Legislativo

Sexta-Feira, 10 de Janeiro de 2020, 23h:14 | Atualizado: 11/01/2020, 11h:22

Com mudanças de voto

AL aprova nova alíquota de 14% e isenção para inativos que ganham até R$ 3 mil

Fablicio Rodrigues

Assembleia

Deputados e membros da equipe da AL em torno do presidente Eduardo Botelho, durante sessão plenária, na sessão extraordinária desta sexta

Apesar dos protestos dos sindicalistas que tomaram conta das galerias, a Assembleia aprovou a aumento da alíquota da contribuição previdenciária dos servidores públicos de Mato Grosso de 11% para 14%. A sessão extraordinária começou por volta das 21h dessa sexta (10) e a votação foi concluída quase 23h. O placar registrado na segunda votação foi de 16 votos favoráveis e sete contrários.

Votaram contra Paulo Araújo (PP), Lúdio Cabral (PT), Valdir Barranco (PT), Delegado Claudinei (PSL), Thiago Silva (MDB), Doutor João (MDB) e João Batista (Pros).

Os deputados Max Russi (PSB) e Elizeu Nascimento (DC), que votaram contra na primeira votação, agora se posicionaram a favor. A justificativa é que foram contemplados pelas emendas. Janaina Riva (MDB) estava ausente.

A proposta enviada pelo Executivo queria cobrar 14% dos aposentados e pensionistas que ganham até R$ 5.839 -  que é o teto do INSS - e hoje são isentos. Uma articulação conjunta aprovou a emenda isentando os inativos que ganham até R$ 3 mil.

O presidente da Assembleia Eduardo Botelho (DEM) se comprometeu a trabalhar pela derrubada do veto, caso o governador Mauro Mendes (DEM) vete o dispositivo. O democrata recebeu o apoio de todos os deputados presentes.

Em relação ao militares, será aplicada a mesma regra aprovada na reforma da Previdência feita pelo Congresso Nacional.  Assim, a alíquota será  de 9,5% em 2020 e de 10,5% a partir de 1º de janeiro de 2021.

A votação da redação final será realizada somente em fevereiro. Depois, o texto segue para sanção do governador.

Como ficou a votação:

  • A FAVOR
    Eduardo Botelho (DEM)
    Dilmar dal Bosco (DEM)
    Wilson Santos (PSDB)
    Carlos Avalone (PSDB)
    Romoaldo Junior (MDB)
    Sílvio Fávero (PSL)
    Dr. Eugênio (PSB)
    Max Russi (PSB)
    Dr. Gimenez (PV)
    Faissal Calil (PV)
    Valmir Moretto (PRB)
    Xuxu Dalmolin (PSC)
    Sebastião Rezende (PSC)
    Elizeu Nascimento (DC)
    Ulysses Moraes (DC)
  •  
  • CONTRA
    Lúdio Cabral (PT)
  • Paulo Araújo (PP)
    Valdir Barranco (PT)
  • Delegado Claudinei (PSL)
  • Thiago Silva (MDB)
  • Dr. João (MDB)
  • João Batista (Pros)

  • AUSENTES
    Janaina Riva (MDB)

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Mauro | Segunda-Feira, 13 de Janeiro de 2020, 10h12
    0
    0

    Resumo do governo Mauro Mendes: (1) aumentou o preço das mercadorias no varejo, inclusive álcool e alimentos; (2) congelou reajuste do funcionalismo; (2) reduziu as aposentadorias com taxação extra; (3) reduziu o orçamento da educação; (4) favoreceu megaempresários elevando os incentivos fiscais para R$6,3 bilhões/ano; (4) aumentou a carga tributária; (5) dá mais orçamento para segurança que para a saúde; (6) aumentou orçamento dos poderes.

  • Teka Almeida | Sábado, 11 de Janeiro de 2020, 10h39
    10
    0

    Para uma capital que tem a sua Casa dos Horrores, por que o estado não teria o seu quarteirão da VERGONHA. Foi nisso que a ALMT se transformou, no QUARTEIRÃO DA VERGONHA.

