Judiciário

Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 17h:16 | Atualizado: 10/04/2019, 18h:32

Após 8 horas de sessão, TRE cassa Selma

Rodinei Crescêncio

Julgamento_selma

Pleno do TRE, por oito horas, julgou pedido de cassação de Selma, até tomar decisão final 

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) determinou, por unanimidade, a cassação da senadora Selma Arruda (PSL) e a realização de nova eleição para o cargo. Por 6 a 1, os juízes-membros votaram contra a possibilidade de o ex-vice-governador e terceiro colocado na disputa ao Senado Federal, Carlos Fávaro (PSD), assumir interinamente a função da ex-juíza. A decisão foi proferida no fim da tarde desta quarta (10).

Selma foi considerada culpada pelos crimes de caixa 2 e abuso de poder econômico na Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) da qual é alvo. Ela é acusada de ter feito gastos não-declarados   na pré-campanha e no período eleitoral. Além disso, a juíza aposentada também é acusada de caixa 2 em razão de empréstimo de mais de R$ 1 milhão que teria feito com o primeiro-suplente, Gilberto Possamai (PSL).

Nesta tarde, o procurador eleitoral Pedro Melo, do Ministério Público Federal (MPF), se manifestou pela cassação de Selma, em razão das irregularidades durante a pré-campanha e durante o período eleitoral. Ele também apontou que Fávaro não deveria assumir interinamente a função de senador.

O relator do caso, desembargador Pedro Sakamoto, ao votar pela cassação da parlamentar, mencionou a contratação da Genius At Work, agência do publicitário Junior Brasa, e também o empréstimo feito pelo primeiro suplente de Selma. "No caso concreto, analisando o conjunto fático, a representada Selma pactuou com a Genius At Work a promoção de sua candidatura a partir de 9 de abril de 2018. Os representantes aduzem que foi ajustada em R$ 1,8 milhão, sendo que 15% seria pago dentro do período eleitoral", afirmou.

Sakamoto lembrou que, com auxílio de Possamai, foram pagos R$ 1,03 milhão e que outras despesas podem ter sido contratadas irregularmente. "Com efeito, analisando o vasto probatório constata-se que a representada e seu suplente pagaram à Genius At Work R$ 550 mil fora do período eleitoral, em quatro cheques". Os pagamentos foram confirmados por Júnior Brasa em depoimento à Justiça.

"Considerando que o acordo abrangia todas as etapas de campanha eleitoral e que quase 70% do valor pago à empresa não transitou pela conta de campanha, é imperioso dizer que se trata de pagamento feito fora da contabilidade eleitoral", disse sobre os pagamentos à Genius.

Em seu voto, o relator afirmou que Fávaro, por ter sido o terceiro colocado na disputa o Senado, deveria assumir a função de Selma, antes da realização de novas eleições. "Mato Grosso não pode ter desvantagem no Senado enquanto o processo de escolha é feito novamente".

Outros votos

O juiz Ricardo Almeida concordou com a cassação da senadora. No entanto, ele discordou do chamamento do terceiro colocado. "Eu acho extremamente justo, se dependesse de mim seria o que a lei deveria prever. Nós sabemos o custo de uma eleição, o quanto se envolve de recursos públicos para a realização de uma eleição, então nada mais óbvio que chamar o terceiro colocado, ainda que temporariamente. Todavia, a meu ver, a Constituição Federal não deixa margem para esse resultado", disse.

Os juízes-membros Vanessa Gasques, Antonio Peleja Junior, Jackson Coutinho e Luis Aparecido Bortolussi também acompanharam Sakamoto e votaram pela cassação de Selma. No entanto, eles apontaram que a senadora deverá permanecer no cargo até que sejam feitas novas eleições. Desta forma, impedindo que Fávaro assuma o cargo.

"Eu vejo uma dificuldade por causa da vontade da população mato-grossense que votou na candidata sub judice, mas nós temos que analisar as provas, os dados, eu me vejo na obrigação de acompanhar o voto do relator", declarou a desembargadora Marilsen Addario, que presidiu a sessão.

"Por maioria, decidiu decotar do voto condutor a autorização para que a vaga seja preenchida pelo terceiro colocado no pleito eleitoral até a posse a ser chancelado na renovação da eleição", completou Marilsen.

