o do Pantanal.
     Porque o PT tem nome para entrar nessa lista de prováveis candidatos a senador, e, porque não dizer, de governador, em 2010, na mesma chapa que Blairo Maggi.
     Talvez para Jaime o melhor para o cenário de 2010 seria mesmo uma crise com Blairo Maggi, que resultasse, lá na frente, numa polarização eleitoral entre ele e Pagot para o governo. Seria o jogo do ganha-ganha: se Jaime ganhar para o governo, Pagot fica com metade do seu mandato de Senado. E Pagot, caso vença, Jaime continua Senador.
     Tudo ensaiadinho. Mas, como ocorre sempre nesses casos, só falta combinar com o eleitor.

KLEBER LIMA é jornalista pós-graduado em marketing e analista político (kleberlima@terra.com.br)

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

EP cresce 5; Abílio perde 3, diz Ibope

emanuel pinheiro 400 curtinha   Pelos números do Ibope, revelados nesta sexta à noite pela TV Centro América (Globo), Abílio Júnior (Podemos) oscilou negativamente 3 pontos percentuais em menos de uma semana, de 48% para 45% das intenções de voto. Já o emedebista Emanuel Pinheiro (foto)...

Sob arrogância, ataque e desrespeito

abilio junior 400 curtinha   O candidato Abílio Junior (foto), que disputa o segundo turno em Cuiabá com o prefeito Emanuel, chegou bastante nervoso e irritado para o debate nesta sexta, na TV Vila Real (Record). Demonstrando arrogância, ignorou o superintendente do Grupo Gazeta de Comunicação, Dorileo Leal, na...

Candidatos, tensão, debate e bate boca

antoniocarlos   Em debate tenso, na TV Vila Real (do grupo Gazeta) e, após troca de acusações sobre atos de corrupção e servidores fantasmas, os candidatos à Prefeitura de Cuiabá Abílio Júnior (Pode) e Emanuel Pinheiro (MDB) protagonizaram bate boca por mais de uma vez. O clima ficou...

Abílio contrata 400 fiscais para eleição

A campanha do candidato Abílio Júnior (Pode) decidiu contratar 400 fiscais para atuar nesta eleição de domingo. Isso derruba o discurso do candidato do Podemos de que todos atuam de forma voluntária em prol da sua vitória. Aliás, quando questionado sobre a grande estrutura que montou neste segundo turno, inclusive sobre a equipe de marketing, disse que todos são colaboradores. Na sua versão, ninguém recebe pelo trabalho,...

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...

Com Paccola, Câmara terá polêmicas

paccola 400 curtinha   O vereador eleito pela Capital, tenente-coronel PM Marcos Eduardo Ticianel Paccola (foto), do Cidadania, promete levar muitas polêmicas para os embates que pretende travar no Legislativo. Ele é daqueles sem papas na língua. Defende, por exemplo, que a população tenha direito de se armar. Em...