Legislativo

Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 15h:28 | Atualizado: 11/07/2019, 15h:58

Deputados prometem obstruir pauta até que Governo solucione greve na educação

 Um grupo de oito deputados, liderados pelo segundo secretário da Assembleia Valdir Barranco (PT), entre eles, Lúdio Cabral (PT), João Batista (PROS) e Elizeu Nascimento (DC), promete obstruir as votações até que o Governo encaminhe a solução para a greve dos profissionais da educação, iniciada em 27 de maio. A manobra, que é legitimada pelo Regimento Interno, pode prejudicar a aprovação do Projeto de Lei Complementar que trata da reinstituição dos incentivos fiscais.

Ronaldo Mazza

Valdir Barranco

Valdir Barranco durante discurso na tribuna da AL; petista lidera grupo de deputados que querem pressionar Governo a aceitar proposta sobre greve

Ocorre que a Assembleia tem cerca de 30 vetos sobrestando a pauta, e que precisam ser apreciados justamente para liberar a votação do PLC 53. Caso a obstrução se estenda, pode inviabilizar a apreciação da matéria que deve ser aprovada até 31 de julho, por conta da legislação federal.

“O governador Mauro Mendes  só não resolve o problema da greve se não quiser. Está no colo dele a proposta desta Casa, que os profissionais da Educação aceitaram. Aceitaram o fracionamento e o Governo só não paga se não quiser. Vamos obstruir a pauta enquanto o Governo não apresentar uma resposta decente a esses  trabalhadores”, declarou Barranco.

A proposta apresentada pela Assembleia propõe pagar o reajuste de 7,69% reivindicado pelos grevistas em três parcelas. Pela minuta, os servidores devem receber reajuste de 2,6% na folha salarial em agosto deste ano. O mesmo valor deverá ser concedido na folha de novembro de 2019. Por fim, deverá ser concedido 2,49% de reajuste na folha de fevereiro de 2020.

A proposta já foi recebida pelo Executivo, que ainda não se pronunciou se aceita ou não a sugestão dos deputados. Os grevistas realizam assembleia nesta sexta (12) para decidir se a greve continua.

Postar um novo comentário

Comentários (12)

  • Márcia Araújo Gomes | Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 21h14
    0
    0

    Governador respeite os profissionais da educação pague o reajuste e o salário que você cortou indevidamente. Parabéns aos deputados que estão apoiando a causa da educação

  • Silvana Mendes | Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 15h25
    0
    0

    É isso aí deputados obrigado a todos que estão junto com a classe dos profissionais da educação uma vez político sempre político e nós vamos lembrar da posição de cada um em época de eleições... que Deus nos abençoe....

  • Lêda Mendes de Souza | Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 08h48
    0
    0

    É isso aí Deputados!! Graças a Deus há alguns em nosso favor! Deus é Justo! Jamais nos desamparará! Creio num Deus que é dono da vida e tudo pode! Obrigada Senhores Deputados ! Contém sempre conosco!

  • DEIVISON RAILTON DA COSTA SALES | Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 08h28
    0
    0

    Apoio total para os deputados atrapalharam o governo

  • Eva Da Silva | Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 18h55
    4
    5

    Dou meu maior apoio deputados . Agora sei a força de vcs senhores deputados.

  • Mito2022 | Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 17h47
    7
    12

    Comunistas sempre arrumando confusão em vez de ajudar. Escória na face da terra.

  • joaoderondonopolis | Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 17h20
    15
    9

    Se os deputados tivessem obstruído as votações já teriam resolvido. A população apoia os servidores em greve.Parabéns servidores.

  • Gilberto | Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 17h17
    8
    15

    Esses deputados são uns irresponsáveis e populistas. Pelo visto não sabem fazer contas e ainda ignoram a situação fiscal do estado. Os deputados da época do Silval aprovaram um monte de PCCS e reajustes para os servidores o que levou o estado a essa Calamidade (além de ter roubado muito é claro). O Taques foi um frouxo que cedeu às pressões dos servidores e acabou de afundar o estado, por isso passou os quatro anos apenas administrando folha de pagamento. Mauro Mendes, até agora, apenas administra folha de pagamento, e se não cuidar vai passar os quatro atrás de recursos para pagar RGA e bancar PCCS. O funcionalismo de MT tem um dos melhores salários do país, e se der RGA e conceder esse aumento neste ano, no próximo a novela se repetirá: greve, pressão por mais aumento, PCCS e isso a cada ano. E como fica a população? fica com o que sobra depois de ver quase toda a arrecadação do nosso rico estado ser gasto com despesas obrigatórias (salários, aposentadorias, pensões e duodécimos). E o que sobra para o contribuinte? Apenas rodovias esburacadas; hospitais sem remédios e sem manutenção; escolas acabadas e nenhuma obra significativa que melhore a vida do cidadão. Repensem suas posições Srs. Deputados e tenham responsabilidade e deixem a demagogia.

