Últimas

Quarta-Feira, 05 de Setembro de 2007, 20h:45 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:16

JUIZADO ESPECIAL

Unimed deve reduzir reajuste em plano de cliente

     A Unimed Cuiabá está impedida de aumentar em 21,6% o valor anual do plano de saúde de uma cliente, devendo aplicar apenas o valor autorizado pela Agência Nacional de Saúde, que é de 5,76%. O juiz titular do Juizado Especial do Planalto em Cuiabá, Yale Sabo Mendes, concedeu liminar a uma cooperada que entrou com a ação de revisão contratual. A decisão foi proferida na segunda (03).

     De acordo com o processo, a cliente ajuizou a ação para pedir, além da revisão do contrato, a declaração de nulidade das cláusulas abusivas, a restituição de valores pagos e indenização por danos morais. O juiz concedeu a liminar até que finalize o trâmite normal porque há o risco da reclamante ter prejuízos financeiros, já que o valor do reajuste no plano de saúde, de 21,6%, equivale a uma porcentagem significativa de sua renda mensal.

      “Ademais, o aumento aplicado, por ser considerado oneroso demais para o consumidor, ora reclamante, pode gerar o inadimplemento da obrigação contratual, no que pertine ao pagamento das mensalidades, em razão da necessidade de subsistência” alertou o magistrado. O magistrado tomou como base o Código de Defesa do Consumidor, considerando a legislação pertinente ao tipo de contrato firmado entre a cooperada e a cooperativa médica.

    A utilização dos índices oficiais autorizados pela Agência Nacional de Saúde para cálculo das mensalidades a serem cobradas está fundamentada na Lei 9.656/98, que estabelece que contratos referentes aos planos de saúde deverão ser fiscalizados pela Agência Nacional de Saúde, conforme o Artigo 1º e seguintes. Com a decisão, a reclamante deve pagar R$ 71,53 referentes ao plano de saúde e a mesma quantia para cada um dos seus quatro dependentes. Caso a empresa descumpra a decisão, deverá pagar multa no valor de R$ 500 por dia. A Unimed não poderá bloquear ou cancelar o seguro saúde. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Cecília Costa | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Parabéns a essa contribuinte pela coragem de enfrentar "uma UNIMED" e que Deus ilumine esse Juiz pelo respeito a vida.

2 suplentes já estreiam em Cuiabá

alex rodrigues 400   Com menos de quatro meses de mandato, dois dos 25 vereadores cuiabanos reeleitos no ano passado já pediram licença para abrir espaço a suplentes. Diego Guimarães (Cidadania) se afastou por 30 dias. Em sua cadeira está Maysa Leão, do mesmo partido. Marcrean Santos (PP) pediu afastamento...

Governista 2 e o desafio da reeleição

wilson santos 400 curtinha   Wilson Santos (foto), que conseguiu retornar à Assembleia "sangrando" nas urnas de 2018, impactado pelo desgaste pela defesa intransigente do Governo Pedro Taques, se prepara para atravessar outro purgatório no próximo ano, em busca de mais um mandato. O deputado tucano carrega desgaste...

Nobres chora a morte de ex-prefeito

flavio dalmolin 400   A pequena e turística Nobres, de 16 mil habitantes, parou neste Feriado de Tiradentes em comoção pela morte, por Covid-19, do ex-prefeito Flávio Dalmolin (foto). Um cortejo percorreu ruas e avenidas, parou em frente ao estádio municipal Balizão e à prefeitura, onde...

Derrotado ensaia disputa ao Governo

reinaldo morais 400 curtinha   O empresário Reinaldo Morais (foto), o rei dos porcos, está disposto a gastar mais uns milhões com nova candidatura majoritária, agora para governador. No ano passado, concorreu ao Senado e obteve votação decepcionante. Foi o penúltimo colocado numa corrida com 11...

Sicredi recua de comprar praça pública

enilson rios 400 prefeito araputanga   A diretoria do Sicredi nem esperou ser votado na Câmara Municipal o polêmico projeto sobre negociação de uma praça pública no centro de Araputanga para cancelar o negócio. A cooperativa havia "amarrado" entendimento com o prefeito Enilson de Araújo...

Sessão, voto e namoro com cantora

ulysses moraes 400   Na sessão virtual da Assembleia desta segunda, o deputado Ulysses Moraes (foto), do PSL, estava demorando para computar o voto na apreciação de um veto do governador. O presidente Max Russi (PSB), então, cobrou agilidade do colega e brincou, dizendo que agora ele só tem olhos para a Maraisa....