Judiciário

Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 17h:16 | Atualizado: 10/04/2019, 18h:32

Após 8 horas de sessão, TRE cassa Selma

Rodinei Crescêncio

Julgamento_selma

Pleno do TRE, por oito horas, julgou pedido de cassação de Selma, até tomar decisão final 

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) determinou, por unanimidade, a cassação da senadora Selma Arruda (PSL) e a realização de nova eleição para o cargo. Por 6 a 1, os juízes-membros votaram contra a possibilidade de o ex-vice-governador e terceiro colocado na disputa ao Senado Federal, Carlos Fávaro (PSD), assumir interinamente a função da ex-juíza. A decisão foi proferida no fim da tarde desta quarta (10).

Selma foi considerada culpada pelos crimes de caixa 2 e abuso de poder econômico na Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) da qual é alvo. Ela é acusada de ter feito gastos não-declarados   na pré-campanha e no período eleitoral. Além disso, a juíza aposentada também é acusada de caixa 2 em razão de empréstimo de mais de R$ 1 milhão que teria feito com o primeiro-suplente, Gilberto Possamai (PSL).

Nesta tarde, o procurador eleitoral Pedro Melo, do Ministério Público Federal (MPF), se manifestou pela cassação de Selma, em razão das irregularidades durante a pré-campanha e durante o período eleitoral. Ele também apontou que Fávaro não deveria assumir interinamente a função de senador.

O relator do caso, desembargador Pedro Sakamoto, ao votar pela cassação da parlamentar, mencionou a contratação da Genius At Work, agência do publicitário Junior Brasa, e também o empréstimo feito pelo primeiro suplente de Selma. "No caso concreto, analisando o conjunto fático, a representada Selma pactuou com a Genius At Work a promoção de sua candidatura a partir de 9 de abril de 2018. Os representantes aduzem que foi ajustada em R$ 1,8 milhão, sendo que 15% seria pago dentro do período eleitoral", afirmou.

Sakamoto lembrou que, com auxílio de Possamai, foram pagos R$ 1,03 milhão e que outras despesas podem ter sido contratadas irregularmente. "Com efeito, analisando o vasto probatório constata-se que a representada e seu suplente pagaram à Genius At Work R$ 550 mil fora do período eleitoral, em quatro cheques". Os pagamentos foram confirmados por Júnior Brasa em depoimento à Justiça.

"Considerando que o acordo abrangia todas as etapas de campanha eleitoral e que quase 70% do valor pago à empresa não transitou pela conta de campanha, é imperioso dizer que se trata de pagamento feito fora da contabilidade eleitoral", disse sobre os pagamentos à Genius.

Em seu voto, o relator afirmou que Fávaro, por ter sido o terceiro colocado na disputa o Senado, deveria assumir a função de Selma, antes da realização de novas eleições. "Mato Grosso não pode ter desvantagem no Senado enquanto o processo de escolha é feito novamente".

Outros votos

O juiz Ricardo Almeida concordou com a cassação da senadora. No entanto, ele discordou do chamamento do terceiro colocado. "Eu acho extremamente justo, se dependesse de mim seria o que a lei deveria prever. Nós sabemos o custo de uma eleição, o quanto se envolve de recursos públicos para a realização de uma eleição, então nada mais óbvio que chamar o terceiro colocado, ainda que temporariamente. Todavia, a meu ver, a Constituição Federal não deixa margem para esse resultado", disse.

Os juízes-membros Vanessa Gasques, Antonio Peleja Junior, Jackson Coutinho e Luis Aparecido Bortolussi também acompanharam Sakamoto e votaram pela cassação de Selma. No entanto, eles apontaram que a senadora deverá permanecer no cargo até que sejam feitas novas eleições. Desta forma, impedindo que Fávaro assuma o cargo.

"Eu vejo uma dificuldade por causa da vontade da população mato-grossense que votou na candidata sub judice, mas nós temos que analisar as provas, os dados, eu me vejo na obrigação de acompanhar o voto do relator", declarou a desembargadora Marilsen Addario, que presidiu a sessão.

"Por maioria, decidiu decotar do voto condutor a autorização para que a vaga seja preenchida pelo terceiro colocado no pleito eleitoral até a posse a ser chancelado na renovação da eleição", completou Marilsen.

