Cidades

Sábado, 01 de Junho de 2019, 08h:35 | Atualizado: 01/06/2019, 08h:38

Embate

Professores que fizeram BO contra greve devem abrir mão dos direitos, diz Sintep

Alair Ribeiro/Mídia News

Valdeir Pereira Sintep

Valdeir Pereira ressalta que profissionais querem os benefícios, mas não se comprometem

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep), Valdeir Pereira, afirmou, na manhã desta sexta (31), que os professores que registraram boletins de ocorrência contra a greve da categoria devem abrir mão dos direitos que forem conquistados no movimento paredista, iniciado na última segunda (27).

Na segunda, o casal de professores Rejane Maziero Orlando Andrade e Reginaldo Ferreira de Andrade fez BO por não conseguir entrar na escola estadual Marcelina de Campos, no bairro Santa Amália, em Cuiabá.

Conforme os boletins de ocorrência, os professores queriam bater o ponto e trabalhar. O portão tinha sido fechado pela direção da escola, após comunicado à comunidade.

Para o sindicalista, os professores que se mostraram contra a greve devem ir ao sindicato e apresentar um documento no qual abrem mão das conquistas que a categoria obtiver na paralisação. “Querem os benefícios da luta da categoria, no entanto não querem se comprometer com ela”, criticou.

Valdeir frisou que cada servidor tem o direito de não concordar com a greve. “Mas é o mesmo direito de ir ao sindicato e assinar um documento dizendo que vai devolver aos cofres de Mato Grosso (possíveis reajustes concedidos na greve)”, declarou.

Caso os professores tenham sido aprovados no último concurso público, o presidente do sindicato orientou ainda que os profissionais peçam exoneração. “(A posse dos aprovados) Foi uma conquista de uma greve de 67 dias”, disse.

A greve

Os servidores da Educação entraram em greve sob a alegação de que o governador Mauro Mendes (DEM) não atende às reivindicações da categoria. Eles pedem o chamamento dos aprovados em concursos públicos, aumento salarial aprovado em 2013 e melhorias na estrutura das unidades de ensino.

De acordo com o Sintep, a decisão pela greve foi tomada em assembleia geral realizada no último dia 20. Segundo o Sintep-MT, a paralisação é por tempo indeterminado, até que haja diálogo com o governador.

Nesta sexta, os servidores se reuniram com Mauro. O governador prometeu apresentar uma nova proposta para a categoria. Nenhum acordo foi feito entre as partes.

Postar um novo comentário

Comentários (13)

  • Edi santos | Terça-Feira, 04 de Junho de 2019, 12h54
    1
    4

    Não alegação apenas é comprovação Dr que o governo descumpre a lei, interioriza a categoria, sucateia as escolas e os serviços eessências pelo corte de profissionais que coloborariam com melhores serviços aos alunos e comunidade além de dar RGA para outros segmentos ousando usar de uma ação discriminatória excludente.

  • Lucia | Terça-Feira, 04 de Junho de 2019, 10h25
    5
    11

    Os petistas vão abrir mão da Previdência? Porque se não houver, daqui 3 anos não terá dinheiro para pagar aposentados, mas como o PT é contra então todos Petista estão abrindo mão?

  • Vera | Terça-Feira, 04 de Junho de 2019, 09h17
    9
    6

    Deveriam ter o mínimo de dignidade e realmente abrir mão do RGA, da lei 510

  • Paulo Ricardo Alves Vilanova | Segunda-Feira, 03 de Junho de 2019, 23h59
    7
    14

    Falou Sintep ja sei que é pilantragem, agem sempre com punho político, ou esqueceram todo aquele circo ano passado nas eleições.

  • Vasni Marisco | Segunda-Feira, 03 de Junho de 2019, 18h12
    13
    11

    Presidente de sindicato fazendo piquete? Ainda bem q sou funcionária publica do estado e não submissa a esse tipo de ditadura sindicalista! Respeitem quem faz greve e quem não compactua com ela.

