A FLORESTA ENCANTADA

Sexta-Feira, 25 de Outubro de 2019, 07h:41 | Atualizado: 27/10/2019, 07h:41

PESQUE E SOLTE

9 pousadas de pesca esportiva dão acesso a pescado graúdo de até 30 kg - veja fotos


Enviada Especial a Alta Floresta

João Quental

Alta Floresta - Rd Exclusivo - Cristalino

Cássio Corradi exibe um jaú no rio Teles Pires. Usa roupas e idumentárias próprias para pesca de grande porte. Abaixo, pai e filho posam com um pintado

João Quental

Alta Floresta - Rd Exclusivo - Cristalino

É cada peixe enorme nos rios amazônicos. Alguns chegam a pesar 30 quilos. É por isso que pousadas de pesca esportiva são uma das grandes atrações do turismo em Alta Floresta (a 701 km de Cuiabá) e região.

O início de tudo foi com a implantação da Pousada Thaimaçu, no rio São Benedito, há mais de 20 anos. De lá para cá, outras nove pousadas de grande porte também recebem turistas para modalidade “Pesque e Solte” - um diferencial, já que ninguém leva o peixe para casa ou a fogueira.

Rios da bacia amazônica mato-grossense - Teles Pires, Juruena, São Benedito, Azul e Apiacás - são fartos em pescado.

Segundo dados divulgados este ano durante a Feira do Turismo da Amazônia Mato- grossense, o setor de pesca de esportiva gera mais de 300 empregos diretos com salários que giram entre R$ 2,5 mil a R$ 4,5 mil.

Guias e barqueiros são cadastrados e treinados e boa parte da mão de obra é local. Envolve serviços indiretos como: transporte aéreo, transporte terrestre, restaurantes, venda de artesanatos, barcos, material de pesca.

"Estamos aprimorando as estatísticas, mas podemos afirmar que em 2015 geramos mais de R$ 28 milhões com a pesca esportiva", conta o operador da modalidade, Luciano Cortez Pereira.

João Quental

Alta Floresta - Rd Exclusivo - Cristalino

Charmosas pousadas, como a Teles Pires, às margens do rio de mesmo nome, dão acesso fácil a barcos pesqueiros

As estruturas e logística das pousadas estão centralizadas na região e possuem como suporte a cidade de Alta Floresta é que uma cidade polo e funciona como receptivo, mas os empreendimentos, em torno de oito, nove estão distribuídos entre os rios Teles Pires e Juruena.

O gerente de Marketing da Pousada Teles Pires Lodge, Marcelo Basílio, conta que nos últimos anos algumas pousadas de pesca esportiva estão inovando e associando outras atividades em meses de baixa temporada de pesca. Entre elas, o turismo indígena e a observação de animais. O projeto da Pousada Teles Pires envolve hoje o etnoturismo, levando os turistas a terem uma experiência na Reserva Indígena Kawaip Kayabi, nas margens do rio Teles Pires entre os estados de Mato Grosso e Pará. Na reserva vivem três etnias: Apiaká, Kawaiwete e Munduruku. A Carta de Anuência da Funai que autoriza a entrada de turistas da pousada foi aprovada em 2016 e é renovada de três em três anos. O projeto tem a parceria com a Associação Indígena Kawaip Kayabi.

João Quental

teles pires alta floresta amazônia rd exclusivo floresta encantada

Outras pousadas de pesca esportiva estão implantando a observação de onças e de aves’” A proposta é aproveitar o corredor ecológico da Amazônia Meridional para explorar o turismo de forma sustentável, integrando-se a ideia de ecoturismo”, diz Marcelo. Ao todo são levados 18 pescadores em sete apartamentos com ar condicionado, Wi-fi, TV e alimentação completa. Para a pesca a pousada dispõe de oito barcos que saem com equipamentos de segurança, alimentação e guia. Por ano, a pousada atende 700 turistas, a maioria brasileiros.

O rio Teles Pires banha os estados de Mato Grosso e Pará. Sua nascente fica em Primavera do Leste, tendo uma extensão de 1.457 km até o encontro com o rio Juruena, formando o rio Tapajós, em Barra de São Manoel. É considerado um dos rios mais piscosos do Norte de Mato Grosso.

Gerente Administrativo da Teles Pires Lodge, Lucimar Barreto explica que de janeiro até maio, a abundância de espécies de peixe de couro é maior: jaú, pirarara, piraíba, entre outros. Na metade do ano, os amantes da pesca esportiva podem fisgar os peixes de escama, tais como o tucunaré, tambaqui, cachorra, bicuda, matrinchã. A regra principal é: pescar e soltar. O próximo investimento do grupo é a Pousada Cururu, nas margens do rio Cururu selvagem, afluente do rio Teles Pires com capacidade para apenas 8 pescadores. Localizado no estado do Pará, a Cururu terá tratamento diferenciado, tanto para a atividade esportiva como para a observação de aves.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • João | Sábado, 26 de Outubro de 2019, 15h28
    1
    3

    Será por que o governo está tão empenhado para aprovar essa Lei de cota zero, será que é para atender o interesse da população, ou para atender o interesse particular dos pescadores da região Sul e sudeste do Brasil, que iram levar todos os pescados do Pantanal para a suas regiões.

