Últimas

Domingo, 04 de Janeiro de 2009, 08h:58 | Atualizado: 26/12/2010, 12h:22

ESPORTE

Orione se antecipa e será reeleito à FMF nesta 2ª

Fernando Ordakowski
Clique na imagem para ampliá-la
Orientado por Ricardo Teixeira, da CBF, Carlos Orione antecede eleição em 6 meses e vai completar 36 anos como presidente da FMF num Estado com o futebol em decadência

  Sem alarde, o cartola Carlos Orione publicou editais nos jornais, antecipando em seis meses a eleição na Federação Mato-Grossense de Futebol (FMF) e, como só ele e assessores ficaram sabendo da manobra, se tornou o único com chapa inscrita. Assim, será eleito nesta segunda (5) presidente pela quarta vez. Terá mais quatro anos de mandato. Orione comanda a FMF desde 1977 (há 32 anos). Há mais de uma década o futebol mato-grossense vive decadência. Orione é tido como um dos responsáveis por isso. Eventuais opositores, porém, não conseguem "derrubá-lo".

   Ele parece seguir o exemplo de alguns deputados na Assembléia, que antecipou em seis meses a eleição da Mesa Diretora. Os parlamentares José Riva (PP) e Sérgio Ricardo (PR) foram eleitos com chapa única em setembro do ano passado para tomarem posse como presidente e primeiro-secretário, respectivamente, no próximo 1º de fevereiro. Riva será presidente pela quarta vez. Já se vão quase 20 anos na Mesa.

   Orione alega que seguiu orientação do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, que prorrogou o mandato até 2014 e o orientou a antecipar a eleição na FMF de junho deste ano para 5 de janeiro por conta do projeto nacional da Copa do Mundo no Brasil em 2014. Outra alegação é de que a CBF precisa, desde já, ter confiança nos presidentes de federações.

Para agradar governador Maggi,
Orione viabiliza jogo Inter x União
em Rondonópolis no próximo mês

  Orione tem, de fato, uma relação estreita e de amizade com Ricardo Teixeira. Foi ele quem, por exemplo, fez indicação à CBF para o Inter, atual campeão da Copa Sul-Americana , jogar contra o União, em Rondonópolis, na partida de ida da Copa do Brasil. O cartola entrou na articulação simplesmente para agradar o governador Blairo Maggi, que reside em Rondonópolis e é torcedor fanático dos dois times. No caso do União, o Grupo Amaggi, que pertence a Maggi, patrocina o time há mais de cinco anos. Esse jogo entre União e Inter era o desejo do governador. Vai ser realizado entre 15 e 18 de fevereiro no estádio Luthero Lopes.

  Carlos Orione publicou edital sobre a eleição na FMF há vários dias. Ele será reeleito por aclamação. Nem todas as eleições ele foi eleito. No governo Júlio Campos, assumiu a Federação como interventor para nunca mais sair do comando da entidade, que controla 20 clubes profissionais. Têm direito a voto os presidentes de ligas municipais. São ao todo 141, representando cada município do Estado. Também votam dirigentes dos clubes filiados (da 1ª e 2ª divisões), desde que estejam com as contribuições em dia. São cerca de 200 eleitores.

    Chapa

   A chapa encabeçada por Orione contempla também outro "eterno" membro da FMF: João Carlos Oliveira Santos, que continuará no cargo de vice-presidente. Francisco de Castro, o Chico Paulicéia, ex-presidente do União até o mês passado, será o segundo-vice e, o empresário Márcio Pardal, o terceiro-vice. Elson Quadros, de Alta Floresta, também fará parte da nova diretoria.

Postar um novo comentário

Comentários (19)

  • o craque | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    olha vcs estao todos com dor de barriga. o dr. orione é muito bom é um super presidente, e se puder tem que ficar ai mais 30 anos no comando. agora parem de escrever besteiras turma do contra, e respeitem o dr. orione que alem de copetente é serio.

