Judiciário

Terça-Feira, 07 de Abril de 2020, 11h:25 | Atualizado: 07/04/2020, 16h:26

CONCURSO PÚBLICO

TJ deve empossar 25 novos juízes assim que efeito-coronavírus passar no Estado

Alair Ribeiro/Midianews

Carlos Alberto da Rocha

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Carlos Alberto, destacou que o compromisso é 25 novos juízes sejam empossados neste ano

O Tribunal de Justiça deve finalizar o concurso público e dar posse a 25 novos juízes de 1ª instância assim que os efeitos do novo coronavírus permitirem a volta do funcionamento do Judiciário. A informação foi confirmada pelo presidente do Judiciário, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, em live com o presidente da OAB-MT, Leonardo Campos, nesta terça (7).

“O concurso não está suspenso. A última fase em que estávamos antes da paralisação era a inscrição definitiva, com busca de informações pessoais, e isso já foi feito. A comissão deve se reunir, mesmo neste período, para deferir as inscrições. E independentemente disso, estamos preparando a fase oral e assim que voltarmos à normalidade nós vamos fazer essa fase”, revelou.

O desembargador destacou que tem consciência que deve haver dificuldades financeiras para o Estado por causa da redução na arrecadação durante o período de pandemia. Ele, porém, destacou a necessidade de novos juízes para suprir uma demanda já reprimida no Tribunal de Justiça.

“Temos essa nossa dificuldade, mas temos o compromisso de nomear 25 magistrados. Eram sete magistrados (no edital original), conseguimos o orçamento para 25, e essa é a nossa pretensão. Sabemos de tudo que vamos sofrer (por eventuais dificuldades financeiras), mas nós vamos lutar por pelo menos esses 25 o mais brevemente possível”, disse.

Carlos Alberto lembrou que, principalmente no interior, há juízes que respondem por até três comarcas e que isso, considerando o tamanho do Estado, é uma situação insustentável. “É um compromisso que eu quero cumprir mesmo com todas as dificuldaude que devemos ter pela frente”.

Além dos 25 juízes, o Tribunal de Justiça também já aprovou a criação de nove vagas para desembargador. O processo administrativo tramita e ainda tem de ser aprovado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • MARCOS PETRI NETO | Quarta-Feira, 08 de Abril de 2020, 20h34
    0
    0

    Mais impostos

Irmão de prefeito não deporá à CPI

francisco faiad 400 curtinha   Por meio de seu advogado Francisco Faiad (foto), Marco Polo de Freitas Pinheiro, o Popó, dono do instituto de pesquisa Mark e irmão do prefeito Emanuel Pinheiro, comunicou oficialmente hoje à CPI do Paletó, da Câmara da Capital, que não irá prestar depoimento nesta...

Nome reserva e vulnerável para IFMT

adriano 400 curtinha   O grupo do reitor Willian de Paula deve consolidar como candidato ao comando do Instituto Federal de Mato Grosso o professor Julio Santos, diretor do Campus de Alta Floresta. A eleição acontece em novembro. Mas há um candidato reserva da cúpula situacionista. Trata-se de Adriano Breunig (foto), que...

Prefeito e sobrepreço em álcool gel

gustavo melo 400 curtinha   O prefeito de Alto Araguaia, Gustavo de Melo (foto), e sua secretária de Saúde, Manoela Nunes, têm cinco dias para apresentar defesa prévia ao TCE sobre uma denúncia de superfaturamento na compra de materiais de higienização destinados à prevenção do...

Procon decide fazer audiências virtuais

rosamaria 400 curtinha   Por causa da pandemia, que levou à suspensão dos serviços presenciais, a secretária estadual Rosamaria Ferreira (foto), de Assistência Social e Cidadania, e o adjunto de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor, Edmundo da Silva Taques, decidiram que agora o Procon-MT...

Empolgado e já morando em VG

emanuelzinho 400   O deputado federal Emanuelzinho (foto), do PTB, está tão empolgado com a possibilidade de concorrer a prefeito de Várzea Grande que não só transferiu o domicílio eleitoral de Cuiabá para o município vizinho, ainda no ano passado, como também alugou um apartamento...

Prorrogação de mandatos até 2022

Muitos prefeitos e vereadores já trabalham com a hipótese de ganharem mais dois anos de mandato, "esticando" o atual para 2022. O Senado está prestes a aprovar uma PEC para tornar coincidentes os mandatos eletivos. Nesse caso, mandato dos prefeitos, vice e dos vereadores, eleitos em 2016, teria duração de seis anos. E, a partir das urnas de 2022, as eleições passariam a ser gerais para presidente, governadores, prefeitos, senadores, deputados e...

MAIS LIDAS

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você conhece alguém próximo que foi infectado pelo coronavírus?

sim

não

em dúvida

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.