Executivo

Segunda-Feira, 16 de Março de 2020, 17h:03 | Atualizado: 17/03/2020, 10h:44

EFEITO CORONAVÍRUS

Governo de MT suspende aulas na rede pública e eventos em locais fechados

Mayke Toscano Secom-MT

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, anuncia as pr�ximas medidas em rela��o ao Coronav�rus

gGovernador Mauro Mendes em entrevista no saguão do Palácio Paiaguás sobre medidas preventivas ao coronavírus. Reunião de definição durou 8 horas

As aulas nas escolas da rede pública de Mato Grosso – estadual, municipal e ensino superior – serão suspensas a partir de 23 de março até 5 de abril, bem como todos os eventos do Governo do Estado realizados em ambiente fechado. O anúncio foi feito, na tarde desta segunda (16), pelo governador Mauro Mendes após mais de 8 horas de reunião com secretariado e equipe para definição das ações de prevenção e combate ao coronavírus em órgãos e entidades da administração estadual.

No total, o governador divulgou 7 medidas prioritárias que constam do Decreto 407, que será publicado em edição extra do Diário Oficial, nesta segunda (16). Conforme o documento, as decisões foram necessarias para o "enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional em decorrência do coronavírus". 

Veja decreto

PageFlips: Decreto estadual de medidas preventivas ao coronavírus

 

Entre a ações previstas no documento estão a criação do Gabinete de Situação, coordenado pelo governador e integrado pelos secretários de Estado da Casa Civil, Saúde, Segurança Pública, Planejamento e Gestão, Fazenda, Educação e Procuradoria Geral do Estado (PGE).

"Nós criamos o Gabinete de Situação e esse gabinete ficará, em tempo real, monitorando novas medidas necessárias para sejam implementadas ações que a situação assim o requerer", explicou o governador Mauro Mendes, em entrevista na tarde desta segunda. 

O decreto prevê que as aulas da rede estadual, municipal e superior de ensino ficarão suspensas entre os dias 23 de março a 5 de abril como se fosse uma antecipação de recesso ou férias. Também será vetada a participação de servidores em atividades de capacitação, treinamento ou eventos, tanto internacionais quanto interestadual.

O governo proibiu ainda a realização de eventos oficiais tanto no Palácio, quanto nas secretarias de Estado, em ambiente fechado, com público acima de 200 pessoas. "A recomendação é para a não realização de eventos também por parte do setor privado", diz trecho das medidas preventivas listadas no decreto. 

Ainda, conforme o documento, caso seja notificada a existência de algum servidor com suspeita de contaminação por coronavírus, a pessoa ficará em isolamento domiciliar para evitar o contágio dentro do local de trabalho.

Além disso, os colaboradores que regressarem de viagem internacional ou que tenham tido contato com pessoas contaminadas devem trabalhar de casa (teletrabalho) por 14 dias, período este considerado de maior risco de transmissão do vírus.

Consta também do documento a realização de despesas, inclusive com dispensa de licitação, para requisição administrativa de serviços de saúde, contratação de profissionais de saúde (que não acarretará em vínculo empregatício), bem como, equipamentos. 

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • . | Quarta-Feira, 18 de Março de 2020, 07h28
    0
    0

    Sou servidora da educação, em função na escola, dentro da equipe gestora. Interessante é que o recesso de prevenção é apenas para alunos e professores. Os demais servidores permanecerão trabalhando normalmente. É como se o nosso sistema imunológico fosse mais blindado do que o das demais pessoas. A Seduc tinha que "lacrar" tudo, até haver segurança para retomar as atividades. Essas medidas são vergonhosas e descabidas. Ou suspende tudo, ou não o faz!

  • Carlos | Segunda-Feira, 16 de Março de 2020, 21h32
    1
    4

    As aulas estão suspensas, as praias do Rio de Janeiro lotadas, os balneários de Mato Grosso também. Esse é o Brasil. Aqui tem Educação (ops - embromação).

Decreto "anula" o MPE em Juscimeira

moises 400 juscimeira curtinha   Em Juscimeira, o promotor de Justiça Adalberto Ferreira recorreu à Justiça de forma desnecessária. Pleiteou e conseguiu uma liminar para suspender um decreto do prefeito Moisés dos Santos que, segundo a ação, havia reduzido as medidas de isolamento social, permitindo...

Kero-Kero quer levar Abílio para Pode

wilson kero kero 400 curtinha   Na contagam regressiva do prazo para o troca-troca partidário - vence em 3 de abril para quem pretende ser candidato em outubro deste ano -, o vereador Wilson Kero-Kero (foto), do PSL e um dos opositores à gestão Emanuel Pinheiro em Cuiabá, está fortalecendo o Podemos. E se...

ECSP explica confusão com Marcrean

marcrean 400 curtinha   A Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP) emitiu nota sobre a suposta “carteirada” do vereador Marcrean Santos (foto) no HMC. Ele foi pivô de confusão e um vídeo viralizou nas redes sociais. Segundo a ECSP, o parlamentar foi até o local pedir informações...

PL quer suspender dívidas das cidades

max russi curtinha 400   Ex-prefeito de Jaciara, o deputado Max Russi (PSB) apresentou projeto que visa suspender os pagamentos das dívidas dos municípios com o Estado, durante o período de calamidade pública que foi decretado pelo governo por causa da pandemia do coronavírus. Max ressalta que MT não deve...

Articulação pra tentar voltar ao Procon

gisela simona 400 curtinha   Com adiamento e ainda sem nova data para a eleição suplementar ao Senado, Gisela Simona (Pros), que se afastou do Executivo para concorrer ao pleito, quer retornar ao cargo de secretária-adjunta de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon), vinculado à secretaria...

Senadora, ataques e defesa de Galvan

selma arruda 400 curtinha   Selma Arruda, senadora cassada por crimes eleitorais, um deles caixa 2, escreveu artigo entitulado "MP x Aprosoja. Afinal, quem tem razão", especialmente para defender o aliado político Antonio Galvan, presidente da Aprosoja. Ao concordar com plantio de soja dentro de período proibido pela...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.