Cidades

Quarta-Feira, 22 de Maio de 2019, 19h:31 | Atualizado: 23/05/2019, 15h:36

ADOÇÃO NA PASSARELA

OAB e associação afirmam que objetivo de desfile com aptos à adoção foi distorcido

Reprodução

OAB-MT

Fachada da sede da OAB-MT, que foi uma das entidades duramente criticadas por evento

A OAB Mato Grosso e a Associação Mato-grossense de Pesquisa e Apoio à Adoção (Ampara) afirmaram, no fim da tarde desta quarta (22), que o evento “Adoção na Passarela” teve o seu objetivo principal distorcido e negou que a ação foi prejudicial aos jovens que desfilaram.

O evento, realizado no Pantanal Shopping na noite de terça (21), foi duramente criticado nas redes sociais. Internautas disseram que as crianças foram expostas no evento e lamentaram as consequências psicológicas que elas podem sofrer caso não sejam adotadas. A Defensoria Pública do Estado emitiu comunicado repudiando o desfile.

Por meio de nota, a OAB-MT e a Ampara afirmaram que o evento teve o objetivo de promover a convivência social e mostrar a diversidade da construção familiar, por meio da adoção, com a participação das famílias adotivas.

As instituições afirmaram que repudiam qualquer tipo de distorção do evento, que possa associá-lo a “períodos sombrios da nossa história”. Segundo a OAB-MT e a Ampara, em nenhum momento houve a exposição de crianças e adolescentes

Conforme as entidades, nenhuma criança ou adolescente foi obrigado a participar do evento. “Todos eles expressaram alegria com a possibilidade de participar de um momento como esse. A ação deu a eles a oportunidade de, em um mundo que os trata como se invisíveis fossem, integrar uma convivência social”, menciona a nota, que ressalta que esta foi a segunda vez em que o desfile foi realizado – a primeira foi em 2016.

As entidades ainda ressaltam que as crianças e adolescentes desfilaram na companhia de seus “padrinhos” ou com seus pais adotivos. A realização do evento ocorreu sob autorização judicial conferida pelas varas da Infância e Juventude de Cuiabá e Várzea Grande, bem como o apoio do Poder Judiciário. “Vale destacar que o desfile foi apenas uma das ações da 'Semana da Adoção'. Ao longo dos dias do evento foram realizados também palestras, seminários e recreação para as crianças”.

Adoção tardia

Conforme a OAB-MT e a Ampara, a falta de interessados na adoção tardia faz com que seja urgente medidas como a Semana da Adoção, que tornam público esse problema social. “Conforme o Relatório de Dados Estatísticos do Cadastro Nacional de Adoção do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), 8,7 mil crianças e adolescentes aguardam por uma família”.

O que se fez ali foi aumentar a visibilidade da criança e do adolescente num mundo que gira em torno dessa necessidade

Joelson de Campos

Na edição anterior do evento, realizado em 2016, dois adolescentes, cujo perfil está fora dos parâmetros de preferência da fila de interessados, foram adotados devido ao trabalho realizado, que deu visibilidade à questão, segundo as entidades.

Na nota, ainda afirmam que medidas para conscientização sobre adoção tardia são tomadas em diferentes regiões do Brasil, por meio de projetos como “Esperando por você” (ES), “Adote um Pequeno Torcedor” (PE) e “Adote um Pequeno Campeão” (MG).

Por fim, as entidades pedem que a sociedade faça uma discussão séria sobre medidas para o acolhimento de crianças e adolescentes.

Escola Superior do Ministério Público defende ação

O diretor da Escola Superior do Ministério Público de Mato Grosso (FESMP-MT) e promotor de Justiça, Joelson de Campos Maciel, manifestou apoio à Ampara. “A questão deve ser debatida com muita responsabilidade. Criança não é mercadoria. O que se fez ali foi aumentar a visibilidade da criança e do adolescente num mundo que gira em torno dessa necessidade”, disse.

“Elas só existem se forem vistas através das lentes da tecnologia. É preciso usar também desses mecanismos em shopping, em Facebook, em campanhas do futebol para que se aumente o apoio à causa da adoção. Quem sabe agora, com essa polêmica, as pessoas consigam discutir mais o problema; abram os corações e os lares para as crianças que precisam muito”, ressaltou.

23/05, às 15h30 - Shopping diz repudiar objetificação de crianças

Em nota, Pantanal Shopping diz que repudia a objetificação de crianças e adolescentes e garante que recebeu a ação para contribuir com a promoção e conscientização sobre adoção e os direitos da criança e adolescente com palestras e seminários. 

