Ana Lacerda

Menos taxas ao produtor

Por 24/06/2020, 15h:39 - Atualizado: 24/06/2020, 15h:44

Dayanne Dallicani

Colunista Ana Lacerda

“Menos Taxas ao Produtor”, esta é a ideia do documento que está em tramitação na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso. O Projeto de Lei nº 366/2020 “dispõe sobre os procedimentos de lançamento e cobrança das taxas decorrentes da prestação de serviço público e/ou exercício do poder de polícia em matéria ambiental pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA/MT.”.

O projeto em questão, foi acrescido de cinco emendas e ainda está em discussão, devendo ser votado em breve. Caso se torne lei, o dispositivo terá como resultado a alteração de alguns procedimentos referentes as taxas decorrentes da prestação de serviços executados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente de Mato Grosso (SEMA-MT),  como por exemplo taxas decorrentes da análise do Cadastro Ambiental Rural (CAR), análise, inspeção e vistorias para fins de outorga de direito de uso, de autorização, cadastros e licenças ambientais de atividades utilizadoras de recursos ambientais e outras, dispostas na Lei n.º 10.242/2014.

Entre as mudanças previstas no projeto original, tem-se assegurado o desconto de 40% sobre a taxa de renovação de Licença Prévia (LP) e de Licença de Instalação (LI); e de 30% sobre a Licença de Operação (LO), quando comprovado pelo menos um dos requisitos: utilização dos resíduos para reciclagem ou geração de energia; reaproveitamento da água utilizada; certificação de qualidade ambiental ou desenvolvimento de plano de gerenciamento de resíduos sólidos.

O texto ainda estabelece a isenção do pagamento de taxas em diversas ocorrências como, quando a atividade for aquicultura de pequeno porte e em relação ao licenciamento ambiental de atividades/empreendimentos  enquadrados como agricultura familiar.

Outras emendas alteram a unidade de referência e limites para cobrança em algumas atividades.  Essas medidas atendem demandas das empresas de transportes que possuem frota com mais de 100 caminhões, entretanto, com o nível de degradação definido como pequeno. Também é o caso da bovinocultura, que terá possiblidade de viabilizar a produção, do ponto de vista do custo, tendo em vista os limites máximos das taxas para licenciamento ambiental.

Insta destacar que, segundo dados publicados pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), Mato Grosso, em 2020, será responsável por 21% das exportações brasileiras de carne, com um rebanho quantificado em 30,54 milhões de cabeças em 2019, enquanto a suinocultura desempenha papel crucial na geração de empregos (9,75 mil empregos diretos em 2019) ao tempo que seu custo de produção cresce ano após ano.

É de suma importância repensar a burocratização para o exercício das atividades e seus altos custos, bem como coibir cobranças excessivas

Ana Lacerda

Ou seja, são setores fundamentais para a economia do Estado, que geram renda, pagam impostos, geram empregos diretos e indiretos e, muitas vezes, são impedidos de trabalhar pelo altíssimo custo da atividade.

Outra atividade que deverá se beneficiar é a pesca ribeirinha. Uma das emendas visa a isenção da taxa cobrada pela expedição da carteira de pescador, àqueles que pratiquem a atividade de pesca de subsistência com fins de consumo doméstico ou escambo e que utilizem petrechos definidos em legislação específica do Poder Executivo. Trata-se de atividade de gente simples, com poucos recursos. O atendimento a essa parcela da população é questão de dignidade humana. Para esse povo, a pesca não é apenas fonte de renda, mas referencial do modo de existir.

É de suma importância repensar a burocratização para o exercício das atividades e seus altos custos, bem como coibir cobranças excessivas, a fim de garantir a produção e a competitividade mercadológica ao setor produtivo que, além de gerar emprego e renda, atraem investimentos para Mato Grosso.

De outro norte, é necessário prezar pelo princípio da proporcionalidade, visando inibir e neutralizar os abusos da Administração. O povo que produz, já tão acostumado a pagar a conta, merece ser ouvido pelo Poder Público, mais que isso, tem o direito de ser atendido.

Ana Lacerda é advogada do escritório Advocacia Lacerda e escreve exclusivamente nesta coluna às quartas-feiras. E-mail: analacerda@advocacialacerda.com. Site: www.advocacialacerda.com

Postar um novo comentário

Gestão Tatá sob várias irregularidades

tata amaral 400 curtinha   A gestão Tatá Amaral (foto), em Poconé, está sendo marcada por uma série de irregularidades. Uma denúncia feita junto ao TCE pelo auditor público interno municipal, Ademar Vivan Júnior, foi confirmada. Descobriu-se, por exemplo, contratação...

Ucamb é multada por irregularidades

edio 400 curtinha   Numa sessão realizada por videoconferência, o TCE puniu o líder comunitário Édio Martins de Souza (foto) por irregularidades num convênio de 2009 com o Estado. Na época, Édio presidia a União Cuiabana de Associações de Moradores de Bairro (Ucamb)....

PSD reforça nome de Flávio em VG

selleman mathias 400 curtinha psd vg   Chamou a atenção a presença do presidente do diretório do PSD, em Várzea Grande, Selleman Mathias (foto), no lançamento da candidatura do empresário Flávio Vargas (PSB) à sucessão da prefeita Lucimar Campos, nesta quarta. Ao que tudo...

Selo Amiga dos Animais pra empresas

misael galvao 400 curtinha   A Câmara de Cuiabá, sob Misael Galvão (foto), vai conceder o selo Amiga dos Animais para 20 empresas. Até o final do ano será realizada uma sessão solene para condecorar representantes dessas empresas. E também estão previstos a entrega da Ordem do Mérito...

Fecomércio vai à AL por menos ICMS

jose wenceslau 400 curtinha   O presidente da Fecomércio, José Wenceslau Souza Junior (foto), revelou nesta quarta, numa live ao RDTV, tv web do portal Rdnews, que vai procurar os deputados para reabrir o debate sobre a pesada carga tributária praticada em MT. Ele recorda que no final de 2019, o governo estadual alardeava que...

Gestores multados por irregularidades

arivaldo 400 curtinha   Dezenas de prefeitos e ex-gestores estão sendo multados por não enviar ao TCE prestação de contas periódica, informações e documentos obrigatórios, o que é considerado falha grave. Arivaldo Medeiros de Santana (foto), prefeito de São José do Povo,...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

O Governo de MT estuda retomada das atividades escolares presenciais possivelmente em agosto ou setembro. O que você acha?

Estou de acordo

Não - aulas não podem voltar por agora

tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.