Cidades

Sexta-Feira, 02 de Novembro de 2018, 07h:53 | Atualizado: 03/11/2018, 08h:31

GARIMPO EM ARIPUANÃ

Dono da fazenda invadida diz que jazida é enorme e tem ouro e diversos minérios

Internauta

Garimpo ilegal Aripuan�

Aproveitando escavações de pesquisas feitas pela concessionária da área, garimpeiros ilegais escavam dia e noite atrás de pedras com fagulhas de ouro 

Reprodução

TUNEL

Tunel está sendo escavado para exploração de minérios pela multinacional Votorantim

Empresário do agronegócio Luiz de Almeida Saliez, dono da fazenda Dardanellos, em Aripuanã (a 1,2 mil km de Cuiabá), invadida, em massa, por garimpeiros, nos últimos dias, afirma que a jazida, no local, é enorme e a situação está perigosa, porque os ilegais não aceitam diálogo. "Se chegarmos perto, seremos mortos", supõe.

Sendo assim, fez representações na Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e no Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), órgão responsável pela mineração no país. Também levou reclames à Polícia Federal e ao Ministério Público. Registrou boletim de ocorrência policial. "Estamos aguardamos as providências, porque da nossa parte não há nada que se possa fazer".

Explica que tem um contrato de 23 anos de uso da área com o grupo Votorantim, que é uma multinacional brasileira. O grupo é concessionário, autorizado pelo Governo Federal, tem alvará, e, de acordo com o fazendeiro, conduz projeto mineral na fazenda milionário. Segundo ele, o investimento é na ordem de 500 milhões de dólares e que em 3 anos deve aplicar R$ 1 bilhão.

São 30 quilômetros de pesquisa, do rio Aripuanã ao rio Branco, é uma serra que vai de um rio a outro e em toda a serra tem minério, a quantidade maior é zinco, mas lá tem outros minérios, tem cobre, tem ferro, tem ouro

"São 30 quilômetros de pesquisa, do rio Aripuanã ao rio Branco, é uma serra que vai de um rio a outro e em toda a serra tem minério, a quantidade maior é zinco, mas lá tem outros minérios, tem cobre, tem ferro, tem ouro". No entanto, assegura que não tem minério superficial e sim intermediário.

O empresário ressalta que, por causa de pesquisas na área, já existem 60 dragas instaladas e 300 perfurações, de 300 metros de profundidade, e que está inclusive sendo escavado um tunel.

"Ocorre que em janeiro deste ano a Votorantim contratou de 350 a mil braçais, para fazer toda estrutura de mineração, e isso provocou um barulho, uma agitação, de que tem minério e isso foi agitando e agitando", repete. "Por isso houve uma explosão de garimpeiros".

Saliez acredita que, aproveitando o momento eleitoral, período em que a polícia está proibida de prender, garimpeiros entraram em massa na fazenda, que tem segurança "leve".

Segundo ele, a notícia sobre ouro raso se espalhou e, além de amadores, foram atraídos também garimpeiros profissionais, inclusive um grande grupo que estava explorando ilegalmente reservas indígenas em Rondônia.

Diz ainda que na fazenda tem mais dois garimpos, além da "Grota da Anta", onde o pessoal está agora.

Além da concessão da multinacional, um pecuarista arrendou a fazenda, há 6 anos, para criar cerca de 500 cabeças de gado.

O fazendeiro explica que mora com a esposa, oficialmente a dona da fazenda, em Joinville, Santa Catarina, e a Dardanellos é a única propriedade do casal em Mato Grosso. Trata-de 2,8 mil hectares, em área amazônica, tamanho considerado de pequeno porte. No entanto, de grande potência mineral.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • José dione ferreira de Paula | Quarta-Feira, 07 de Novembro de 2018, 17h57
    1
    0

    Na verdade os garimpeiros vão sair sozinho por causa da dificuldade mais também não tem tanto Ouro como estão falando estive no local

Matéria(s) relacionada(s):

Vereadores de Acorizal agora com VI

A Câmara Municipal de Acorizal resolveu seguir as demais e instituir verba indenizatória não apenas para os seus nove vereadores. Incluiu também no benefício financeiro ocupantes de diversos cargos. Agora, além do salário, cada parlamentar terá direito a R$ 1,5 mil mensal. E quem ocupa a presidência da Mesa receberá R$ 2 mil. Os vereadores alegam que essa verba tem caráter ressarcitório do exercício da...

Prefeito "estoura" limite da lei fiscal

asiel alt floresta   O prefeito de Alta Floresta, Asiel Bezerra (foto), do MDB, recebeu alerta do conselheiro Guilherme Maluf sobre descontrole dos gastos, principalmente com a folha de pessoal. Debruçada nos relatórios, a Secretaria de Controle Externo de Receitas de Governo do TCE constatou que as despesas com pessoal atingiram...

Trâmites para alugar carros à Câmara

misael galvao curtinha   Diferente dos antecessores, que omitiam informações, principalmente em relação a medidas consideradas impopulares, o presidente da Câmara de Cuiabá Misael Galvão (foto), numa demonstração de transparência e de coragem para enfrentar críticas,...

Silval é chamado de ladrão no Fórum

silval_curtinha   O ex-governador Silval Barbosa, que hoje ganhou o direito ao regime semiaberto, foi hostilizado por populares no Fórum de Cuiabá. Um homem, que estava no corredor, que dá acesso às salas onde acontecem às audiências, gritou: “Silval, ladrão”. Jornalistas chegaram a...

Jayme é simpático à reeleição de EP

jayme campos curtinha   Jayme Campos (foto) vai comprar briga interna no DEM em defesa da reeleição do prefeito Emanuel Pinheiro. Mas o núcleo ligado ao governador Mauro Mendes não é muito simpático a essa ideia. Numa reunião recente, com participação de Mauro Carvalho,...

Busca de brecha para demitir efetivos

A briga do governador Mauro Mendes com servidores, especialmente da Educação, que cruzam os braços na próxima segunda, tende não só se acirrar, como trazer consequências quase inimagináveis. O Executivo já anunciou que vai exugar 20% dos cargos comissionados e que, se necessário, pode demitir até efetivos, o que hoje seria impossível por causa de leis que asseguram estabilidade no serviço público....

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.