ECONOMIA E AGRO

Quarta-Feira, 17 de Abril de 2019, 14h:50 | Atualizado: 17/04/2019, 15h:00

Caminhoneiros anunciam greve em 1 mês; Mato Grosso não adere movimento

Gilberto Leite

Greve dos Caminhoneiros_Distrito

Caminhoneiros ficaram  parados nos acostamentos das rodovias de Mato Grosso em 2018

Diante da instabilidade da política de preços do óleo diesel e pelo não cumprimento do pagamento da tabela de frete, os caminhoneiros já deram o prazo para uma paralisação nacional da categoria em 21 de maio, quando se completará um ano da histórica greve que levou ao desabastecimento do país. Por ora, Mato Grosso não adere movimento. 

O principal articulador desta construção do movimento paredista, o caminhoneiro Wanderlei Alves, o Dedeco, de Curitiba (PR), disse ao , que não acredita que o presidente Bolsonaro (PSL) vá conseguir manter a estabilidade do preço do diesel nos próximos 30 dias.

“Não acredito que o Governo vai manter o preço do diesel estável. Só tem uma chance de manter essa estabilidade, que é quebrando o monopólio do petróleo da Petrobras. A decisão de paralisar a categoria em 21 de maio foi tomada quando os caminhoneiros fizeram a passeata em Curitiba, em 30 de março, para dar uma alerta ao Governo”.

Dedeco diz ainda que se até a um mês não estiver também em prática a tabela dos preços mínimo, com rigor na fiscalização para fazer funcionar a regra, a categoria vai paralisar.

Em visita à feira Norte Show, em Sinop (a 480 km de Cuiabá), a ministra da Agricultura (Mapa), Tereza Cristina (DEM-MS), avalia que a tabela de frete dos caminhoneiros não trouxe resultados positivos para a economia. “A regra foi criada em um momento de crise, e só encareceu os fretes. Só temos duas saídas, ou esperamos o Supremo julgar a inconstitucionalidade do preço mínimo ou vamos esperar a alternativa que está sendo elaborada pela USP, a pedido do Governo Federal”.

Dedeco discorda da ministra. “Nunca pagaram o preço mínimo do frete. Não é repassado ao caminhoneiro o valor do frete. A ministra está equivocada em relação à tabela do frete. O preço mínimo cobre apenas o nosso custo”.

Outra crítica do caminhoneiro é o anúncio do Governo Federal da liberação de R$ 500 milhões em crédito pelo BNDES, que poderá ser acessado por caminhoneiros autônomos, como limite de R$ 30 mil por caminhoneiro. O valor deverá ser usado para reparos e compra de pneus. “R$ 30 mil conseguimos pegar no banco sem auxílio do governo. Para que esse valor a quem não consegue se manter. A categoria está endividada”, critica.

Na conjuntura de construção de um movimento grevista, a proposta dos caminhoneiros já ganha adesão de Estados do Nordeste como Bahia, Minas Gerais no Sudeste e Rondônia, na região Norte. Mato Grosso ainda não se manifestou sobre o tema.

Nos bastidores, uma liderança ligada ao movimento dos caminhoneiros, disse que neste momento de incipiência, as chances de uma greve como há um ano ainda são muito remotas. Uma grande parte dos caminhoneiros em Mato Grosso ainda estão querendo dar mais um tempo para ver se o Governo Bolsonaro vai conseguir fazer algo de positivo.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • GENEROSO RODRIGUES DE SOUSA | Quarta-Feira, 17 de Abril de 2019, 22h32
    1
    2

    Ora, ora, está na hora do presidente Bolsonaro quebrar, por sua legitimidade e apoio da maioria, esse maldito cartel chamado PETROBRÁS. O monopólio nunca foi bom pra ninguém além de incentivar a corrupção como aconteceu recentemente em governos passados. Foras PETROBRÁS que venham SHELL, ESSO, TEXACO e outras para equilíbrio e estabilidade nos preços dos combustíveis

  • Albanir | Quarta-Feira, 17 de Abril de 2019, 18h20
    1
    2

    Esse governo ainda vai vender dieesel a 2 reais anota aih!!

  • adair ferreira | Quarta-Feira, 17 de Abril de 2019, 15h52
    6
    3

    esse governo nao vai dar conta do recado e melhor renunciar mandada

Matéria(s) relacionada(s):

Visita a todos setores e agradecimento

domingos neto tce 400 curtinha   Numa demonstração de humildade e respeito aos servidores, o presidente do TCE Domingos Neto visitou nesta 4ª todo os setores do Tribunal para agradecer pessoalmente o esforço, dedicação e a contribuição de cada colaborador para que sua gestão do...

Equipe, foco e elogios ao governador

mauro carvalho 400 curtinha   Mauro Carvalho (foto), o número 2 do Palácio Paiaguás, faz questão de destacar que o governador Mauro Mendes está fechando o 1º ano de mandato sem promover uma única mudança no quadro dos 16 secretários, incluindo os que comandam a CGE e PGE. Entende isso...

Até Galvan quer o Senado pelo agro

antonio galvan 400 curtinha   A eleição suplementar ao Senado para início de 2020 começa a despertar interesse de diferentes setores. Só dos chamados representantes do agronegócio são pelo menos quatro possíveis candidatos. Até Antonio Galvan (foto), presidente da Aprosoja Mato...

Sem elo com a servidora denunciante

abilio 400 curtinha   Sob investigação da Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá por causa de reincidentes casos de quebra de decoro, Abílio Brunini (foto), em nota, contesta o colega Juca do Guaraná, que divulgou imagens e afirmou que o vereador do PSC esteve no Hospital São Benedito e...

Goleada na cassação no TRE e no TSE

edson fachin 400 curtinha   No TRE-MT, em abril, a juíza aposentada e senadora Selma Arruda, que trocou o PSL pelo Podemos, teve o mandato cassado por unanimidade. No julgamento do recurso da parlamentar no TSE, nesta terça, o placar também foi "elástico": 6 a 1. Somente o ministro Edson Fachin (foto) votou acatando o...

PP não quer se desgrudar do prefeito

vanderlucio 400 curtinha   O PP de Cuiabá está mergulhado na gestão Emanuel Pinheiro, inclusive, comandando três secretarias com Vanderlúcio Rodrigues (foto), de Obras Públicas e que preside a legenda na Capital, Francisco Vuolo (Cultura, Esporte e Turismo) e Débora Marques (Agricultura, Trabalho e...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.