  • Armindo | Sábado, 26 de Outubro de 2019, 08h24
    5
    1

    Não se intimidem deputados por conta de meia duzia de vendedora de iscas que ficam agitando as audiências públicas. A população de um modo geral apoia o Cota Zero. Nossos rios estão sem peixes já.

  • Nilton | Sexta-Feira, 25 de Outubro de 2019, 15h36
    7
    1

    Sou a favor da cota zero para o Mato Grosso e para a Amazônia também Vejam como o Dourado voltou no Pantanal depois de só vermos pequenos exemplares Na Amazônia isto está acontecendo com o Tucunaré

  • Bugre | Sexta-Feira, 25 de Outubro de 2019, 14h25
    8
    1

    Marcão, já li besteiras nesses comentários, mas igual ao seu nunca. Vai estudar um pouco, leia mais sobre turismo de pesca pra não passar vergonha. Fica a dica.

  • Maria Figueiredo Gonçalves | Sexta-Feira, 25 de Outubro de 2019, 11h48
    5
    1

    Sensacional a reportagem. Parabéns Rdnews por abrir espaço como este. Sinto orgulho dessa prática do jornalismo.

  • marcão | Sexta-Feira, 25 de Outubro de 2019, 09h04
    6
    11

    Tudo isso para falar que o Cota Zero é a solução... Então é um sucesso atender 700 turistas por ano e enriquecer um dono de pousada, em detrimento disso a tradição de 300 anos de pesca dos ribeirinhos e amantes da pesca será subjugada por cinco anos para os turistas ricos se deliciarem com nossos peixes... Acorda Gato Grosso. Sou pescador esportivo , mas não apoio o Cota Zero...

  • pedro paulo | Sexta-Feira, 25 de Outubro de 2019, 08h22
    6
    1

    Só corrigindo o Rio Tele Pires tem sua nascente no município de Planalto da Serra com o nome de São Manoel !!

Decreto "anula" o MPE em Juscimeira

moises 400 juscimeira curtinha   Em Juscimeira, o promotor de Justiça Adalberto Ferreira recorreu à Justiça de forma desnecessária. Pleiteou e conseguiu uma liminar para suspender um decreto do prefeito Moisés dos Santos que, segundo a ação, havia reduzido as medidas de isolamento social, permitindo...

Kero-Kero quer levar Abílio para Pode

wilson kero kero 400 curtinha   Na contagam regressiva do prazo para o troca-troca partidário - vence em 3 de abril para quem pretende ser candidato em outubro deste ano -, o vereador Wilson Kero-Kero (foto), do PSL e um dos opositores à gestão Emanuel Pinheiro em Cuiabá, está fortalecendo o Podemos. E se...

ECSP explica confusão com Marcrean

marcrean 400 curtinha   A Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP) emitiu nota sobre a suposta “carteirada” do vereador Marcrean Santos (foto) no HMC. Ele foi pivô de confusão e um vídeo viralizou nas redes sociais. Segundo a ECSP, o parlamentar foi até o local pedir informações...

PL quer suspender dívidas das cidades

max russi curtinha 400   Ex-prefeito de Jaciara, o deputado Max Russi (PSB) apresentou projeto que visa suspender os pagamentos das dívidas dos municípios com o Estado, durante o período de calamidade pública que foi decretado pelo governo por causa da pandemia do coronavírus. Max ressalta que MT não deve...

Articulação pra tentar voltar ao Procon

gisela simona 400 curtinha   Com adiamento e ainda sem nova data para a eleição suplementar ao Senado, Gisela Simona (Pros), que se afastou do Executivo para concorrer ao pleito, quer retornar ao cargo de secretária-adjunta de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon), vinculado à secretaria...

Senadora, ataques e defesa de Galvan

selma arruda 400 curtinha   Selma Arruda, senadora cassada por crimes eleitorais, um deles caixa 2, escreveu artigo entitulado "MP x Aprosoja. Afinal, quem tem razão", especialmente para defender o aliado político Antonio Galvan, presidente da Aprosoja. Ao concordar com plantio de soja dentro de período proibido pela...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Você concorda com a decisão de prefeitos, que começam a decretar estado de emergência, fechando comércio, serviços públicos e o transporte coletivo?

sim

não

sei lá!

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.