  • O ATALAIA | Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 16h43
    6
    11

    Se os deputados nao quiserem ostentar a pecha de submissos a um governo que se sente vitorioso em desigualar os servidores do executivo dos que operam nos demais poderes, devem fazer articulaçoes para que MM reconheça a injustiça que pretende praticar, pq MM toma decisões sobre RGA consciente de que conta com a concordancia pacífica da AL/MT...

  • Luiz Guedes | Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, 16h11
    14
    8

    Câmaras Municipais e Assembléias não deveria ser a casa da mãe Joana, Onde o executivo manda e desmanda. O Legislativo tem orçamento garantido não precisa viver de favores do Executivo. Essa é uma das ações de um legislativo independente. É o que mais se ver no Brasil são câmaras municipais Onde o prefeito manda, Assembléias estaduais Onde o governo manda e desmanda. É aí que mora o o perigo...Ao contrário deste grupo de deputados em Mato Grosso...O Legislativo em todas as esferas precisa ser independente, parabéns a este grupo de Deputados que mostram a força que tem num momento importante para a educação no estado, em especial para os Profissionais da referida área.

Matéria(s) relacionada(s):

Governo quita toda a folha de junho

O governo estadual concluiu nesta sexta (19) o pagamento de junho dos servidores ativos, inativos e aposentados que ganham acima de R$ 7,5 mil. Para essa quitação foram necessários R$ 61,8 milhões. Com isso, liquidou totalmente a folha de junho dos cerca de 100 mil funcionários públicos, que consomem R$ 472,7 milhões. No dia 10 deste mês, o governo pagou a primeira parcela dos salários de junho, depositando até R$ 5,5...

Emedebista pode ser candidato único

leonardo bortolin curtinha   Eleito na suplementar realizada em 2017, Leonardo Bortolin (foto), de Primavera do Leste, é considerado hoje o prefeito emedebista em MT mais bem avaliado. Na convenção do partido nesta quinta no município, lideranças, como o deputado federal Carlos Bezerra e os estaduais Thiago Silva,...

2 "amarelam" e faltam de propósito

nininho curtinhas   Dois deputados não pisaram os pés na sessão desta quinta propositalmente. "Amarelaram". Ao invés de tomarem posição quanto ao projeto de lei complementar do governo que reinstitui os incentivos fiscais, Nininho (foto) e o delegado Claudinei preferiram não comparecer. Assim como os...

Adevair vai para PTB e quer ser vice

adevair cabral curtinha   O PTB, que hoje não tem um representante entre os 25 vereadores cuiabanos, vai abrigar dois parlamentares, o presidente da Câmara Municipal Misael Galvão, hoje no PSB, e o primeiro-secretário da Mesa, o tucano Adevair Cabral (foto). O curioso é que ambos chegam na legenda petebista...

7 contra reinstituição dos incentivos

valdir barranco curtinha   Como já esperado pelo governador Mauro, apesar da pressão de diversos segmentos, como do comércio, do agronegócio e da indústria, o projeto de lei complementar número 53, que trata da reinstituição dos incentivos fiscais, passou facilmente pelo crivo da Assembleia....

Irmão de ex-senador já sai do governo

wener santos curtinha   Durou apenas seis meses a permanência do ex-prefeito de Nova Marilândia (2013/2016), Wener dos Santos (foto), como secretário-adjunto de Cidades do Estado. Irmão do ex-senador Cidinho Santos, Wener foi exonerado no último dia 2. Pediu para deixar o governo Mauro. O salário não...

ENQUETE

Profissionais da Educação estão em greve há mais de um mês. O que você acha disso?

estão corretos. Devem continuar

discordo. Deveriam voltar às aulas

pra mim, não faz diferença

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.