Polícia

Segunda-Feira, 02 de Dezembro de 2019, 15h:55 | Atualizado: 04/12/2019, 09h:23

Escândalo na igreja

Polícia de Rondonópolis investiga dois padres por estupro e assédio - veja BO

Reprodução

Padres Thiago e Jonatha

Padres Thiago e Jhonatha são citados em denúncia feita em novembro em Rondonópolis

A Polícia Civil de Rondonópolis (a 218 km de Cuiabá) investiga os padres Jhonatha Almeida da Silva e Thiago Silveira Barros após denúncia de um rapaz de 17 anos, vítima de estupro praticado supostamente pelo sacerdote Thiago, em julho deste ano. O teve acesso com exclusividade ao Boletim de Ocorrência.

O menor afirma que manteve um relacionamento com Thiago dos 13 anos até os 17 anos. E que, em 29 de julho, decidiu terminar o namoro e acabou sendo violentado. Para que não denunciasse o caso, o sacerdote entregou R$ 50 ao jovem.

Consta no BO que, ao procurar a polícia, junto com uma tia, o adolescente entregou conversas que manteve com o padre e que comprovariam a relação. O rapaz detalha na ocorrência policial que as investidas do padre Thiago começaram após a vítima se confessar com ele.

À época, com 13 anos, afirma que, antes de ir para a Formação de Adolescentes Cristãos (FAC), em setembro de 2015, teve um relacionamento com um colega de sala de aula da mesma idade. Depois, decidiu confessar a situação ao padre Thiago que, segundo o relato, começou a se aproximar dele e, com isso, a pedir “nudes” (fotos sem roupa), o que foi atendido pelo jovem.

Reprodução

bo_thiago

Trecho do BO registrado, que explica como o menor começou a se relacionar com padre Thiago Silveira Barros

O padre, então, passou a levá-lo ao shopping da cidade para lanchar e ainda lhe dava dinheiro "tentando conquistá-lo", diz trecho do BO. E, em um dia, o padre levou o menino para a casa da avó onde, segundo registro no BO, tiveram a primeira relação sexual.

A vítima, hoje com 17 anos, diz que, a partir daí, engataram um relacionamento e que ambos permaneceram juntos até este ano - leia acima, um dos trechos.

Durante os quatro anos de relacionamento, o menor menciona que chegaram a manter relação sexual com uma terceira pessoa, outro coroinha da Paróquia São José Operário. O adolescente relata também que, em um dos encontros, Thiago lhe confidenciou que teve uma relação com outro coroinha e que este menino ameaçou denunciá-lo. A situação teria sido resolvida com a compra de um aparelho celular.

O adolescente diz também que o padre foi transferido para Alto Garças (a 357 km de Cuiabá), mas que continuou a levar outros coroinhas para a cidade. O boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia Especializada de Defesa da Mulher em Rondonópolis, na manhã de 12 de novembro, pela tia do menor.

Ela relata que decidiu procurar o sobrinho para saber o que estava acontecendo após um "aconselhamento" de outro padre. O menor então teria revelado a situação a ela. A Especializada pediu exame de corpo de delito da vítima, que entregou conversas que manteve com o padre à polícia.

Outro padre

Com 15 anos, o menino conta que padre Thiago enviou o contato dele para o padre Jhonatha e que ele se encontrou com o mesmo na frente do salão paroquial da igreja São José Operário. A vítima não conta qual foi o teor da conversa com Jhonatha. Não fica clara também qual foi a conduta dele.

Em relação a ao padre Jhonatha, no boletim, ficam registrados a apuração dos crimes de "aliciar, assediar, instigar ou constranger, por qualquer meio de comunicação, crianças com o fim de com ela praticar ato libidinoso (consumado), favorecimento à prostituição ou outra forma de exploração sexual de menor de 18 anos e maior de 14 anos (consumado). Corromper ou facilitar a corrupção de menores, utilizando-se de meios eletrônicos (consumado)".

Já em relação a Thiago, o caso foi registrado como investigação dos crimes de "aliciar, assediar, instigar ou constranger por qualquer meio de comunicação, estupro (consumado), favorecimento à prostituição ou outra forma de exploração sexual de menor de 18 anos. Estupro de vulnerável consumado, além de corromper ou facilitar a corrupção de menores, utilizando-se de meios eletrônicos (consumado)".