  • Robson José | Domingo, 02 de Junho de 2019, 16h03
    22
    17

    Para Alexandre. Guerra não é coisa de petismo, é coisa de quem propaga o uso de armas para matar pessoas, como tem feito o seu "mito" Bolsonaro, encantador de burros. O presidente está certo, nenhum trabalhador é obrigado a concordar com a greve da maioria, então que abra mão dos benefícios conseguidos com a luta dos outros.

  • alexandre | Domingo, 02 de Junho de 2019, 13h27
    15
    28

    Lutas , guerra é coisa de petismo, o velho método não vai funcionar com um governo diferente..

  • Domingos Tabajara | Domingo, 02 de Junho de 2019, 12h27
    16
    25

    Que absurdo os comentários desse Presidente do SINTEP-MT. Desagregação total, um Presidente tem que ser o moderador e saber conviver bem com as divergências. Quanto despreparo para o cargo. O SINTEP existe por causa da contribuição dos docentes e não por causa de seu Presidente. Isso não pode continuar no seio daqueles que deveriam preparar a todos. Isso é um acinte à guerra e todos perderão.

  • alexandre | Domingo, 02 de Junho de 2019, 07h52
    16
    25

    Vai todo mundo ficar sem salário, por conta de radicalismo do sindicato,nao E Pedro táxi, o paredismo não vai funcionar, vão fazer greve de 6 meses, até o governo se render, o momento foi errado, análise incorreta de cenários.. por isso as pessoas se desfiliam de sindicatos..

  • orlandir Cavalcante | Domingo, 02 de Junho de 2019, 01h02
    20
    12

    Parasitas nem o inferno aceita. Devem sim abdicar se da lei de dobra de poder de compra e ficar com o reajuste somente do RGA ... eu apanho para babaca que se diz professor e professora defecAR em minhas lutas?

Matéria(s) relacionada(s):

Apto, ex-prefeito vai disputar Chapada

gilberto mello 400 curtinha   O ex-prefeito de Chapada dos Guimarães, Gilberto de Mello (foto), contesta registro no Curtinhas, citando que ele estaria inelegível por responder a alguns processos e ter amargado condenações pela Justiça - saiba mais aqui. Filiado ao PL e disposto a ir à...

PT-Cuiabá sugere disputa ao Senado

bob pt 400 curtinha   Em resolução do diretório de Cuiabá, aprovada nesta quinta após discussões ampliadas, o PT municipal, presidido por Bob Almeida (foto), decidiu recomendar à Executiva Estadual o projeto de candidatura própria ao Senado. O documento dispara críticas tanto ao Governo...

Prefeituras agora pagam 27% de TIP

neurilan fraga 400 curtinha   A reforma tributária do governo estadual, aprovada pelos deputados, incluiu 27% de taxa de iluminação pública. Antes eram isentos. Com a cobrança do tributo, a conta de energia das prefeituras vai às alturas. A fatura de Cuiabá vencida em 28 de dezembro, por exemplo, foi...

Vereadores, Tapurah, reajuste e férias

odair tapurah vereador curtinha 400   Em Tapurah, no Nortão, com menos de 15 mil habitantes, seus nove vereadores iniciam o 2020 com salário reajustado em 4,48%, seguindo a tabela do INPC. Mesmo ainda em férias, eles vão receber já na folha de janeiro R$ 5,8 mil cada. No caso do presidente Odair César Nunes...

Vereador, reunião e apoio a músicos

diego guimaraes curtinha 400   Músicos e representantes da Prefeitura de Cuiabá sentaram à mesa nesta quinta, na Câmara Municipal, para tentar resolver impasse sobre horário de funcionamento e volume do som nos estabelecimentos e também estudar ajustes na lei do Disk-Silêncio. O presidente da...

Antes, durante e depois de Bolsonaro

wilson kero-kero 400 curtinha   O vereador pela Capital, Wilson Kero-Kero (foto), que era do SD e se filiou ao PSL em 2015, muito antes da chegada do hoje presidente Bolsonaro, vai aproveitar a janela de março e pular para o Podemos. Isso não quer dizer que ele deixará de defender o governo do capitão. Assegura que...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O governador Mauro Mendes acaba de encerrar o 1º dos quatro anos de mandato. Na sua opinião, como está indo a administração?

ótima

boa

regular

ruim

péssima

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.