Executivo

Quarta-Feira, 05 de Abril de 2017, 14h:47 | Atualizado: 05/04/2017, 19h:16

imbróglio na saúde

Sob risco de perder gratificação, enfermeiros pressionam Emanuel

Categoria argumenta que secretária de Saúde revelou plano que pode cortar 60% dos salários

Reprodução

emanuel_reunião

Prefeito Emanuel Pinheiro ouve as reclamações dos enfermeiros acerca do corte de seus incentivos

Os técnicos e enfermeiros de Cuiabá encurralaram o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) acerca da possibilidade de terem o Prêmio Saúde cortado, sob justificativa de reduzir gastos da folha salarial. Reclamam que apenas essa classe entraria na contenção de gastos do Palácio Alencastro.

O auxílio, segundo uma enfermeira que participou da reunião, representa 50% do vencimento da categoria, que é de R$ 2,5 mil para 140 técnicos e R$ 4 mil para os 70 enfermeiros.

A possibilidade do corte veio à tona após o prefeito pedir a todas as pastas realizarem medidas que visam enxugar as despesas da máquina pública. Diante disso, a secretária de Saúde, Elizeth Araújo, sugeriu o corte do Prêmio Saúde, dentre outras medidas apresentadas pela gestora.

Assista, abaixo, Emanuel pedindo calma aos enfermeiros.

Para tentar acalmar os ânimos dos servidores, em reunião entre prefeito e a categoria, Emanuel garante que é o chefe do Executivo e que dará a palavra final. Essa possibilidade foi apenas uma das alternativas apresentadas. “Quem manda é o prefeito e quem decidirá no final é o prefeito”, sustenta.

 

O peemedebista também pede paciência aos enfermeiros, uma vez que tem apenas 90 dias de gestão. Sustenta ainda que a secretária não teve a intenção de criar animosidade entre as categorias. “Ela é uma pessoa séria, gente boa, sensível e tem minha confiança”, sustenta o prefeito.

Abaixo, servidora diz que não dorme por causa da situação.

Segundo o presidente do Sindicato dos Enfermeiros, Dejamir Soares, o Prêmio Saúde dos técnicos hoje são de R$ 2 mil e R$ 4 mil para os enfermeiros, recebendo menos que técnico de auxiliar bocal e técnico Agente Comunitário de Saúde (ACS). “Eles querem manter o incentivo, mas como meritocracia. Apoiamos, no entanto, desde que tenhamos condições de trabalho, porque sempre falta aparelho de pressão, álcool e luvas”, sustenta o sindicalista.

Durante a reunião com o prefeito, uma das enfermeiras afirmou que, diante da possibilidade de ter o incentivo cortado, não conseguiu dormir à noite. “Estou há duas noites sem dormir. Eu ganho R$ 3,4 mil e R$ 4 mil de incentivos, se perder vou ganhar quanto?”, disse uma das enfermeiras no vídeo.

Sindicato ressalta que apoia incentivo como "meritocracia", desde que não faltem insumos básicos para a categoria

Outro lado

O prefeito Emanuel disse que o projeto de ajuste do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) de técnicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem foi encaminhado na gestão do ex-prefeito Mauro Mendes (PSB).

 “Precisamos ajustar para valorizar enfermeiros, para aqueles que precisam do seu enquadramento, aqueles que precisam aposentar, são 40 profissionais. Tudo será discutido com seguimentos, categorias, comunicado à população. Não se faz omelete sem quebrar ovos, nada na calada da noite, devidamente explicado”, sustenta.

Postar um novo comentário

Comentários (35)

  • Maria Carla | Quinta-Feira, 06 de Abril de 2017, 13h39
    1
    0

    251 famílias terão seus salários reduzidos em mais de 60%, podendo chegar a 80%!!! que tristeza!!

  • PAtricia | Quinta-Feira, 06 de Abril de 2017, 13h30
    1
    0

    PAtricia, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Fernanda | Quinta-Feira, 06 de Abril de 2017, 13h27
    1
    0

    Só escândalos!!! Na vigilância epidemiológica nomearam pessoas inexperientes, e, se não bastasse ainda encheram de novos "RTs"!!!! isso é enxugar a folha???????? Claro que não! Basta ver a iniciativa que acabou de sair na mídia! OSSs!! Deus super certo aqui no estado! Olhem o exemplo do metropolitano!!!

