Executivo

Sexta-Feira, 04 de Janeiro de 2019, 18h:07 | Atualizado: 05/01/2019, 07h:52

Situação de Insolvência

Governo confirma o escalonamento dos salários e parcela 13º em 4 vezes até abril

O Governo do Estado acaba de anunciar o escalonamento da folha salarial de dezembro dos inativos e ativos, no valor de R$ 552,5 milhões, que deveria ser pagam no próximo dia 10. O remanescente do 13º dos servidores nascidos em novembro e dezembro, dos comissionados e do funcionalismo das autarquias e empresas, que ultrapassa os R$ 127 milhões,  será quitado em quatro parcelas até abril.

O cenário foi descrito pelo governador Mauro Mendes (DEM) em reunião do secretariado realizada ontem (3). O democrata classificou a situação do Estado como de insolvência. 

Escalonamento

No dia 10, o Executivo pagará todos os 33.473 aposentados e pensionistas, independente do valor dos proventos, no valor total de 177, 1 milhões;   aproximadamente 43 mil servidores em atividade que recebem até R$ 4 mil líquidos e seus pensionistas, totalizando R$ 168,5 milhões.

O  Governo do Estado também ratifica o seu compromisso de restabelecer o equilíbrio fiscal, hoje profundamente desajustado, adotando medidas rígidas de controle do gasto público, incrementando a receita pública e combatendo fortemente a sonegação fiscal, de modo a resgatar a pontualidade no pagamento dos subsídios dos servidores públicos e também dos fornecedores

 Já no dia 24, receberão seus proventos 16.531 servidores em atividade que recebem até R$ 6 mil  líquidos, no valor de R$ 73,1 milhões. Por fim, no dia 30, todos os demais 13.063 servidores ativos, no valor total de R$ 133, 6 milhões.

13º salário

O Governo do Estado ainda informa que  o 13º   salário remanescente de 2018, no valor de R$ 127, 2 milhões, será pago em quatro parcelas, nos dias dia 31/01;  28/02, 31/03 e 30/04.  Além disso, promete pagar o  13º  salário referente a 2019   a todos os servidores ativos e inativos no mês de dezembro.  

Desequílibrio Fiscal  

Segundo nota divulgada nesta sexta (4), o  Poder Executivo estadual encerrou   2018, em dados ainda não fechados, com dívidas acumuladas de folha de pessoal, custeio e investimentos no valor aproximado de R$ 2 bilhões, sem o respectivo lastro financeiro, agravado pelo não repasse do FEX por parte do governo federal. Alega ainda que não renovação do Fethab 2 também acarretará redução de receita no mês de janeiro de 2019.

 “O Governo do Estado reafirma o seu compromisso de falar a verdade e ser transparente com as informações de interesse da sociedade e dos servidores, não ocultando a dura realidade financeira pela qual atravessa o Estado de Mato Grosso”, diz trecho do documento.  

O  Governo do Estado também ratifica o seu compromisso de restabelecer o equilíbrio fiscal, hoje profundamente desajustado, adotando medidas rígidas de controle do gasto público, incrementando a receita pública e combatendo fortemente a sonegação fiscal, de modo a resgatar a pontualidade no pagamento dos subsídios dos servidores públicos e também dos fornecedores”, completa. (Com Assessoria)

Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • Luiz | Sábado, 05 de Janeiro de 2019, 00h54
    6
    0

    ONDE ESTÃO OS DEPUTADOS SERVIDORES PÚBLICOS DE CARREIRA ELEITOS??? SOMENTE VIMOS ELIZEU NASCIMENTO, JOÃO BATISTA MAS CADÊ DELEGADO CLAUDINEI E PAULO ARAUJO DA SAÚDE? TÃO CALADINHOS OU JÁ MUDARAM DE LADO??? ESTAMOS DE OLHO EM VOCÊS

  • Aladir Leite Albuquerque | Sexta-Feira, 04 de Janeiro de 2019, 23h40
    1
    0

    Eu nunca tive duvidas das três candidaturas ao governo por MT. Em minha campanha para o Senado da Republica fiz vários alertas sobre os planos A B e C enfatizando que as três candidaturas eram farinha do mesmo saco. Ai esta a prova eles se protegem uns aos outros e nem um deles sai perdendo. Uma pergunta! Por que o Mauro Mendes manteve a permanência do Secretario de Fazenda do governo anterior no cargo? Pois é infelizmente o povo votou errado de novo, por não mudar as oligarquias. Agora só em 2022 chomano

  • joaoderondonopolis | Sexta-Feira, 04 de Janeiro de 2019, 23h03
    5
    0

    Falei que nós iríamos ter saudade do ex-governador Taques. E agora? Estamos no mato sem cachorro. Mas penso que ainda está bom, pelo pode vir pela frente.

  • Albino Pfeifer Neto | Sexta-Feira, 04 de Janeiro de 2019, 22h24
    9
    2

    Isto é culpa do INCOMPETENTE do Rogério Gallo. Ele era o Secretário de Fazenda fo Taques. Estao armando um circo pra depois colocar o pagamento na data correta e dizer que conseguiram. Bom como servidor tenho o direito de trabalhar pelo que fui concursado. Chega de dar o sangue pelo Estado. Vou trabalhar apenas naquilo que meu concurso traz como minha função. E nao vou mais comprar material de limpeza pra limpar o escritório.