  • Mariovino | Sábado, 11 de Janeiro de 2020, 09h18
    11
    0

    Só para deixar bem claro para os nobres governantes e população. Nossos salários não tem recebido as devidas correções legais dispostas na constituição federal e leis estaduais, sendo que nosso salario, se o nobre governador não der a RGA em maio deste ano, estará defasado em 13,5%. E ainda de brinde, eleva os tributos sobre os nossos salários, corroendo o nosso salario em mais 3%. Todos os demais poderes tiveram seus salários corrigidos pela inflação, sendo a data base deles em janeiro de cada ano. Todos os trabalhadores e aposentados do Brasil, do regime da CLT, têm seus salários corrigidos em janeiro de cada ano, mas nós, professores, policiais, bombeiros, agentes penitenciários e demais funcionários do executivo estadual, somos os vilões do cofre público e por isso temos que pagar a conta. Atualmente, grande parte dos nossos professores ganham menos que um funcionário do MP de nível médio, e se continuar nesse ritmo, em breve estaremos passando fome.

  • Maria | Sábado, 11 de Janeiro de 2020, 08h32
    9
    0

    SENHORES DEPUTADOS TRAIDORES QUE VOTARAM A FAVOR DO AUMENTO DA PREVIDÊNCIA VOCÊS DEVERIAM IR ATRÁS DOS POLÍTICOS CORRUPTOS QUE ROUBARAM A PREVIDÊNCIA DE MATO-GROSSO, E NÃO TIRAR 14% DOS SERVIDORES PÚBLICO APOSENTADO QUE JÁ CONTRIBUIU MUITO E CONTRIBUI PARA COM ESTE ESTADO.

Matéria(s) relacionada(s):

Pivetta promete permanecer no PDT

allan kardec 400 curtinha   O empresário Otaviano Pivetta, que se tornou o mais badalado nesta fase de pré-campanha ao Senado por causa da grande logística em torno do seu nome, se encontra numa saia-justa. Para líderes do Podemos com os quais passou a ter afinidade política, como os senadores Álvaro Dias e...

Ao Senado, 2 partidos e apoio para EP

elizeu nascimento 400 curtinha   Elizeu Nascimento (foto), terceiro-sargento PM licenciado, não é nada bobo. Ex-vereador pela Capital e no mandato de deputado estadual, Elizeu hoje controla o DC-MT e ainda levou aliados de confiança para o PSL-MT, partido que ainda está ligado ao presidente Bolsonaro e que só de...

Digital de Selma no apoio para Pivetta

olga lustosa curtinha 400   Mesmo com laços antigos de amizade com Otaviano Pivetta, Olga Lustosa, que está se desligando do cargo de assessora do gabinete da senadora cassada Selma Arruda em Brasília, causou aquele climão dentro do Podemos quando apareceu no encontro do PDT, neste sábado. O ato marcou o...

Fritado ao Senado, Galvan deixará PDT

antonio galvan 400 curtinha   Como já esperado, o presidente da Aprosoja, Antonio Galvan (foto), foi mesmo patrolado dentro do PDT estadual na tentativa de concorrer ao Senado na suplementar de abril. Com a decisão oficial do partido de lançar o vice-governador Otaviano Pivetta à disputa, Galvan agora pensa em sair da...

Contratos suspensos de 7 prefeituras

domingos neto 400 curtinha   O conselheiro do TCE-MT, Domingos Neto, determinou, até julgamento do mérito, a suspensão de pagamento por sete prefeituras à Oscip Tupã. Ele é relator de uma representação feita pelo Ministério Público de Contas contra as prefeituras de Vera,...

Contrariando estatística do governador

silvano amaral 400 curtinha   Mais um secretário de Estado contraria a estatística do governador Mauro, que no ano passado se orgulhou de anunciar que nenhum dos integrantes do primeiro escalão respondia por condenação judicial. O emedebista Silvano Amaral (foto), ex-deputado, ex-secretário de...

ENQUETE

facebook whatsapp twitter email

Na sua opinião, como está indo o Governo Bolsonaro...

excelente

bom

razoável

ruim

péssimo

não sei

Não se trata de pesquisa eleitoral, mas de um mero levantamento de opiniões de leitores do RDNews e do Blog do Romilson, com participação espontânea dos internautas. Resultado sem valor científico.