Em outra instância

Apesar da decisão do TRE, Selma não deverá ser afastada do cargo, ao menos por enquanto. A defesa dela irá aguardar a publicação do acórdão da decisão desta quarta e irá recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os advogados dela devem pedir que a ex-juíza seja mantida no cargo, por meio de uma medida para suspender a decisão que a cassou, para que o caso seja analisado pela Corte Superior.

A defesa de Fávaro também deve recorrer ao TSE para pedir que o ex-vice-governador tome posse imediatamente, por ter sido o terceiro colocado na disputa ao Senado Federal.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Carlos Vinicius Morais Junqueira de Araú | Quinta-Feira, 11 de Abril de 2019, 09h20
    1
    2

    Acho que o mundo da volta. Sempre devemos ter humildade de escutar os seus adversários e não perseguir alguém quando você tem a prerrogativa de só julgar os fatos, mas que deus o abençoa senadora ao recorrer e que use isso como ensinamento para vida.

  • Anacleto de Campos Miranda | Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 19h42
    9
    2

    Essa Gurizada não quer deixar SELMINHA brincar no Play. Mas também, agora que ela estava dominando o parquinho começou com as mesmas brincadeiras velhas. É SELMINHA quem te viu, e quem tevê. Vamos Chamar Silvalzinho de volta ele ao menos deixava a "bola" para os coleguinhas, Emanuelzinho que o diga. Que presente feio para Cuiabá.

  • alexandre | Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 18h26
    7
    3

    Favaro não foi eleito.....porque quer assumir ?

  • Leandro reis | Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 18h18
    20
    5

    Rindo alto kkkkkkkkk achou que estava acima do bem e do mal..... dançou kkkk kkkk arrogante!

  • lazara_ferro | Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 17h42
    0
    0

    lazara_ferro, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Maria do Socorro | Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 17h29
    8
    0

    RENATO porque o segundo já assumiu, Jayme Campos. Esta eleição foram duas vagas para o senado

  • renato | Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 17h23
    0
    12

    por que o terceiro colocado iria assumir , o certo não é o segundo ?

Matéria(s) relacionada(s):

Alerta sobre hanseníase nos presídios

alexandre bustamante curtinha 400   Duas secretarias do TCE ingressaram com representação contra duas secretarias de Estado. As de Controle Externo de Educação e Segurança Pública e de Saúde e Meio Ambiente acionaram no próprio Tribunal as pastas de Segurança Pública,...

Reunião pra complô desmoraliza Abílio

abilio 400 curtinha   A considerar as imagens de circuito interno de vídeo do hospital privado São Benedito, exibidas nesta quinta, durante sessão na Câmara de Cuiabá, a situação de Abílio Brunini (foto) se complica mais ainda. Investigado pela Comissão de Ética por reincidentes...

Contra mudar multas do Fundecontas

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro (foto) vetou a inclusão de um dispositivo no artigo 2º da lei de 2005 que criou o Fundo de Reaparelhamento e Modernização do TCE. Essa alteração foi aprovada pela Assembleia na sessão de 29 de outubro e, na prática, iria retirar e dar outro...

Ex-deputado quer comandar Chapada

roberto nunes 400   O ex-deputado Roberto Nunes (foto), que recebe dois vencimentos da Assembleia, um como aposentado e outro como beneficiário do extinto FAP, somando mais de R$ 30 mil mensais, está se articulando para encarar mesmo a disputa pela Prefeitura de Chapada dos Guimarães. Transferiu para lá o...

Contra regular as redes a magistrados

thiago amam 400 curtinha   O presidente da Associação Mato-Grossense de Magistrados, juiz Tiago Abreu (foto), vê com preocupação a proposta de resolução do CNJ que estabelece parâmetros quanto à utilização das redes sociais por magistrados. Enfatiza que a Amam...

Sem prefeitos, Sema cancela evento

mauren 400   Sob Mauren Lazzaretti (foto), a secretaria estadual de Meio Ambiente tinha programado um ato nesta quarta, às 16h, em sua sede, para entrega do chamado Kit Descentralização a 30 prefeitos. O governador Mauro participaria do evento. Mas os gestores não apareceram. Cinco mandaram representantes. Ao ser...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Como você avalia a decisão do Supremo de suspender prisão imediata após julgamento em segunda instância?

Concordo

Discordo

Tanto faz

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.