Em outra instância

Apesar da decisão do TRE, Selma não deverá ser afastada do cargo, ao menos por enquanto. A defesa dela irá aguardar a publicação do acórdão da decisão desta quarta e irá recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os advogados dela devem pedir que a ex-juíza seja mantida no cargo, por meio de uma medida para suspender a decisão que a cassou, para que o caso seja analisado pela Corte Superior.

A defesa de Fávaro também deve recorrer ao TSE para pedir que o ex-vice-governador tome posse imediatamente, por ter sido o terceiro colocado na disputa ao Senado Federal.

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Carlos Vinicius Morais Junqueira de Araú | Quinta-Feira, 11 de Abril de 2019, 09h20
    1
    2

    Acho que o mundo da volta. Sempre devemos ter humildade de escutar os seus adversários e não perseguir alguém quando você tem a prerrogativa de só julgar os fatos, mas que deus o abençoa senadora ao recorrer e que use isso como ensinamento para vida.

  • Anacleto de Campos Miranda | Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 19h42
    9
    2

    Essa Gurizada não quer deixar SELMINHA brincar no Play. Mas também, agora que ela estava dominando o parquinho começou com as mesmas brincadeiras velhas. É SELMINHA quem te viu, e quem tevê. Vamos Chamar Silvalzinho de volta ele ao menos deixava a "bola" para os coleguinhas, Emanuelzinho que o diga. Que presente feio para Cuiabá.

  • alexandre | Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 18h26
    7
    3

    Favaro não foi eleito.....porque quer assumir ?

  • Leandro reis | Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 18h18
    20
    5

    Rindo alto kkkkkkkkk achou que estava acima do bem e do mal..... dançou kkkk kkkk arrogante!

  • lazara_ferro | Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 17h42
    0
    0

    lazara_ferro, Há expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas. Queira, por gentileza, refazer o seu comentário

  • Maria do Socorro | Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 17h29
    8
    0

    RENATO porque o segundo já assumiu, Jayme Campos. Esta eleição foram duas vagas para o senado

  • renato | Quarta-Feira, 10 de Abril de 2019, 17h23
    0
    12

    por que o terceiro colocado iria assumir , o certo não é o segundo ?

Matéria(s) relacionada(s):

Governo monitora crise na segurança

mauro mendes 400 curtinha   O governador Mauro monitora de perto a crise instaurada no setor de segurança devido à operação desencadeada na Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá, para acabar com regalias de presos "da pesada", que comandam o crime organizado de dentro das celas. Houve...

Faissal se licencia e Oscar assume vaga

oscar_curtinha_400   O deputado estadual de primeiro mandato Faissal Calil (PV), a partir de quarta (21), vai se licenciar por 4 meses. Assim, dará lugar para o retorno do ex-deputado Oscar Bezerra (foto), que disputou à reeleição no ano passado, sem sucesso. Oscar, que tem base eleitoral em Juara, teve 11.827 votos e...

Fora do Podemos e dando pitacos

marcelo_curtinha   O presidente do Podemos-MT, José Medeiros, se diz surpreso com as declarações do adjunto de Turismo da Capital Marcelo Pires, que se posiciona contra a filiação de Niuan no partido. O absurdo disso é que Marcelo sequer é filiado e muito menos militante. Só participou de uma...

Melhorias refletem no Mutirão Fiscal

emanuel pinheiro curtinha   O prefeito Emanuel Pinheiro (foto) está empolgado com a intensa procura dos contribuintes para negociação de dívidas municipais e ficou mais animado quando tomou conhecimento dos comentários de muitos, inclusive daqueles menos favorecidos, que estão indo à Arena Pantanal,...

Inclusão ilegal de Júlio no DEM-Cuiabá

fabio garcia 400 curtinha   A conspiração de Fabio Garcia (foto) na hora de definir novos membros do DEM-Cuiabá, armada às pressas e na base do atropelo, sem consultar os irmãos Júlio e Jayme Campos, principais referências do partido na Baixada Cuiabana, acabou por escancarar uma prova de ilegalidade....

Tragédia, Sachetti, 2020 e reflexos

adiltonsachetti_curtinha400   O apelo emocional provocado pelo acidente envolvendo Lidiane, esposa de Sachetti (foto), e que resultou na morte de uma criança de 3 anos, aliado à suspeita de fuga e omissão de socorro, seguramente terá reflexos nas eleições de 2020. Caso o ex-federal e ex-prefeito seja...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Mauro Mendes?

excelente

bom

regular

ruim

péssimo

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.