  • Paulo César Henrique | Sexta-Feira, 04 de Janeiro de 2019, 21h40
    12
    2

    Estavam achando Pedrinho ruim!... Sabe de nada, inocente!!!

  • Elvis Levino da Silva | Sexta-Feira, 04 de Janeiro de 2019, 20h18
    8
    11

    O ex governador Pedro Taques dizia na campanha eleitoral que agora a casa está arrumada, perdeu a eleição, desarrumou tudo. Ainda bem que não foi eleito senão teríamos mais 4 anos preocupados. Torçamos agora para que o atual governador consiga cumprir com as promessas de campanha.

  • Carlos Nunes | Sexta-Feira, 04 de Janeiro de 2019, 19h25
    7
    2

    Afinal de contas o FEX vem ou não vem? Se viesse talvez amenizasse a situação, ou não? Será que alguém já conversou com o BOLSONARO sobre isso? FEX é resultado do Agronegócio...o dinheiro já entrou no caixa do governo federal, POR QUE não veio pra Mato Grosso o FEX até hoje?

  • Alfredo | Sexta-Feira, 04 de Janeiro de 2019, 19h00
    16
    1

    Pelo amor de Deus, o sindicato não pode cruzar os braços, greve geral já, meu carro esta empenhorado por falta de dinheiro para passar o Natal e Ano Novo com minha família, com esse parcelamento não terei como tirar, não é justo só nós de Novembro e Dezembro recebermos parcelado, poe exemplo quem ganha doze mil compensa, e os que ganham menos governador? Cade o Ministério Publico? A eles não estão nem a e né, estão todos com dinheiro no bolso, pra cima deles não vamos aceitar esse parcelamento, socorrooooooo esse Mauro Mente, tira esse galo de la, fora Galooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo.

  • Benedita da Silva | Sexta-Feira, 04 de Janeiro de 2019, 18h52
    13
    1

    Promessas, palanques, marketing, agora chegou a fatura, e com ela as insatisfações dos prejudicados. Cobranças, paralisações, todos os estados estão com caixa arregaçada, hora de mostrar ser serviço!

  • Eleitor | Sexta-Feira, 04 de Janeiro de 2019, 18h43
    12
    1

    Agora tenho certeza que ele é Homem de palavra: "DISSE QUE PAGAVA O SALÁRIO NO DIA 30 E VAI CUMPRIR".

Matéria(s) relacionada(s):

Governo quita toda a folha de junho

O governo estadual concluiu nesta sexta (19) o pagamento de junho dos servidores ativos, inativos e aposentados que ganham acima de R$ 7,5 mil. Para essa quitação foram necessários R$ 61,8 milhões. Com isso, liquidou totalmente a folha de junho dos cerca de 100 mil funcionários públicos, que consomem R$ 472,7 milhões. No dia 10 deste mês, o governo pagou a primeira parcela dos salários de junho, depositando até R$ 5,5...

Emedebista pode ser candidato único

leonardo bortolin curtinha   Eleito na suplementar realizada em 2017, Leonardo Bortolin (foto), de Primavera do Leste, é considerado hoje o prefeito emedebista em MT mais bem avaliado. Na convenção do partido nesta quinta no município, lideranças, como o deputado federal Carlos Bezerra e os estaduais Thiago Silva,...

2 "amarelam" e faltam de propósito

nininho curtinhas   Dois deputados não pisaram os pés na sessão desta quinta propositalmente. "Amarelaram". Ao invés de tomarem posição quanto ao projeto de lei complementar do governo que reinstitui os incentivos fiscais, Nininho (foto) e o delegado Claudinei preferiram não comparecer. Assim como os...

Adevair vai para PTB e quer ser vice

adevair cabral curtinha   O PTB, que hoje não tem um representante entre os 25 vereadores cuiabanos, vai abrigar dois parlamentares, o presidente da Câmara Municipal Misael Galvão, hoje no PSB, e o primeiro-secretário da Mesa, o tucano Adevair Cabral (foto). O curioso é que ambos chegam na legenda petebista...

7 contra reinstituição dos incentivos

valdir barranco curtinha   Como já esperado pelo governador Mauro, apesar da pressão de diversos segmentos, como do comércio, do agronegócio e da indústria, o projeto de lei complementar número 53, que trata da reinstituição dos incentivos fiscais, passou facilmente pelo crivo da Assembleia....

Irmão de ex-senador já sai do governo

wener santos curtinha   Durou apenas seis meses a permanência do ex-prefeito de Nova Marilândia (2013/2016), Wener dos Santos (foto), como secretário-adjunto de Cidades do Estado. Irmão do ex-senador Cidinho Santos, Wener foi exonerado no último dia 2. Pediu para deixar o governo Mauro. O salário não...

MAIS LIDAS

ENQUETE

Profissionais da Educação estão em greve há mais de um mês. O que você acha disso?

estão corretos. Devem continuar

discordo. Deveriam voltar às aulas

pra mim, não faz diferença

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.