Ana Lacerda

MP 910, a um passo da regularização fundiária

Por 29/01/2020, 07h:24 - Atualizado: 29/01/2020, 07h:29

Dayanne Dallicani

Colunista Ana Lacerda

Há alguns dias foi assinada pelo Presidente da República a Medida Provisória (MP) 910/2019, que tem por objetivo enfrentar o desafio da regularização fundiária no Brasil, instituindo novas regras para a regularização de terras, alterando dispositivos das Leis nº 11.952, de 25 de junho de 2009 (sobre a regularização fundiária das ocupações incidentes em terras situadas em áreas da União), nº 8.666, de 21 de junho de 1993 (institui normas para licitações e contratos da administração pública) e nº 6.015, de 31 de dezembro de 1973, que trata dos registros públicos.

A medida se justifica tendo em vista as urgências relativas aos problemas que envolvem as terras brasileiras e que se arrastam governo após governo aumentando os entraves e transtornos na regularização fundiária do país, bem como contribuindo para a depredação ambiental

Entre as alterações trazidas pela citada medida, é possível destacar a alteração do marco temporal para fins de regularização fundiária em áreas rurais da União ou Incra, que com o advento da nova medida, passou a exigir a comprovação de ocupação mansa e pacífica anterior a 5 de maio de 2014 (marco anterior era o ano de 2008);  a vedação de regularização de propriedades que tenham embargo ou infração em algum órgão ambiental; a dispensa de vistoria presencial, pelo Incra, para terrenos com até 15 módulos fiscais, desde que cumpridas algumas exigências legais; entre outras mudanças.

A medida se justifica tendo em vista as urgências relativas aos problemas que envolvem as terras brasileiras e que se arrastam governo após governo aumentando os entraves e transtornos na regularização fundiária do país, bem como contribuindo para a depredação ambiental.

Nessa seara, o que se percebe é a tentativa de uma política pública que atenda e dê assistência à sociedade no que se refere à estabilidade da vida jurídica nas propriedades.

Há muito falamos sobre a importância e sobre todos os benefícios de uma propriedade regular. É por intermédio de uma terra devidamente documentada que o produtor tem acesso a inúmeras vantagens, como o crédito rural, assistência técnica, novas tecnologias e acesso a fontes públicas e privadas de financiamento, fazendo-o participar do mercado, viabilizando a produção rural, melhorando a qualidade de vida de todos.

É preciso lembrar ainda que os maiores crimes ambientais ocorrem em áreas públicas e em assentamentos irregulares. Na área privada e identificada, em caso de cometimento de crime ambiental, o particular é responsabilizado, já nas áreas cujas ocupações não são identificadas, torna-se impossível responsabilizar os agentes que cometem tais crimes.

A MP em pauta, que prevê a regularização fundiária das ocupações incidentes em terras situadas em áreas da União ou do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – Incra, é tarefa árdua em um país com dimensões continentais como o Brasil.

Enfrentar o problema dos assentamentos ilegais e da regulamentação das terras públicas possibilita uma fiscalização dos desmatamentos e incêndios, responsabilizando, de fato, seus autores, e resguardando aqueles produtores que sempre prezaram pelo bom desenvolvimento de seus respectivos trabalhos.

Há mais vantagens na implementação da MP 910/2019, uma delas é que o até então assentado deixa de ser massa de manobra sob controle de grupos e indivíduos de interesses obscuros, para se tornar produtor rural de inteiro direito

Acompanhamos o ataque da mídia à MP em tela, o que não deve se sustentar, tendo em vista que pelo aprimoramento da legislação concernente, a malha fundiária nacional será mais conhecida; os assentados, que fizerem jus, terão a devida titulação, para que, enfim, possam trabalhar com suas terras, quase sempre, por meio da agricultura familiar.

A titulação também acarreta mais segurança ambiental, uma vez que aqueles proprietários deverão submeter-se às normativas vigentes, tais como o Código Florestal, além de ter de cumprir com a documentação necessária, como o Cadastro Ambiental Rural (CAR); e ainda, no caso de desmatamento ilegal, os proprietários deverão integrar o Programa de Recuperação Ambiental (PRA).

Há mais vantagens na implementação da MP 910/2019, uma delas é que o até então assentado deixa de ser massa de manobra sob controle de grupos e indivíduos de interesses obscuros, para se tornar produtor rural de inteiro direito.

A MP citada pretende modernizar o processo, facilitar o fluxo das informações, utilizando-se, para tanto, de tecnologia digital. É mais um passo, uma válida tentativa de auxiliar o Brasil para o desenvolvimento e pacificação do nosso país.

Ana Lacerda é advogada do escritório Advocacia Lacerda e escreve exclusivamente nesta coluna às quartas-feiras. E-mail: analacerda@advocacialacerda.com. Site: www.advocacialacerda.com

Postar um novo comentário

Podemos absorve a turma do barulho

O Podemos conseguiu juntar no seu diretório em Cuiabá a turma do barulho. Dela fazem parte dois com mandatos cassados, Abílio Júnior, que perdeu a cadeira de vereador por quebra de decoro, e a senadora Selma Arruda, cassada por caixa 2 e abuso de poder econômico, mas que ainda continua no cargo. Selma impôs condições para seguir no partido. Chegou a negociar ida para o PSC. E ganhou a presidência municipal do Pode, forçando o...

Secretário, furtos e a incompetência

rodrigo metello 400 curtinha   O secretário de Transporte e Trânsito de Rondonópolis, Rodrigo Metello (foto), filiado ao MDB e pré-candidato a vereador, corre risco de ser acionado na Justiça por centenas de pessoas que tiveram motocicletas apreendidas e que depois acabaram furtadas do Pátio Rondon. O local...

Vereador na base e críticas a Leonardo

leonardo 400 curtinha   Chico 2000, vereador pela Capital, assegura que não procede a informação de que o seu Partido Liberal irá romper com o prefeito Emanuel, não o apoiando à reeleição. Segundo ele, foi Leonardo Oliveira (foto), que participou na quarta de uma reunião do...

Embates sobre a cadeira da discórdia

selma arruda curtinha 400   A cadeira da senadora Selma Arruda (foto), que está cassada há um ano mas, mesmo assim, continua no cargo, vem dividindo opinião de vários líderes políticos, uns torcendo logo para a Mesa do Senado decretar a vacância para Carlos Fávaro assumir a vaga, outros...

PL avisa Chico que não apoiará EP

chico 2000 curtinha   O vereador Chico 2000 (foto), único do PL na Câmara de Cuiabá e governista de carteirinha, se mostrou  desconfortável politicamente quando foi informado nesta quinta que a legenda liberal não vai apoiar a reeleição do prefeito Emanuel, do MDB. O partido é comandado no...

Bolsonarista esperançoso no Patriota

roberto franca curtinha   Roberto França (foto) decidiu fazer uma aposta arriscada com vistas às urnas de outubro. Aos 71 anos, metade deles ocupando cargos eletivos, como de vereador, deputado estadual e federal e prefeito de Cuiabá, ele trocou um partido nanico por outro, do PV para o Patriota. A esperança do...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.