Últimas

Quarta-Feira, 04 de Julho de 2007, 07h:47 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

Artigo

Um assunto sempre atual

     Homenagear homens públicos de importância relevante tem sido,  muitas vezes, objeto de promoção pessoal para quem promove a homenagem.
     Obter dividendos políticos de “homenagens” é sempre atual, independentemente de estarem desprestigiando o nome de outros grandes homens, que deixaram seu nome na História e que os tem retirados de prédios públicos, praças, ruas, avenidas ou coisa que o valham, ao bel prazer de pessoas que, além de desrespeitar vultos expressivos de nossa evolução política, social e econômica, magoam a população, que não obstante às vezes, o silêncio, sente-se ultrajada.
     Após quase um ano do falecimento de Dante de Oliveira, ele já recebeu homenagens (algumas não foram aceitas pelo povo de Cuiabá) e mais homenagens, como deveria ser, porém, tudo tem limite. Não se pode passar por cima da História e deixar de lado, homens e mulheres ilustres deste Estado, que merecem, no mínimo, respeito.
     Endeusar um morto é sempre instigante. Embora não garanta unanimidade, sempre agrada um bom número de pessoas, principalmente de políticos e seus asseclas.
     Como diz a célebre frase, “o tempo é senhor da razão” e só  sobreviverão a ele, aqueles que indelével e corajosamente, anônima ou publicamente, deixaram marcas de retidão, de compromisso com seus ideais quando no exercício do Poder, de honestidade, humildade, e, principalmente, de amor a Mato Grosso e ao Brasil.
     Neste dia 06 de julho, morreram dois homens que contribuíram com Mato Grosso: Antonio Paes de Barros e Dante de Oliveira: 1906 e 2006.
     O primeiro, além de assassinado, foi trucidado pela história dos que o venceram em uma luta covarde e desigual, mas a força do seu espírito, de seu legado, a Usina do Itaicy, local onde foi acesa a primeira lâmpada elétrica no interior do Brasil, em 1º de setembro de 1897, merece mais respeito do que lhe tem sido dado.
      Além de empreendedor, e lá está a Usina Itaicy de pé, ainda que cambaleante, mostrando a supremacia da inteligência sobre a política, da visão sobre os interesses mesquinhos dos políticos da época, que, tirando a vida de seu idealizador, não conseguiram tirar as suas marcas que já passam de cem anos, políticos estes, que se alternaram no poder durante décadas,  e não conheço nenhum deles que tenha deixado tão grandes obras, tanto como governantes, quanto  empresários.
     A obra de Antonio Paes de Barros, como político, está consolidada pela História, graças a atuação de pessoas que resolveram olhar o passado com olhos isentos.
     O segundo, contribuiu sobremaneira com o Estado, porém, sua história não pode e nem deve, ofuscar a de outros homens públicos, que ainda vivos, merecem também o mesmo respeito. Homens como Júlio Campos, que governou o Estado, projetando-o para os dias atuais. Como Frederico Campos, Cel. José Meirelles, Garcia Neto, Padre Raimundo Pombo (este já falecido e ainda sem homenagens, embora tenha projetado muitos políticos, inclusive Dante de Oliveira), todos homens de bem, que se recolheram a uma vida mais “caseira”, por decepção ou por opção, mas todos merecedores de reconhecimento, que eu espero, não aconteçam apenas após a morte. Como eles, muitos outros que estão riscados das agendas políticas, porque o importante, não é homenagear, é tirar proveito político dessas homenagens. Padre Raimundo, morreu isolado e esquecido.
     Esse é um tema sempre atual, porque vejam, que  os motivos das homenagens e o merecimento delas, não são proporcionalmente iguais e paralelas. São, simplesmente, políticos.
     Deixar o nome na história por merecimento político,  não chega nem perto dos daqueles de morreram sem receber o reconhecimento, pelas obras não só políticas, mas voltadas para o desenvolvimento do Estado, contemplando o social, o econômico e o de méritos pessoais.
     Encerra-se o centenário de falecimento de Antonio Paes de Barros, propiciado pelo Governador Blairo Maggi, seu admirador  e como o tempo é soberano, começa-se uma nova etapa na sua História. Aí está a Usina Itaicy, obra incontestável que só poderia ter sido projetada e desenvolvida por ele, um visionário empreendedor. Um pantaneiro, sim senhor.

Oriana Paes de Barros é procuradora federal aposentada e pecuarista
  

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Ricardo atuando pela reeleição de EP

ricardo adriane 400 curtinha   O ex-vereador Ricardo Adriane (foto), um dos dirigentes do Republicanos da Capital e do quadro de assessores do presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho, está fazendo campanha pela reeleição do prefeito cuiabano Emanuel Pinheiro. Numa reunião ampliada, Ricardo deixou claro que...

Única petista eleita define apoio a EP

edna sampaio 400 curtinha   Única vereadora eleita pelo PT na Capital, a professora Edna Sampaio (foto) resolveu declarar apoio à reeleição do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB). E mandou mensagens aos servidores públicos, que passarão a ter a petista como espécie de porta-voz na Câmara Municipal....

Batista agora aparece pra pedir voto

joao batista 400 curtinha   Único deputado do Pros com assento na Assembleia e presidente estadual do partido, João Batista (foto) resolveu aparecer nestas eleições em Cuiabá, mas no segundo turno. No primeiro, foi escondido pela candidata do Pros, Gisela Simona, que ficou em terceiro lugar. Nos bastidores,...

Derrotado a vereador se junta a Abílio

elias santos 400   O irmão do deputado estadual Wilson Santos, Elias Santos (foto), que concorreu a vereador por Cuiabá e só conseguiu 1.143 votos, agora faz campanha para Abílio neste segundo turno, no confronto entre o candidato do Podemos e o prefeito Emanuel. Elias estava no PSDB e correu para o DEM do governador...

Surra de votos no prefeito e no irmão

meraldo sa 400 curtinha   Na pequena Acorizal, com menos de seis mil habitantes, o ex-prefeito de dois mandatos, ex-presidente da AMM e ex-deputado estadual Meraldo Figueiredo Sá (foto) garantiu mesmo, nas urnas, o seu retorno ao cargo. Concorrendo pelo PSD e agora sem ajuda do antigo padrinho político José Riva, Meraldo...

Ato de Gisela por Abílio na prefeitura

gisela simona 400 curtinha   Gisela Simona (foto), que agora virou Abílio desde criancinha, mesmo depois de sofrer ataques e críticas deste no 1º turno, convocou correligionários para um "ato contra corrupção", neste domingo, na praça Alencastro, em frente à Prefeitura da Capital. A plateia de...

MAIS LIDAS