  • Silvio de Almeida | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Pelo amor de Deus onde ja se viu uma raposa desse jeito ficar perpertuando todo esse tempo cade os politicos estao dormindo como sempre ou melhor cuidando dos proprios bens e arrumando a vida de seus compadres alem do mais o todo poderoso Riva pq nao intercede a esta vergonhosa manobra desse raposa velha Orione,ja esta gaga e nao da espaco pra os jovens isso e uma vergonha nao temos mais futebol por conta desse povo safado que esta ai nesta mesa tira ja e coloca sangue novo em nosso futebol temos bons nomes.

  • Paulo Mattos | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Carlos |Orione Castro é um caudilho poderoso e esperto, muito esperto. Afinal de contas, prá que largar a galinha dos ovos de ouro ? Associado a Ricardo Caponne Teixeira, ambos estão dando as cartas no futebol brasileiro, para o bem ou para o mal (mais para o mal). Em Mato Grosso, graças a incompetência de nossos dirigentes, que são incapazes até mesmo de dirigir uma equipe amadora, o velho ditador e caudilho Carlos Orione se perpetua no comando de nosso esporte, sob os olhos pusilânimes e benevolentes de nossos dirigentes (???) esportivos. Como resultado, temos a completa depauperação de nosso futebol, a desorganização, a falta de entusiasmo, a incompetência administrativa, a falência de nosso esporte que, outrora, já foi orgulho de um povo. Ainda bem que - mas não o digo com nenhum orgulho, aliás, o faço até mesmo com uma dose forte de tristeza - o meu querido Mixto Esporte Clube, mesmo aos trancos e barrancos, ainda nos dá uma esperança de alguma coisa. Ainda que pequena coisa.

  • OSVALDINO ENORÉ | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    TODOS, OS DIRIGENTES DE FUTEBOL PROFISSIONAIS E AMADORES SÃO CUMPLICE E RESPONSAVEIS. SÃO ELES QUE VOTAM!!! CADÊ ROBERTO FRANÇA?? E ,OUTROS DESPORTISTA DA CRÔNICA PARA COLOCAR O BOCA NO TRAMBÔNE??????? ONDE ESTÁ ANTERO? E O PREFEITO WILSON SANTOS ?? DA LICENÇA!!!!!!!

  • Éber José de Oliveira | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Não conseguem derrubá-lo porque são mais incompetentes do que ele. Se ele não vale nada, como acho que realmente não vale, é sinal que os demais são piores ainda, caso contrário assumiriam o processo e o comando da FMF. É muita falácia e pouca ação. Por isso os ruins permanecem, e essa regra é geral. Na política de MT é a mesma m.....

  • Assunção | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Esse Orione ja ta mais do que provado que não da mais pra continuar falindo o futebol matogrossense, ja deu o que tinha de dá, esse não vai mais nem com fogo. Cadê as autoridades esportivas deste estado, ninguem fala nada, ninguem reage. essa manobra deve ter sido muito bem feita! É filhote de Ricardo Teixeira que tambem eterniza na CBF, ninguem consegue tirá-lo. Essas entidades tem que ter alternancia de poder, pecisam de gente nova, pessoas com novos ideais, novos projetos. Chega de coronelismo estamos no SÉCULO XXI.

  • Paulo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    não concordo com a eleição do Orione, mas para aqueles que que estão criticando ministério público por não fazer nada, são pessoas desinformadas pois se a justiça comum interferir, a FiFa pode punir a CBF inclusive com a possibilidade de tirar o Brasil da copa do Mundo, outro detalhe, enquanto tem milhares de pessoas desabrigadas e passando fome no norte, nordeste,centro-oeste e sul do país, nós ficamos aki querendo falar da decadencia do futebol. Que é uma atividade privada e não público como todos nós sabemos.

  • Agnello | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Que o Carlos Orione é um câncer para o futebol de Mato Grosso disso ninguém têm dúvida. Poderíamos hoje ter um campeonato bem melhor, mais estruturado e com equipes tecnicamente superiores as que estão ai, mas o doutor Orione não deixa.

    Agora, os grandes times do passado, aqueles que jogavam de mano a mano com os grandes do futebol brasileiro, não passam, na verdade, de um excesso retórico.

    Uma vez ou outra isso aconteceu, mas não era regra, apenas exceção. Um exemplo foi o terceiro lugar conquistado pelo Operário de Campo Grande (MS) no campeonato de 77, que não passou de uma bela de uma zebra. Até hoje, o time vive desse passado.

