Variedades

Domingo, 12 de Janeiro de 2020, 07h:10 | Atualizado: 13/01/2020, 14h:47

Publicitária larga tudo para trabalhar viajando por toda América Latina - confira

Arquivo pessoal

Em Rambla de Montevideo, Wes aproveita o p�r do sol frente ao mar e reflete a vida

Em Rambla de Montevideo, Wes aproveita o pôr do sol frente ao mar e reflete a vida que escolheu há alguns meses 

O sonho de muita gente é ter uma profissão tão livre que seja possível transformar qualquer paisagem no próprio escritório. A internet ajudou muito nesse estilo de vida, pois permite que as pessoas trabalhem de qualquer lugar, faça seus horários, cumpra suas metas e organizem-se independente do lugar em que estiverem. É o caso da redatora publicitária Weslene de Sousa Mota, 30 anos, que teve o pontapé inicial de Cuiabá e tem viajado a América Latina em busca de novas experiências e trocas que lhe inspiram em dias movimentados.

Em viagem há sete meses, Wes morou em Cuiabá por quatorze anos da sua vida, e carrega muitos sonhos e saudade no coração e nas malas de rodinha que atravessa um país e outro, ao somar vinte cidades, melhorar os idiomas e ampliar suas relações. "Por a viagem ser longa, carrego roupas pra todas as estações do ano. Sou leiga em assuntos de mochileiros, mas os vejo percorrendo o mundo e ficando poucos dias em cada lugar, e minha viagem é mais demorada", explica.

Sem planos, mas com roteiro

Ela fica em média de três a quatro meses em cada país e tenta conhecer o máximo de cidades possível, já que o intuito não é exatamente turístico. "Amo conhecer os pontos turísticos, mas o objetivo do tour é conhecer de verdade outros países, culturas, idiomas e costumes morando um tempo em cada lugar", comenta a diferença entre mochilar e fazer o que ela faz. 

Arquivo pessoal

Na Ciudad del Este, ela visitou o Museo Planet e posou com uma pintura em 3D

Na Ciudad del Este, ela visitou o Museo Planet e posou com uma pintura em 3D. Experiências estão sendo incríveis, revela

Para a comunicadora, um dos maiores desafios é ter que suportar a saudade. Isso serve tanto para a saudade que tem da família na Capital, quando das pessoas que conhece pelo caminho. É preciso estar em constante despedida, as relações são ampliadas e as memórias são muitas.

Por isso ela tenta resumir o conceito na palavra tour e usa com frequencia em suas redes sociais as tags #mytour e #southamerica. Wes diz não ter planejado a viagem, mas que precisou se organizar para fazê-la. Juntou dinheiro durante algum tempo e, antes de partir, soube exatamente os trabalhos que faria para agências de comunicação de Cuiabá e também Primavera do Leste. "Quero melhorar meu espanhol e inglês, vou estudar mais. Dessa forma consigo atender mais clientes", revela as pretenções.

Rotina profissional

Ela atua como redatora publicitária e social media e como já trabalhava no formato home office há um ano, decidiu que poderia trabalhar ao mesmo tempo que um tour pela América do Sul. Para isso, ela tem pautas fixas nas agências e trabalho totalmente on-line mesmo quando pega algum trabalho do setor offline como TV, rádio, jornal e outros. "Um contrato é fixo. O outro é mais ou menos, pode variar pra mais ou pra menos, e agora, como ajustei uns valores antigos, pode ser que a agência não consiga continuar comigo e que cancelemos também", descreve a rotina.

Galeria: Culturas e novos ares

Para cumprir suas metas, a jovem trabalha com o notebook o dia todo. De segunda a sexta, e muitas vezes, aos finais de semana e pela noite. Entre os países que circula, ao contar do Brasil, que também faz parte do planejamento da América Latina, motou no Paraguay e Uruguai. Agora, ela planeja a Argentina. "O Uruguay, por exemplo, é pequeno. Muito lugar não é exatamente uma cidade, é balneário ou chamado de pueblo e pueblecito, que é o mesmo que pequeno. Todas as cidades mencionadas eu conheci mesmo, não conto lugares que só passei de carro e ônibus", ressalta. 

Sabe aquela pergunta que te fazem na infância sobre o que você quer ser quando crescer? Eu quero ser eu mesma, livre

Weslene

A família, no entanto, não entende muito bem a sua fase solta. Sente fala, já que algumas datas importantes não esteve presente como natal, aniversários ou nascimento de uma nova criança na família. Por isso, ela planeja passar novamente por Cuiabá este ano, mas nem por isso considera uma "pausa no tour", já que o Brasil também faz parte do seu roteiro. Outros Estados do país também seguem inclusos nos seus planos como parte do sul do país e também o nordeste.

Quando questionada se está feliz, sem pestanejar, ela confessa que sim. Além disso, complementa que se inspira nela mesma. "Sabe aquela pergunta que te fazem na infância sobre o que você quer ser quando crescer? Eu quero ser eu mesma, livre", define.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Vane | Terça-Feira, 14 de Janeiro de 2020, 15h05
    1
    0

    Leny que lindo haberte conocido, ya te extrañamos ! Vane y flia

  • Rachel Pereira da Silva | Terça-Feira, 14 de Janeiro de 2020, 09h57
    2
    0

    Uhuuu..."o mundo é tão pequeno afinal".

Irmão de Thelma na lista dos traidores

ronaldo pimentel 400 curtinha   Na carta aberta assinada por Ricardo Saad, que preside o PSDB cuiabano, ele reclama de dívidas milionárias herdadas de antecessores, inclusive dos R$ 4 milhões de pendências somente do pleito de 2016, e menciona, entre outras coisas, que "(...) há correligionários, que estavam...

A bronca de Saad com Wilson Santos

ricardo saad curtinha 400   O vereador Ricardo Saad (foto), presidente do PSDB da Capital, resolveu disparar a metralhadora verbal contra colegas tucanos. Sobre o ex-prefeito e hoje deputado Wilson Santos, considera que este nada fez para ajudar o partido a se reestruturar, visando as eleições de outubro. Mesmo sendo vice-presidente...

Janela tira muitos políticos do calvário

gilberto figueiredo curtinhas   O fechamento da janela partidária, que encerrou-se no último sábado, dia 4, marcou o fim de um longo calvário aos partidos, que tiveram que suportar em seus quadros políticos que não estavam mais de “alma”, mas somente de “corpo”. Na Câmara...

Só 2 vereadores não vão à reeleição

felipe wellaton curtinha 400   Apenas dois entre os 25 parlamentares cuiabanos não vão buscar a reeleição. O licenciado Gilberto Figueiredo, que trocou o PSB pelo DEM, quer concorrer a prefeito, assim como Felipe Wellaton (foto), que até trocou de partido, saindo do PV e agora no Cidadania. Pretende disputar...

4 fora da reeleição em Rondonópolis

thiago muniz 400 curtinha   Dos 21 vereadores de Rondonópolis, somente quatro não vão à reeleição, sendo eles Thiago Muniz (foto), agora no DEM, Hélio Pichioni (PSD), Jailson do Pesque-Pague e Rodrigo da Zaeli (ambos do PSDB). Eles garantem se tratar de um caminho sem volta. Destes, dois tentam...

Redes sociais, lives e efeito colateral

Em tempo de coronavírus, as redes sociais têm sido fundamentais para disseminar informações. As plataformas são utilizadas, por exemplo, para realização de coletivas, mas, nesta segunda (6), houve um efeito colateral. O governador Mauro Mendes e o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo foram "vítimas" de ferramenta de animação do Facebook. Os dois falavam sobre ações para combater a doença...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.