Esportes

Sábado, 06 de Fevereiro de 2021, 08h:45 | Atualizado: 06/02/2021, 09h:04

Botafogo encerra temporada terrível com o terceiro rebaixamento na sua história

O Botafogo encerrou seu calvário na Série A do Campeonato Brasileiro na noite dessa sexta  (05). E não com um final feliz, como acreditava a torcida durante a competição. O time foi derrotado pelo Sport e acabou com suas chances matemáticas de se manter na Primeira Divisão do futebol nacional em 2021.

ALEXANDRE BRUM

Botafogo rebaixamento

 

Assim, o Glorioso chega ao seu terceiro rebaixamento para a Série B, com quedas em 2002, 2014 e agora no campeonato de 2020. Veja um resumo do time carioca na temporada, que terminou com o descenso com quatro rodadas de antecedência:

Começo ruim

O Botafogo começou a temporada com Alberto Valentim como técnico. Mas os tropeços já no Carioca custaram a cabeça do treinador. O primeiro fracasso, no turno inicial do estadual, já dava uma prévia de como seria o ano para o alvinegro.

No primeiro turno (Taça Guanabara), os comandados de Valentim sequer chegaram às semifinais, perdendo a vaga para Boavista e Flamengo. Saiu Valentim, chegou Paulo Autuori.

No turno final (Taça Rio), o Glorioso conseguiu se classificar, mas acabou perdendo para o Fluminense e foi eliminado do estadual. Encerrado o Carioca, o time se preparava agora para a disputa do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil.

Mas logo na estreia, uma derrota para o Bahia em pleno Nilton Santos acendeu o sinal de alerta para o torcedor botafoguense de que 2020 seria se confirmaria como um longo e doloroso ano. Nas 19 rodadas do primeiro turno, o Botafogo venceu apenas três vezes e acumulou empates.

Jogadores caros e pouco resultado
O time também pecou na montagem do elenco para a temporada. O alvinegro carioca causou estardalhaço no mercado da bola brasileiro ao anunciar nomes como o japonês Keisuke Honda e do marfinense Salomon Kalou. O clube apostou alto em garotos da base como o promissor atacante Matheus Babi.

Mas os já veteranos gringos não mostraram resultado em campo e o time caiu muito de produção. Honda chegou a abandonar o barco no final de 2020. E os jovens garotos das categorias de base não suportaram a pressão de evitar o rebaixamento de um grande clube e também deixaram a desejar.

Danças das cadeiras e vexame

Já sem Autuori, que deixou o cargo, e com o auxiliar fixo Bruno Larazoni, o Botafogo até venceu, mas a paciência com o jovem treinador durou apenas seis jogos.

Os resultados continuaram ruins e, para piorar, o time foi eliminado da Copa do Brasil para o Cuiabá, que trocou de lugar com o Fogão e disputará a Série A em 2021. Com a saída de Lazaroni, o time tentava entrar na onda de contratações de técnicos estrangeiros.

Porém, o vexame foi ainda pior. O Botafogo acertou a contratação do argentino Ramón Diaz. Mas o treinador sequer chegou a comandar a equipe. O técnico precisaria passar por um procedimento cirúrgico e, em um primeiro momento, teria que ficar afastado por cerca de dez dias. Mas o prazo se estendeu para um mês e o clube optou por não esperar.

Assim, confirmou-se o retorno de Eduardo Barroca. No começo de dezembro, o técnico retornara ao Glorioso para tentar reencontrar o caminho das vitórias e evitar a queda para a Série B. Mas não foi bem o que aconteceu. Antes de enfrentar o Sport, no capítulo final que culminou com o rebaixamento, o time não vencia há quase dois meses. O último triunfo aconteceu fora de casa, contra o Coritiba, na 26ª rodada, em 19 de dezembro.

Os números até aqui justificam a queda: o time tem o pior ataque entre os times da Série A, com gols marcados em 54 jogos, menos de um gol por partida. Os cariocas têm um aproveitamento de 34% no ano, com apenas 12 vitórias, 19 empates e 23 derrotas.

Agora, o clube deve aproveitar as quatro rodadas restantes para avaliar o elenco para a disputa do Campeonato Carioca e já pensando na Série B. Resta ao time a missão de se reconstruir dentro e fora de campo e tentar o retorno à elite do futebol nacional em 2022.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Barra recebe R$ 1,9 mi pra bancar UTIs

adison gon�alves 400   Em Barra do Garças, com 61 mil habitantes e 5.929 casos confirmados de Covid-19, inclusive com 207 mortes, incluindo 26 óbitos de indígenas em consequência da doença, o prefeito Adilson Gonçalves (foto) abriu crédito suplementar no orçamento de R$ 1,9...

De MT para USP; governo comemora

gabriel usp ribeiraozinho 400   O governador Mauro Mendes comemorou o fato do estudante Gabriel Rodrigues Ribeiro (foto), de 18 anos, morador de Ribeirãozinho, município mato-grossense com menos de três mil habitantes, ter conseguido ingresso no curso de medicina da USP, considerada a melhor universidade do país. Aos 18...

ICMS e R$ 150 mi a mais a municípios

rogerio gallo 400 curtinha   O secretário Rogério Gallo (foto), da Fazenda, assegura que o governo estadual já enviou para os municípios, no primeiro trimestre deste ano, R$ 150 milhões somente em ICMS arrecadado a mais do que estava previso na lei orçamentária. O valor é 8 vezes...

Fúrio, última ação no MPE e morte

celio furio 400   Célio Joubert Fúrio (foto), que morreu nesta sexta, aos 56 anos, vítima da Covid-19, foi um incansável combatente de atos de improbidade administrativa em MT e na defesa do patrimônio público. Integrava aos quadros do Ministério Público Estadual havia 29 anos. Ele atuou...

Uma petista das causas bolsonaristas

edna sampaio 400   A emblemática vereadora petista Edna Sampaio (foto) se mostra a cada dia defensora das pautas bolsonaristas. Na Câmara de Cuiabá se aliou e vota combinado com os direitistas e conservadores tenente Paccola (Cidadania) e Michelly (DEM). No episódio em que a colega parlamentar fez uma "sarrada"...

Esperança do Procon por candidatura

gisela simona 400   Quem pensa que Gisela Simona (foto), aquela que perdeu para prefeita de Cuiabá e se queimou politicamente ao se aliar a Abílio no segundo turno, não se movimenta politicamente com interesse nas eleições de 2022 está redondamente enganado. Ela tenta, por tudo, reassumir a...