Judiciário

Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 09h:01 | Atualizado: 12/10/2017, 11h:29

Juíza suspende decisão que determinou saída de 17 famílias de área quilombola

Assessoria

PF desocupa��o Mata cavalo

Área de 11 mil ha onde fica a comunidade quilombola é alvo de disputa judicial há 133 anos

A juíza Rogéria Maria Castro Debelli, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), determinou a suspensão da decisão que determinou a desapropriação de moradores da comunidade do Pequizeiro, na região quilombola conhecida como Mata Cavalo, localizada no município de Nossa Senhora do Livramento, a 56 km da Capital.

A decisão foi proferida nesta quarta (11) e atende a recurso interposto pela Fundação Cultural Palmares. A decisão pela reintegração de posse da área foi determinada pelo juiz Raphael Cazelli de Almeida Carvalho, da 8ª Vara Federal de Mato Grosso.

O magistrado atendeu a recurso da família de Elzio Saldanha, que se diz proprietária da área. A desocupação de 17 famílias que vivem na área foi realizada nesta segunda (9) e contou com o apoio de policiais federais.

No recurso ao TRF-1, a fundação alega que a área de 117 hectares que provocou toda a celeuma é “indubitavelmente” quilombola e está prestes a ter seus trâmites finalizados para a demonstração de que é de patrimônio público.

Além disso, esclarece que se trata de comunidade remanescente de quilombo, sendo que o reconhecimento da propriedade das terras pelo Incra é ato meramente declaratório. “Estando o direito garantido desde a consciência de pertencimento da comunidade, com proteção da propriedade por norma constitucional originária de eficácia plena”, declara.

Por fim, a fundação afirma que a manutenção da decisão que determinou a retirada das famílias quilombolas gera riscos à ordem pública, por implicar em ameaça de extinção de uma comunidade étnica, em que tradições e modo de vida integram o patrimônio cultural nacional.

Dano irreparável

Em sua decisão, Rogéria Debelli afirma que há relevância no pedido realizado pela fundação, assim como na ocorrência de dano irreparável ou de difícil reparação aos quilombolas, que foram retirados de suas moradias, “à míngua da indispensável prova irrefutável da inexistência ali de comunidade quilombola”.

“Diante das circunstâncias, mostram-se plausíveis as alegações da agravante, uma vez que é certa a existência de situação consolidada de comunidade ocupante de possível objeto de processo administrativo de desapropriação, da qual dependem para sua sobrevivência”, afirma a magistrada.

Histórico

A área de 11,2 mil hectares onde está situada a comunidade quilombola de Mata Cavalo é alvo de uma disputa judicial que remonta 133 anos e perdura até hoje. Os lados opostos são os fazendeiros e descendentes de escravos alforriados e cativos que ocupam o pedaço de terra desde o início da colonização em Mato Grosso e vivem na região até os dias atuais.

Lá há pelo menos seis comunidades distintas, com divisões ideológicas e territoriais. Essas últimas levaram à nomeação atual, de Mata Cavalo de Baixo e Mata Cavalo de Cima, ambas derivadas da Sesmaria Boa Vida. Lugar que, há 166 anos, desde pelo menos 1.850, era de propriedade de Ricardo José Alves Bastos e Ana da Silva Tavares.

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

Matéria(s) relacionada(s):

15 vão concorrer pela Grande Cáceres

moraes curtinha   Pelo menos 15 da região Oeste, que agrega mais de 20 municípios, estão se articulando para concorrer a deputado, sendo 7 deles de Cáceres. Dois vão a federal: Ezequiel Fonseca (PP), de Reserva do Cabaçal e que busca a reeleição, e o estadual Leonardo Albuquerque (SD), baseado...

Ataques de Pivetta dividem opiniões

otaviano pivetta curtinha lucas   Os ataques do ex-prefeito de Lucas do Rio Verde Otaviano Pivetta (foto), do PDT, ao governador Pedro Taques (PSDB) dividem opiniões. Uns acham que ele agiu com desrespeito quando definiu Taques como vagabundo, mentiroso, ladrão de sigla partidária e narcisista. E, diante disso, disseram que...

Irmão de senador disputa a estadual

wener santos nova marilandia curtinhas   O ex-prefeito de Nova Marilândia Werner dos Santos (foto), derrotado à reeleição em 2016, vai concorrer a deputado estadual, mesmo sem apoio irrestrito do irmão, o empresário e senador Cidinho Santos. Filiado ao PP, depois de sair do PR de Cidinho, Werner tem fomentado...

Salgadeira é "pepino" em 2 gestões

Não foi desta vez que a população pode começar a desfrutar das belezas do Complexo Turístico da Salgadeira. Pela segunda vez, o governo adiou a inauguração das obras de reestruturação. O local está fechado há quase 8 anos. O problema se arrastou por toda a gestão Silval e, ao que parece, vai ser resolvido no último ano do governo Taques, que se encerra em dezembro, caso ele não seja reeleito. Era...

Deputados com chances de reeleição

eduardo botelho curtinhas   Quase todos deputados estaduais consideram que entre 10 e 12 dos 21 que vão tentar a reeleição devem obter êxito nas urnas. E apontam, em privado, os com as maiores chances, inclusive com expectativa de mais de 30 mil votos: Botelho (foto), Nininho, Janaína Riva, Zeca Viana e...

Rede de aliados para se tornar federal

neri_geller_curtinha.jpg   Com a estatura de quem foi ministro da Agricultura do Governo Dilma e depois retornou como secretário de Política Agrícola da gestão Temer, Neri Geller (foto) montou uma rede estruturante de aliados capaz de já projetá-lo como futuro deputado federal. Aproveitou os últimos...

Assumindo culpa por "fantasma" na AL

abilio moumer curtinha   Numa postagem em sua página pessoal no Facebook, Abilio Moumer (foto), pai do vereador por Cuiabá Abílio Júnior e marido de Damaris Rasteli, tem a coragem de usar o nome de Deus e da igreja para, depois, pedir perdão. Se revela culpado pelo deputado Sebastião Rezende, evangelista da...

Rossato e Selma já têm até marketing

selma arruda curtinha   Dilceu Rossato, ex-prefeito de Sorriso, e Selma Arruda, que se aposentou prematuramente como juíza de Direito para poder se candidatar a cargo eletivo, estão mais bem planejados e organizados do que se imagina, surpreendendo até aqueles políticos mais tradicionais que costumam empurrar as...

Se Mauro recuar DEM volta pra Taques

jayme campos curtinha   O DEM segue aguardando decisão do indeciso empresário Mauro Mendes para puxar candidatura a governador. Mas, caso o ex-prefeito cuiabano desista de disputar o Paiaguás, o partido abriria duas possibilidades. Uma seria voltar para os braços do governador Taques e apoiá-lo à...