Ana Lacerda

Inadimplência na crise e soluções jurídicas

Por 15/04/2020, 07h:00 - Atualizado: 15/04/2020, 07h:16

Dayanne Dallicani

Colunista Ana Lacerda

Quando se fecha um contrato, em regra, os dois lados em negociação intencionam prever possíveis situações adversas e elaborar cláusulas que resguardem a segurança e o cumprimento do acordo. Mas, fato é que ninguém previa a calamidade causada pela crise que chegou de braços dados com a pandemia da Covid-19.

Entretanto, ainda que a situação em tela seja inusitada, o cenário de crise e inadimplência é velho conhecido dos operadores do direito e existem meios jurídicos diversos para buscar as soluções nesses momentos.

O colapso econômico resultante da crise sanitária em curso já mostra graves efeitos. Muitas pessoas precisam escolher que conta pagar em detrimento de outras (para não mencionar os casos em que o mal que assola é a própria impossibilidade de prover o sustento básico alimentar).O colapso econômico resultante da crise sanitária em curso já mostra graves efeitos. Muitas pessoas precisam escolher que conta pagar em detrimento de outras (para não mencionar os casos em que o mal que assola é a própria impossibilidade de prover o sustento básico alimentar).

O colapso econômico resultante da crise sanitária em curso já mostra graves efeitos. Muitas pessoas precisam escolher que conta pagar em detrimento de outras (para não mencionar os casos em que o mal que assola é a própria impossibilidade de prover o sustento básico alimentar)

 

A fim de reduzir o prejuízo, algumas soluções foram propostas, por exemplo: a suspensão de determinados tributos e obrigações, como o recolhimento das contribuições para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que deverão ser revistas posteriormente.

Em alguns casos, bancos também estão renegociando dívidas, prorrogando pagamentos. Além disso, agricultores e pecuaristas podem solicitar o adiamento de parcelas vencidas desde 1º de janeiro ou a vencer, do crédito rural de custeio e investimento, para 15 de agosto, quer seja por motivo de secas ou pela pandemia de coronavírus. 

Mas, e quando o acordo não está previsto por medidas já estabelecidas? É de notório conhecimento que ao fechar um contrato, as partes possuem obrigações e o seu respectivo descumprimento consiste em um fato gerador de responsabilidade. Ainda que em tempos atípicos como os atuais, é certo que devedores serão acionados.

Nesse sentido, é necessário antever esse tipo de passo e buscar uma negociação e, nessa hipótese, é fundamental estar assessorado por profissionais especializados e qualificados, que tenham competência e conhecimento para orientar, sugerir e coordenar os estágios da negociação, garantindo a boa-fé e, sobretudo, a legalidade dos procedimentos a serem tomados para que as partes consigam dissolver a contenda e minimizar os prejuízos.

Outra função preventiva que pode ser tomada nas condições em comento é a elaboração de um plano de gestão de riscos jurídicos. É preciso agir de maneira preventiva e prognosticar as possibilidades de eventos lesivos ao produtor e/ou empresário. Para tanto, conhecer o regramento jurídico brasileiro é ainda mais imprescindível.

Nessa mesma esfera de elucidação de caminhos a ingressar, é conveniente conhecer a legislação e sanções correspondentes para cada tipo de negócio; estabelecer parcerias particulares e/ou públicas para sanar as dificuldades ora enfrentadas e para que isso se torne viável, é fundamental estar ciente de como funcionam tais mecanismos.

Há ainda a possiblidade de recuperação judicial, elisão fiscal (ou planejamento tributário), todas diligências jurídicas que podem aplacar, e muito, os danos que se avolumam.

Por fim, resta clamar pelo bom senso. Vale pensar que é necessário viabilizar a atuação dos clientes, credores e parceiros para que, após a pandemia, seja possível manter os bons tratos comerciais. É essencial o objetivo de permanecer no trabalho e permitir ainda que a outra parte também persevere em sua atividade. É hora de criar aliados e encontrar caminhos, dentro da legalidade, que concedam um respiro tão importante para ambas as crises: sanitária e econômica.

Ana Lacerda é advogada do escritório Advocacia Lacerda e escreve exclusivamente nesta coluna às quartas-feiras. E-mail: analacerda@advocacialacerda.com. Site: www.advocacialacerda.com

 

Postar um novo comentário

3 fortes para prefeito de Rondonópolis

ze do patio 400 curtinha   Apesar da "inflação" de prefeitáveis em Rondonópolis, com quase 10 se colocando como virtuais candidatos a prefeito, a disputa deve ficar acirrada mesmo entre três. Um deles é Zé do Pátio (foto), do Solidariedade. Vai tentar o terceiro mandato não consecutivo e...

Ex-deputada vai à vereadora em VG

zilda pereira 400 curtinha   A ex-deputada estadual Zilda Pereira Leite (foto) permaneceu pouco tempo na base dos Campos em Várzea Grande. Chateada por não ter sido renomeada como secretária de Educação, de cuja pasta havia se afastado por problemas de saúde, Zilda se filiou ao PSB, do pré-candidato...

Breunig destaca aprovação de contas

adriano breunig curtinha 400   O professor Adriano Breunig (foto), ex-adjunto e ex-secretário de Estado de Ciência e Tecnologia no Governo Silval e hoje diretor de Políticas de Desenvolvimento Institucional do IFMT, contesta o registro em Curtinha, apontando-o como candidato reserva e "vulnerável" à...

Borgato não sairá mais de secretaria

nilton borgato 400 curtinha   Nilton Borgato (foto), ex-prefeito de Glória D'Oeste e filiado ao PSD, não sairá mais do comando da secretaria estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. Dias atrás, ele chegou a ser avisado pelo governador que seria substituído e que iria para o Escritório...

Dorner vai tentar prefeitura de novo

roberto dorner 400 curtinha   Em Sinop, o empresário e ex-deputado federal por alguns meses Roberto Dorner (foto), que deixou o PSD e aderiu ao Republicanos, está disposto a encarar de novo a disputa a prefeito. Em 2016, ele perdeu para Rosana Martinelli (PR) por uma diferença de 3.388 votos. É possível que ambos...

Um líder sob insatisfação dos colegas

dilmar dal bosco curtinha 400   O líder do governo na Assembleia, Dilmar Dal Bosco (foto), tem enfrentado crítica velada e insatisfação dos colegas, principalmente dos deputados da base. Reclamam que o interlocutor do governador Mauro não move uma palha em defesa da liberação das emendas e, nas...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.