  • JK | Quinta-Feira, 06 de Abril de 2017, 01h31
    3
    0

    O prêmio saúde já foi retirado da categoria da Enfermagem . A atual gestão pretende retirar incentivo federal apenas dos profissionais da Enfermagem e manter para as demais categorias da ESF (estratégia saúde da família). Todo profissional de saúde deve entender sobre o financiamento do SUS assim como fiscalizar a aplicação de repasses fundo a fundo. O que existe é insatisfação de profissionais da atenção secundária e terciária pelo excesso de carga de trabalho justamente pela falta de vontade politica em investir na Atenção Básica aumentando a fila em UPA/Policlinicas e PS. Basta o cidadão usuário e trabalhador acessar portal da transparência instrumentos de gestão que terá clareza dos fatos. Não é incentivo ás equipes saúde da família que irá equiparar as remunerações de todos os profissionais da Enfermagem e sim a vontade politica de efetivar uma politica de valorização profissional. Ressalta-se que já cortou o prêmio e pretende-se apenas retirar incentivo apenas dos profissionais da Atenção Básica , ESF. Sr prefeito cumpra com seu plano de governo e prometido na campanha de aumentar a cobertura de ESF e melhorar a qualidade de vida das pessoas. O que indigna é tratamento de segunda classe a Enfermagem . Politica de isonomia requer mesa de negociação com todas as categorias! Nós e nossas famílias votamos e vamos cobrar os compromissos!

  • Jk | Quinta-Feira, 06 de Abril de 2017, 01h07
    2
    0

    Todo profissional de saúde tem o dever de entender financiamento do SUS assim como fiscalizar a aplicação de recursos financeiros . O prêmio saúde foi retirado apenas da categoria da Enfermagem e mantido para outras categorias e comissionados! Não faz equiparação salarial reduzindo remuneração dos profissionais da Atenção Básica .

  • Jk | Quinta-Feira, 06 de Abril de 2017, 00h50
    2
    0

    Nota de esclarecimento: O prêmio saúde já foi retirado da categoria da Enfermagem. A gestão atual pretende retirar o incentivo financeiro apenas dos profissionais da Enfermagem mantendo assim dos demais membros dá equipe ESF. Esse incentivo trata- se repasse do governo federal. Todo profissional de saúde tem o dever de entender o financiamento do Sistema Único de Saúde assim como fiscalizar a aplicação dos recursos repassado fundo a fundo. A retirada desse incentivo precisa de amparo legal pois o executivo dever agir dentro dá legalidade. A retirada do incentivo é apenas dá categoria da Enfermagem. Equiparação salarial requer mesa de negociação da atual gestão com todas as categorias.

  • Carina | Quinta-Feira, 06 de Abril de 2017, 00h13
    2
    0

    Na conta do prefeito são SÓ 70 que precisam ser sacrificados!! Mais um dado errado que a Diretoria da Atenção Básica passa para o Senhor! Primeiro para cada enfermeiro tem 2 técnicos de enfermagem. Fora os profissionais que fazem cobertura de férias! Mais de 250 famílias! Os contratados poderão perder 80 % do salário!! De uma hora para outra?! Sem avisar? O que farão os que têm empréstimos e contava com esse dinheiro pq já foi implantado há anos?!? Quero colocar meu chapéu de volta!!

  • Jk | Quinta-Feira, 06 de Abril de 2017, 00h02
    2
    0

    O texto não reflete o contexto da categoria.A ameaça paira sobre retirada do incentivo federal pago aos profissionais de saúde que compõem Equipe Saúde daFamília.Porém a equipe dessa atual gestão pretende retirar apenas dos Enfermeiros e técnicos de enfermagem atrelando a metas e para isso propõe mudança na Lei municipal PCCS dá Enfermagem. Não trata de mera liberalidade do gestor na pasta de saúde, pois é prevista e amparada por legislação específica, pois trata de receita vinculada já prevista no LOA. Acontece que essa gestão quer retirar apenas da categoria da Enfermagem , eis aí o embate por que somente dá Enfermagem?. O prêmio saúde trata - se de uma gratificação que foi criada na gestão de Wilson Santos. O prêmio saúde já foi retirado de toda categoria dá Enfermagem porém outras categorias continuam recebendo com critérios não transparentes tanto que recentemente houve decisão judicial postada na mídia. O argumento muito frágil dessa gestão que justifica retirada do incentivo para promover equiparação salarial haja vista que há remuneração distintas para Enfermeiros e técnicos conforme a lotação na Atenção Básica, Secundária e Terciária.Não faz equiparação salarial sem chamar todas as demais categorias para mesa de negociação.A Enfermagem está sendo tratada como profissional de segunda categoria.Pois já foi consumado a retirada do prêmio saúde e agora querem alterar a Lei do PCCS da Enfermagem sem efetivação do princípio constitucional dá isonomia Resumindo tiro de alguns para acalmar ânimos de meia dúzia de inconformados.A luta dá enfermagem é justa e haverá prejuízos nas relações de trabalhos irremediáveis .