    Quanto aos estádios cheios, realmente antigamente as praças esportivas tinham mais público, mas também, a população não tinha as opções de lazer que tem hoje, como shoppings, tv a cabo, internet, etc. O futebol era mais brigado, tinha mais raáca, mais amor.

    Aqueles tempos dificilmente irão voltar. O nosso futebol pode até melhorar um pouco, deixar de ser semi-profissional e passar a ser profissional (hoje os únicos times com estrutura profssional no Estado são o União e a Luverdense), mas chegar a elite, como sonham alguns, só se a zebra bater forte.

    Quanto ao comentário da Maria Coitéia, concordo em partes com ele. Ricardo Teixeira realmente se perpetuo no poder e tem lá um caminhão de defeitos, dentre eles a falta de transparência nas contas da CBF. Mas é inegável que foi graças a sua gestão que o Brasil voltou a ser campeão mundial, acabaram-se as viradas de mesas e criou-se o fantástico e justo campeonato por pontos corridos.

    Acho também que a Maria foi injusta em não incluir em sua lista de patifes o próprio Juca Kfouri e o Jorge Kajuru. O primeiro, além de demagogo é um aproveitador (basta fazer uma pesquisa na internet para se veririfcar.

    O segundo quer posar de paladino da moralidade e não de um grotesto demagogo, que fala do rabo dos outros mais não olha para o seu.

  • Carlos Fernandes | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    É por isso que o futebol de Mato Grosso é ridículo. ínfimo, pequeno e falido.,
    Oriene e Yuri, copa só ao lado da cozinha.
    Ese Orine é podre, corrupto e a ederação é inoperante

  • agnaldo | Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h00
    0
    0

    Nossa que vergonha, depois falam em democracia. È por isso que o futebol de mato grosso é pra indios.

Um ex-prefeito inelegível em Poconé

clovis martins 400   Dificilmente o ex-prefeito petebista Clovis Damião Martins (foto) terá registro de candidatura a prefeito de Poconé deferido pela Justiça Eleitoral. O promotor de Justiça, Mário Anthero, já pediu impugnação do registro do petebista por inelegibilidades. Clovis, que...

Briga em Sinop entre Juarez e Dorner

juarez costa 400 curtinha   Em Sinop, a briga eleitoral caminha para tensão e acirramento entre o emedebista Juarez Costa (foto) e Roberto Dorner (Republicanos). Hoje, o ex-prefeito seria eleito, mas Dorner vem crescendo nas adesões, com ajuda do vice de sua chapa, ex-vereador Dalton Martini (Patriota). O apoio da prefeita Rosana...

França elegível; CNJ desatualizado

roberto franca 400 curtinha   O advogado Rodrigo Cirineu, que assumiu a assessoria jurídica da campanha a prefeito de Cuiabá de Roberto França (foto), assegura que o ex-prefeito está elegível. Explica que o cadastro de inelegibilidades do Conselho Nacional de Justiça, constantando ainda o nome de...

Candidato da família Oliveira à Câmara

luluca 400 curtinha   O jovem advogado Luluca Ribeiro (foto) é uma das apostas do MDB por renovação na Câmara da Capital. Concorre a vereador e tende a "herdar" o espólio político da família Oliveira, dos tios Dante, ex-governador que morreu em 2006, e Thelma, prefeita de Chapada dos Guimarães....

Deputado tenta censura e sem êxito

xuxu 400 curtinha   Em duas tentativas, o deputado estadual Xuxu Dal Molin (foto), candidato a prefeito de Sorriso pelo PSC, tentou, sem êxito, censurar o portal Rdnews. Na 1ª Vara Cível da Comarca de Sorriso, Xuxu ingressou com pedidos de antecipação de tutela, pleiteando retirada do ar de matérias que...

Rei do Gado entra numa difícil disputa

mauricao 400 curtinha   O leiloeiro Maurição Tonhá (foto), chamado por muitos de "Rei do Gado", está de volta à disputa eleitoral. O pecuarista com bens avaliados em R$ 19 milhões é candidato pelo DEM a prefeito de Água Boa, muncípio já administrado por ele por dois mandatos. Em...