Polícia

Quinta-Feira, 12 de Novembro de 2020, 08h:30 | Atualizado: 12/11/2020, 16h:39

CUIABÁ

Cabo e 2 soldados são presos suspeitos de participar de um roubo em comitê eleitoral

PMs

Três policiais militares, sendo um cabo e dois soldados, foram presos com mais dois homens pela Ronda Ostensiva Tático Móvel (Rotam), sob a suspeita de tentarem roubar um comitê de um vereador em Cuiabá. O crime foi descoberto na madrugada desta quinta (12), no bairro Jardim Vitória na Capital. Os presos foram identificados como Jackson de Almeida Pereira, de 27 anos, e Samuel da Silva Pedroso, 38. Os militares são o cabo Roney Petterson Silva Faria, 41, os soldados Valdir Maria do Nascimento,30, e João Batista Silveira dos Santos, 35.

O objetivo do bando era assaltar o comitê da investigadora Edileuza Mesquista (PSB).

Conforme o BO, com a quadrilha foram encontrados dois revolver Rossi e tauros cal.38 com seis e cinco munições intactas.  Duas pistolas, sendo uma de 640 cal. 40 e outra PT 59 cal. 380 com sete e 11 munições intactas consecutivamente. Além de seis pares de placas balísticas.

Segundo informações da Rotam, uma guarnição foi foi abordado por uma pessoa que pediu para não ser identificado, onde passou a relatar que ja tinha ligado no CIOSP, para informar sobre uma casa no bairro Jardim Vitória na rua 13 n° 55, onde havia uma reunião  de um quadrilha especializada em roubos a residência e que estariam organizando um roubo em um comitê de um candidato a vereador na manhã de hoje (12).

Com as informações, foi solicitado apoio de mais duas equipes da especializada, para a abordagem ao local indicado. Quando chegaram ao local, foi localizado na frente da casa o primeiro suspeito, onde foi procedida a abordagem e busca pessoal, sendo localizado em sua cintura um revólver rossi calibre .38 carregado com seis munições intactas.

Durante a abordagem deste primeiro suspeito, foi observado pela equipe que no interior do local, uma movimentação dos outros suspeitos, tentando evadir do local. Diante disso a equipe adentrou na residência e realizou a abordagem dos demais suspeitos. E durante  a busca pessoal foi localizado na cintura do segundo suspeito, um revolver calibre .38 carregado com cinco munições e uma pistola taurus 640 pro calibre .40 carregada com sete munições.

Com o outro suspeito, o terceiro, estava em sua cintura uma pistola taurus PT 59 calibre .380 carregada com 11 munições, sobre uma mesa foi localizado uma algema, seis camisetas da policia civil de cor preta, trezentos e onze reais em espécie, três coldres de spark, um binoculo, um escudo de ferro artesanal, duas balaclavas de cor preta, entre outros equipamentos, apontando um verdadeiro arsenal.  

Diante dos fatos os suspeitos foram detidos e encaminhado para Central de Flagrantes. A corregedoria da PM foi informada da ação e frisados que os três militares estão lotados no 4º Batalhão de Várzea Grande. O caso é investigado pela Polícia Civil.

Corregedoria

A Corregedoria da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso informa que acompanha a situação que gerou a prisão de três militares ocorrida na madrugada desta quinta (12), pela própria Instituição por meio de uma equipe da Rotam. Informa que eles responderão perante a Justiça Comum e que a conduta deles também será apurada no âmbito administrativo.

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • CHIRRÃO | Quinta-Feira, 12 de Novembro de 2020, 21h30
    0
    0

    DENUNCIEM !!!

  • Tobias de Aguiar | Quinta-Feira, 12 de Novembro de 2020, 10h09
    1
    1

    Desvio de função, era para eles terem ido ao STF, esse era o combinado!!!!

  • Juca | Quinta-Feira, 12 de Novembro de 2020, 10h01
    2
    0

    Ribeiro, vc não se lembra da década de 1980 no MT não é?

  • Cb | Quinta-Feira, 12 de Novembro de 2020, 09h23
    7
    3

    Se fosse oficial corregedoria iria segurar , agora como só tem cb e sargento já tão com pé fora da polícia

  • Ribeiro | Quinta-Feira, 12 de Novembro de 2020, 09h13
    10
    0

    Será que a onda de milicianismo (policiais bandidos) comum no RJ, chegou em Cuiabá?

Nezinho, nova derrota e aposentadoria

nezinho 400   Aos 69 anos, o petebista Carlos Roberto da Costa, o Nezinho (foto), considerado da velha guarda política, tentou, mas foi reprovado nas urnas em Nossa Senhora do Livramento. Ele concorreu a prefeito em quatro pleitos. E já exerceu dois mandatos. Nezinho já foi secretário-adjunto de Fazenda do Estado,...

EP cresce 5; Abílio perde 3, diz Ibope

emanuel pinheiro 400 curtinha   Pelos números do Ibope, revelados nesta sexta à noite pela TV Centro América (Globo), Abílio Júnior (Podemos) oscilou negativamente 3 pontos percentuais em menos de uma semana, de 48% para 45% das intenções de voto. Já o emedebista Emanuel Pinheiro (foto)...

Sob arrogância, ataque e desrespeito

abilio junior 400 curtinha   O candidato Abílio Junior (foto), que disputa o segundo turno em Cuiabá com o prefeito Emanuel, chegou bastante nervoso e irritado para o debate nesta sexta, na TV Vila Real (Record). Demonstrando arrogância, ignorou o superintendente do Grupo Gazeta de Comunicação, Dorileo Leal, na...

Candidatos, tensão, debate e bate boca

antoniocarlos   Em debate tenso, na TV Vila Real (do grupo Gazeta) e, após troca de acusações sobre atos de corrupção e servidores fantasmas, os candidatos à Prefeitura de Cuiabá Abílio Júnior (Pode) e Emanuel Pinheiro (MDB) protagonizaram bate boca por mais de uma vez. O clima ficou...

Abílio contrata 400 fiscais para eleição

A campanha do candidato Abílio Júnior (Pode) decidiu contratar 400 fiscais para atuar nesta eleição de domingo. Isso derruba o discurso do candidato do Podemos de que todos atuam de forma voluntária em prol da sua vitória. Aliás, quando questionado sobre a grande estrutura que montou neste segundo turno, inclusive sobre a equipe de marketing, disse que todos são colaboradores. Na sua versão, ninguém recebe pelo trabalho,...

Entrando na briga à AMM muito tarde

maurao curtinha 400   Mauro Rosa, o Maurão (foto), que está encerrando o segundo mandato como prefeito de Água Boa, é o único candidato no duelo com Neurilan Fraga, que busca mais um mandato no comando da AMM, entidade que representa as prefeituras mato-grossenses. O problema é que Maurão entrou...