  • Realista | Quarta-Feira, 05 de Abril de 2017, 22h37
    1
    4

    Eu gostaria de saber porque somente a "equipe da USF"recebe o incentivo e os demais não recebe (UPA,PS,Posto Saude),sendo que os servidores da USF trabalham bem menos que os outros.Acho que a enfermagem tem sim que ganhar um salário bom,mas que seja igual para todos.

  • Marcia | Quarta-Feira, 05 de Abril de 2017, 21h47
    5
    0

    Engraçado ver pessoas da própria categoria ser Contra. Isso só pode ser inveja. Também não sei porque falam o q não sabem?! Quem disse q quem esta na Upa, Policlínica ou PS trabalham mais??? Experimentem ficar um dia em uma Unidade dessas? E não são só contratados q estão lá. Tem profissional de carreira, de mais de 20 anos, se não sabem. Duvido vcs aguentarem trabalhar um dia no improviso, por não ter condições de trabalho. Ter q se virar pra comer e beber água por 8 horas. Se quiser tomar um café que se vire com dinheiro do seu bolso. E tem mais, fazer visitas e ou coleta de sangue,com seu carro, e se não tiver carro, se vira!! Queria ver um parlamentar, ou um secretario, etc, sair a pé ou com seu próprio carro pra ir a casa de um cliente. Duvido!!! Se não tiver carro, não saem mesmo! Só em politica, por interesse. Na enfermagem, se faz por garra, compromisso ou amor.

Matéria(s) relacionada(s):

Adin para garantir 15% aos fazendários

rogerio gallo curtinha   Com a folha de pessoal "estourada", superando o limite prudencial da lei fiscal, o governo do Estado deveria agradecer ao TCE que, sob medida cautelar, suspendeu o reajuste de 15% concedido pelo Executivo aos agentes fazendários ao longo dos próximos dois anos, além de verba indenizatória...

Plano de se afastar para ser candidato

jayme campos curtinhas   Jayme Campos, hoje principal referência do DEM no Estado, revelou neste domingo que está decidido a se desincompatibilizar do cargo de secretário de Assuntos Estratégicos de Várzea Grande para "costurar" candidatura majoritária, seja ao Senado, seja para governador. A saída do...

Governo Taques avança na Segurança

gustavo garcia curtinha   A área de Segurança Pública, hoje sob Gustavo Garcia Francisco (foto), foi apontada pelo governador Taques como prioritária desde o início da gestão. Nos dois primeiros anos (2015 e 2016), aumentou o contingente policial, armamentos, serviços de inteligência e...

Empenho e solidariedade às famílias

pedro taques curtinha   O governador Taques acompanhou pessoalmente a operação policial na madrugada deste sábado, que resultou no "estouro" do cativeiro, na prisão dos assaltantes e na liberdade da empresária Milene Falcão Eubank, mantida refém por 13 horas. O secretário de Segurança,...

Estado perde seu único time na Série B

helmute fmf   Após quatro anos consecutivos na Série B, algo inédito na história de um time mato-grossense que não tinha representante desde 1994, o Luverdense foi rebaixado à Terceira Divisão. Precisava vencer para ter chance de seguir na Segundona, mas empatou nesta sexta, em 0 a 0, com o Guarani....

Taques ignora pressão e elogia Soares

luiz soares curtinha   Coube ao ex-prefeito cuiabano e apresentador do programa Resumo do Dia, Roberto França, tornar público o posicionamento do governador Taques quanto ao movimento de várias lideranças, especialmente de deputados, pela queda de Luis Soares da pasta da Saúde. No quadro "Bomba do Dia", apresentado...

Sintap defende servidores do Intermat

candido teles curtinha   O Sintap não defendeu Cândido Teles (DEM), presidente "inoperante" do Intermat que passou a usar a estrutura do órgão com pretensões eleitorais - é pré-candidato a deputado estadual, mas garante que, quanto aos servidores, estes são dedicados ao trabalho. Em nota, nega...

Pré-candidatura já ganha repercussão

mauro mendes artigo   A notícia revelada pelo Blog do Romilson de que Mauro Mendes, que deve se filiar ao DEM ou ao PR, está determinado a disputar o governo estadual e, sem alarde, começa a se distanciar de Taques, ganhou muita repercussão nos meios político e empresarial e no Palácio Paiaguás. Deu...

Dificultando planos políticos de Taques

nilson leit�o curtinhas   Pedro Taques está na bronca com o deputado federal Nilson Leitão (foto) por entender que este busca atrapalhar seus planos políticos majoritários. É desejo do governador disputar a reeleição com dois aliados fortes no palanque como candidatos ao Senado,...