O Pantanal Shopping informa que repudia a objetificação de crianças e adolescentes e esclarece que o único intuito em receber a ação foi contribuir com a promoção e conscientização sobre adoção e os direitos da criança e adolescente com palestras e seminários conduzidos por órgãos competentes que possuem legitimidade no assunto. O shopping afirma que a ação foi promovida pela Associação Mato Grossense de Pesquisa e Apoio à Adoção (Ampara) em parceria com Comissão de Infância e Juventude (CIJ) da OAB-MT e reitera que o evento contou ainda com o apoio do Ministério Público do Estado do Mato Grosso, Poder Judiciário do Estado do MT, Governo Estadual do MT, Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania, Sindicato dos Oficiais de Justiça, Associação Nacional do Grupo de Apoio à Adoção e Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, além do Tribunal de Justiça do Mato Grosso.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Marujo | Quinta-Feira, 23 de Maio de 2019, 09h10
    1
    2

    Compartilho a sugestão do colega que entrevista maravilhosa do Presidente da Ampara Sra. Lindaci, realmente esclarecedora, é muito facil criticar nos dias de hoje, sem ao menos conhecer do assunto.

  • Rmac | Quinta-Feira, 23 de Maio de 2019, 08h29
    3
    2

    Aos críticos e lacradores de plantão, sugiro buscar no facebook (pagina do programa do Antero) a entrevista da presidente da Ampara Lindacir, certamente ficarão constrangidos pelo ignorância e se em seu coração houver um pouco de compaixão e amor ao próximo, se arrependerão por ter criticado este evento (eu me arrependi).Pela dimensão de este assunto tomou, certamente ele já contribuiu para a causa da adoção tardia.

Matéria(s) relacionada(s):

TCE declara prefeita Lucimar à revelia

lucimar campos curtinhas   O conselheiro do TCE Guilherme Maluf declarou à revelia a prefeita Lucimar Campos (foto), de Várzea Grande, em um processo de tomada de conta especial que aponta danos ao erário. Foram feitos pagamentos indevidos à empresa contratada Selprom Tecnologia. A esposa do senador Jayme Campos deve...

Aumento virá se MT melhorar o Ideb

mauro mendes curtinha   O governador Mauro Mendes propõe aos profissionais da Educação, que estão em greve, conceder reajuste de 7,6%, mas se o Estado atingir duas metas. E uma delas dependerá da atuação em sala de aula dos próprios educadores. Esse aumento virá quando o Executivo...

Bezerra se empolga e lança Emanuel

bezerra_curtinha   O deputado federal Carlos Bezerra, eterno presidente do MDB, fez um comentário curioso nesta terça durante o lançamento da construção de um viaduto na avenida Beira Rio, na Capital. Ele disse que políticos como ele e Emanuel têm o perfil de falar mais do que fazer. Em seguida,...

Comitiva da Bolívia e debate sobre gás

O governo boliviano vai retribuir a visita feita pelo governador Mauro Mendes em maio. Há uma pré-agenda de uma comitiva para uma reunião nesta 5ª (27) em MT, quando será debatida a retomada do abastecimento de gás natural, vendido pela Bolívia, além do fornecimento de ureia. Rafael Reis, presidente do MT Gás, diz que ainda não pode dar detalhes, mas garante que as tratativas estão avançando. Mauro, nas...

Licitações serão gravadas em Tangará

rogerio silva curtinha   Mesmo o prefeito Fabinho Junqueira se manifestando contra, a Prefeitura de Tangará da Serra e suas autarquias e também a Câmara Municipal terão agora que gravar e transmitir em áudio e vídeo todas as sessões de licitações. O projeto partiu do vereador emedebista...

Pleno escolhe novo desembargador

carlos alberto 190 curtinha tj   Nesta 5ª (27) o Pleno do Tribunal de Justiça, sob Carlos Alberto Alves, define quem vai assumir a vaga deixada pela desembargadora aposentada Cleuci Terezinha Chagas, que deixou o Pleno em janeiro. Ao total, 24 magistrados, da primeira quinta parte dos mais antigos lotados na Entrância Especial,...

MAIS LIDAS

ENQUETE

Tramita na Câmara Federal o projeto 832/2019, do deputado José Medeiros, requentando uma proposta de 2007 do então deputado Jair Bolsonaro, propondo extinguir o Exame da Ordem como exigência para inscrição na OAB e, assim, poder exercer a profissão. O que você acha disso?

Concordo - esse Exame tem de acabar

Discordo - bacharel precisa, sim, se submeter ao Exame

Sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.