O tentou entrar em contato, várias vezes, com os dois padres. Mas, até a publicação desta matéria não obteve sucesso. O espaço segue aberto para que ambos possam comentar o assunto e dar a sua versão. Procurado, o bispo Dom Juventino não comentou o caso.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Vera lucia de paula | Quarta-Feira, 04 de Dezembro de 2019, 23h34
    0
    0

    Dos 13 anos até os 17 mantendo relação é considerado estrupo?ou pq a fonte secou

  • João Edson | Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 14h53
    3
    0

    Já temos o nosso Spotlight. E aí Francisco?

  • PAULO | Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 13h00
    0
    0

    PAULO, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Luana | Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 11h50
    11
    5

    O problema no Brasil é que até estupro é culpa da vítima. Se contar tá mentindo. Se não contar é pq gostou. Aparece um monte de gente pra defender o estuprador e não se vê ninguém defendendo a vítima. Só que isso só acontece quando o assediador é um padre. Se fosse pobre e negro aí já era estuprador mesmo. Aí já ia aparecer gnt reclamando que tinha que ter pena de morte... Muita hipocrisia...

  • Gladston | Terça-Feira, 03 de Dezembro de 2019, 07h17
    20
    9

    Quando é um assassino flagrado cometendo um crime, oculta-se o rosto do infeliz. Agora, numa investigação ainda em andamento, a imprensa estampa a cara dos investigados, CONDENANDO-OS antes mesmo da justiça o fazer. "Bem vindos ao Brasil!!"

  • KIKO | Segunda-Feira, 02 de Dezembro de 2019, 21h17
    17
    6

    NÃO ESTOU FALANDO QUE NÃO SEJA VERDADE O OCORRIDO COM PADRE THIAGO, MAS EU O CONHEÇO ELE E TODA FAMÍLIA DELE. SÃO PESSOAS MUITO HONESTAS E DE CARATER. MAS SE FOI COMPROVADO TEM QUE PAGAR PELO ERRO , ESTOU SURPRESO COM ESSE OCORRIDO.

Matéria(s) relacionada(s):

1º projeto beneficia a Grande Cáceres

leonardo 400 curtinha   O deputado Leonardo (foto) conseguiu aprovação de um projeto na Câmara Federal que amplia prazo sobre registro de imóveis na fronteira, beneficiando a região Oeste, especialmente Cáceres, que faz fronteira com a Bolívia. A matéria agora segue para o Senado. A...

Denúncia, psiquiatria e agora atestado

elizabeth 400 curtinha   Lotada como técnico-administrativo do RH do Hospital Metropolitano da Capital, Elizabete Maria de Almeida (foto), recorreu a um psiquiatra uma semana depois de registrar um BO e, sem apresentar provas, acusar o prefeito Emanuel de negociata, inclusive com dinheiro vivo para vereadores, com vistas a...

Título de Cidadã para senadora goiana

janaina riva 400 curtinha   A Assembleia fará sessão solene nestes últimos dias de 2019 para prestar homenagem a várias personalidades de diferentes segmentos e profissões. Uma das que serão condecoradas com o Título de Cidadã Mato-Grossense é a goiana Kátia Regina de Abreu,...

Francis sem os vereadores do partido

cesare 400 curtinha vereador caceres   A administração Francis Maris em Cáceres se tornou tão emblemática que perdeu apoio dos dois únicos vereadores do seu partido, o PSDB, na Câmara Municipal. Os tucanos Valdeniria Dutra e Claudio Henrique integram hoje o bloco de oposição ao prefeito,...

Gilberto prestigia sobrinho na Câmara

marcelo oliveira 400 curtinha   Depois de 11 meses sem pisar os pés na Câmara Municipal de Cuiabá, o vereador licenciado Gilberto Figueiredo, secretário estadual de Saúde e um dos pré-candidatos a prefeito do grupo do governador Mauro, apareceu neste sábado na sede do Legislativo, no ato que marcou a...

Suplente que terá 2 anos de mandato

adilton da levante 400 curtinha   Derrotado à reeleição em 2016, Adilson da Levante (foto) reassumiu cadeira de vereador pela Capital desde janeiro deste ano e deve prosseguir no cargo até o final do mandato, em dezembro de 2020. É que o titular Gilberto Figueiredo, que se elegeu pelo PSB e vai migrar para o DEM,...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.